Antoni Gaudí: amor e técnica para fazer arquitetura

O estilo único de Antoni Gaudí o tornou muito conhecido mundialmente, o arquiteto Catalão nascido na Espanha é famoso por misturar muitas cores e texturas nas construções, utilizando cerâmica, ferro forjado, vitral, e marcenaria, ele traz forte influência na arquitetura gótica e catalã tradicional.

Gaudí estudou arquitetura na “Escuela Superior de Arquitectura de Barcelona” e viveu grande parte de sua vida nessa cidade, onde estão as as suas famosas construções: a Sagrada Família, o Parque e o Palácio Güell, a Casa Batlló, a Cripta da Colónia Güell entre outras obras.

Nesta postagem, vamos nos dedicar a alguns detalhes da vida e obras de Gaudi. E se você tem interesse pela biografia de arquitetos, confira esta editoria de nosso blog: Arquitetos, onde você poderá encontrar artigos como estes:

Lina Bo Bardi – biografia, curiosidades, as principais obras e o legado do MASP

A gente tem que sonhar, se não as coisas não acontecem: Oscar Niemeyer

Mies van der Rohe: vidro, aço e arquitetura

Frank Lloyd Wright e a arquitetura que não fere a paisagem

Paulo Mendes da Rocha: o arquiteto “geográfico”

Frank Gehry, curvas que desconstroem a arquitetura

Norman Foster, o arquiteto high-tech

Le Corbusier: a biografia de um dos mais importantes arquitetos do século XX

Antoni Gaudi: obras e estilo

 

Para fazer as coisas bem, é necessário: primeiro o amor, depois a técnica

Uma vida que começou um tanto distante da espiritualidade e acabou abraçando a fé em muitos aspectos, ensinou Antoni Gaudí que mais que a racionalidade técnica, a inspiração e o “amor” devem fazer parte da vida de um arquiteto.

Vamos ver como isso se traduziu no estilo e nas obras de Antoni Gaudí.

Estilo

 

O artista sempre foi um forte nacionalista catalão. Quando era jovem aderiu ao Movimento Nacionalista da Catalunha e tinha alguns posicionamentos contrários à Igreja Católica, mas no final da sua vida essa faceta desapareceu e nos seus últimos anos dedicou-se exclusivamente à religião católica e à construção da Sagrada Família, que está ainda inacabada.

Além do estilo Gótico, Antoni Gaudí adotou o estilo de decoração denominado Art Nouveau e esta mescla entre os estilos pode ser bastante observada na Sagrada Família, que inicialmente adotaria apenas o primeiro estilo, mas após Gaudí assumir o projeto, passou a apresentar as características de ambos estilos de forma muito intensa.

A expressão significa “arte nova” em francës e consiste em um estilo mais geométrico e modernista.

Principais Obras

 

Gaudí tem um papel tão importante na arquitetura mundial e são tantas as suas obras, que fica difícil saber por onde começar a falar sobre elas, entretanto, uma das características mais importantes de se ressaltar sobre a grande maioria delas é a sua forma autêntica de criar, como fica claro nesta sua frase:

Original é aquilo que volta à simplicidade das primeiras soluções

A Sagrada Família

 

antoni-gaudi-sagrada-familia-vista-frontal

antoni gaudi: sagrada familia vista frontal

O famoso templo católico é uma das obras mais conhecidas de Gaudí e uma das paradas obrigatórias para turistas em Barcelona

Foi ele quem desenhou o projeto da igreja que é considerada por muitos críticos a sua obra-prima e um expoente da arquitetura modernista catalã.

Foi o seu último trabalho e estava em andamento quando o arquiteto faleceu depois de ter sido atropelado e morto. A sua construção foi suspensa em 1936 devido à Guerra Civil Espanhola e não se estima a conclusão para antes de 2026.

antoni-gaudi-sagrada-familia-vista-de-dentro

antoni gaudi: sagrada familia vista de dentro

antoni-gaudi-sagrada-familia-vista-de-cima

antoni gaudi: sagrada familia vista de cima

antoni-gaudi-sagrada-familia-altar

antoni gaudi: sagrada familia altar

antoni-gaudi-sagrada-familia-janelas

antoni gaudi: sagrada familia janelas

Parque Güell

 

antoni-gaudi-parque-guell

antoni gaudi: parque guell

Construído por encomenda do empresário Eusebi Güell a Gaudí entre 1900 e 1914, o parque tornou-se público apenas em 1926.

O Parque Güell é um reflexo da plenitude artística de Gaudí; pertence à etapa mais naturalista do artista, período no qual o arquiteto catalão aperfeiçoou o seu estilo pessoal, inspirando-se nas formas da natureza e pondo em prática uma série de novas soluções estruturais originadas na sua análise da geometria regrada.

Uma das características mais marcantes do parque é o contraste entre as texturas e cores dos diferentes materiais de construção utilizados, mas sempre com uma visão geral de muito cuidado, seja na escolha dos elementos e técnicas como nas configurações gerais da edificação.

Veja esta frase que exemplifica este modo de pensar:

Não importa o quão bom seja um projeto, não importa o quanto melhor uma combinação de materiais possa ser usada, não será bom se a execução não responda com cuidado e inteligência na execução do projeto; a mera variação de um perfil pode dar uma idéia construtiva geral, ou, pelo menos, apresentar desarmonia ao dar uma direção estranha à concepção do projeto

antoni-gaudi-parque-guell-entrada

antoni gaudi: parque guell entrada

antoni-gaudi-parque-guell-ruinas

antoni gaudi: parque guell ruinas

antoni-gaudi-parque-guell-vista-de-cima

antoni gaudi parque guell: vista de cima

antoni-gaudi-parque-guell-a-foto-mais-tirada

antoni gaudi: parque guell a foto mais tirada

antoni-gaudi-parque-guell-vista-do-topo

antoni gaudi: parque guell vista do topo

Casa Batlló

 

antoni-gaudi-casa-batllo

antoni gaudi: casa batllo

O edifício modernista, concebido pelo arquiteto Antoni Gaudí com o auxílio dos também renomados arquitetos Josep Maria Jujol e Joan Rubió i Bellversituado, traz as características marcantes do estilo de Gaudí e é tombado como patrimônio mundial da UNESCO, aberto à visitação do público.

antoni-gaudi-casa-batllo-fachada

antoni gaudi: casa batllo fachada

antoni-gaudi-casa-batllo-vista-central

antoni gaudi: casa batllo vista central

antoni-gaudi-casa-batllo-janelas

antoni gaudi: casa batllo janelas

antoni-gaudi-casa-batllo-por-dentro

antoni gaudi: casa batllo por dentro

antoni-gaudi-casa-batllo-vista-de-cima

antoni gaudi: casa batllo vista de cima

É também um movimentado ponto turístico de Barcelona e segue impressionando o público por conta da sua exuberância exótica, assim como a:

Cripta da Colónia Güell

 

antoni-gaudi-cripta-da-colonia-guell

antoni gaudi: cripta da colonia guell

O projeto da igreja na Colônia Guel é de 1898, mas a construção só começaria 10 anos depois, em 1908. Em 1918, passados outros 10 anos e após a morte de Eusebi Güell, empresário que já havia trabalhado com projetos de Gaudí, sua família resolveu abandonar o projeto, momento no qual Gaudí havia construído somente a cripta do templo.

Com o projeto inacabado, a cripta tem hoje as características de uma pequena igreja, muito semelhante aos detalhes presentes na Sagrada Família sendo que não existe um templo construído acima da cripta.

Antoni Gaudí era claramente um homem à frente de seu tempo. E sua mistura de Gótico com Art Nouveau, na Sagrada Família, mostra as mudanças que ocorreram em sua vida, de um jovem nacionalista intransigente para um fervoroso católico, que buscava em Deus a explicação e a motivação para muito do que fazia.

Talvez a melhor maneira de entendermos isso estejam em suas próprias palavras:

Quer saber onde encontrei meu modelo? Uma árvore cresce para cima, suporta seus ramos e estes, sucessivamente, seus raminhos e estes, por sua vez, suas folhas. E cada parte individual está crescendo harmoniosamente, magnificamente, depois que Deus, o artista, o criasse

antoni-gaudi-cripta-da-colonia-guell-por-dentro

antoni gaudi: cripta da colonia guell por dentro

antoni-gaudi-cripta-da-colonia-guell-por-tras

antoni gaudi: cripta da colonia guell por tras

Confira a história de outro famoso arquiteto espanhol: Santiago Calatrava, e a arquitetura do espetáculo