Arata Isozaki: Saiba por que ele ganhou o Prêmio Pritzker 2019

Arata Isozaki é um arquiteto visionário, atual vencedor do Prêmio Pritzker e autor de mais de 100 projetos executados em mais de 50 anos de carreira. Ele rompeu barreiras nos anos 80, sendo o primeiro arquiteto do Japão a criar grandes obras nos EUA e Europa.

Uma curiosidade é que Arata Isozaki fez um projeto para o edifício do MAC (Museu de Arte Contemporânea) de São Paulo, mas o concurso, feito em 2001, preferiu o trabalho do suíço Bernard Tschumi.

Quer conhecer mais sobre a vida e obra de Arata Isozaki? No post de hoje, vamos contar sua história e mostrar os principais projetos do imperador da arquitetura japonesa. Acompanhe!

Arata Isozaki: Biografia

Arata Isozaki nasceu em Õita, ilha de Kyushu, no Japão, em 1931.

Ele tinha 14 anos quando as cidades de Hiroshima e Nagasaki foram bombardeadas, e as cidades destroçadas o fizeram refletir pela primeira vez sobre a importância da arquitetura.

Quando eu tinha idade suficiente para começar a entender o mundo, minha cidade natal foi incendiada. Do outro lado da costa, a bomba atômica foi lançada em Hiroshima, então eu cresci perto do ponto zero. Estava em ruínas completas, e não havia arquitetura, nem edifícios e nem mesmo uma cidade. Apenas quartéis e abrigos me cercavam. Então, minha primeira experiência em arquitetura foi o vazio da arquitetura, e comecei a considerar como as pessoas poderiam reconstruir suas casas e cidades.

– Arata Isozaki

Arata Isozaki

Arata Isozaki

Arata Isozaki formou-se na Faculdade de Arquitetura e Engenharia da Universidade de Tóquio em 1954.

Após a conclusão do curso, ele seguiu com os estudos com um Ph.D na mesma faculdade antes de iniciar a sua carreira na arquitetura.

A primeira experiência profissional de Arata Isozaki foi no escritório de Kenzo Tange, o primeiro arquiteto japonês a receber o Prêmio Pritzker, em 1987.

Tange marcou a história da arquitetura do Japão. Além de participar da reconstrução de Hiroshima, ele colocou o país no mapa do modernismo arquitetônico.

Arata Isozaki trabalhou com o arquiteto durante mais de 9 anos até abrir o seu próprio escritório. A curiosidade é que, hoje, Arata Isozaki é considerado o sucessor de Tange.

Kenzo Tange, primeiro arquiteto japonês a ganhar um Pritzker

Kenzo Tange, primeiro arquiteto japonês a ganhar um Pritzker

Arata Isozaki abriu seu escritório em 1963, o Arata Isozaki & Associates. Seu trabalho também englobava o urbanismo, como podemos notar no projeto futurista “City in the Air”, desenvolvido para o bairro de Shinjuku (Tóquio) em 1962.

O projeto de Arata Isozaki consistia em edifícios, residências e transportes elevados acima do solo, uma solução ao rápido crescimento populacional.

Arata Isozaki: projeto futurista City in the Air - 1962 (foto: Archidaily)

Arata Isozaki: projeto futurista City in the Air – 1962 (foto: Archidaily)

Um dos primeiros projetos executados de Arata Isozaki foi a Biblioteca Municipal de Õita, sua cidade Natal.

Inaugurada em 1966, ela foi erguida no período de reconstrução do Japão no pós-guerra. O concreto aparente e o uso de claraboias são as principais características da obra.

Arata Isozaki: Biblioteca Municipal de Õita (foto: 44 arquitetura)

Arata Isozaki: Biblioteca Municipal de Õita (foto: 44 arquitetura)

Se hoje os arquitetos japoneses fazem sucesso e criam projetos no mundo todo, até os anos 80 a realidade era bem diferente.

Foi Arata Isozaki que começou a romper essa barreira, projetando grandes obras fora do país, como o Museu de Arte Contemporânea de Los Angeles (1986) e a Sede da Disney na Flórida (1991).

Arata Isozaki: Museu de Arte Contemporânea de Los Angeles

Arata Isozaki: Museu de Arte Contemporânea de Los Angeles

Arata Isozaki: Sede da Disney na Flórida

Arata Isozaki: Sede da Disney na Flórida

Em 2013, Arata Isozaki inovou projetando o primeiro espaço de eventos inflável do mundo, em uma parceria com o artista Anish Kapoor.

A estrutura móvel, batizada de Ark Nova, era formada por uma membrana translúcida roxa que poderia ser montada em apenas duas horas.

A ideia de Arata Isozaki foi transmitir esperança a uma região que sofre com constantes ações de terremotos e tsunamis. A estrutura desmontável representa o conceito budista da impermanência.

Arata Isozaki: Ark Nova - exterior (foto: More Than Green)

Arata Isozaki: Ark Nova – exterior (foto: More Than Green)

Arata Isozaki: Ark Nova - interior (foto: More Than Green)

Arata Isozaki: Ark Nova – interior (foto: More Than Green)

Arata Isozaki também é considerado um grande téorico de arquitetura e urbanismo, atuando como professor visitante em importantes instituições norte-americanas de ensino.

Em sua trajetória, Arata Isozaki já construiu mais de 100 projetos, incluindo edifícios públicos e culturais no Japão, Espanha, EUA, China, Itália, Qatar, entre outros.

Também estão no seu portfólio obras de museus, bibliotecas e instalações esportivas.

Veja também: Confira 16 características incríveis de uma casa japonesa

Prêmio Pritzker: o grande reconhecimento da obra de Arata Isozaki 

Em 2019, Arata Isozaki recebeu o Prêmio Pritzker, o maior reconhecimento mundial que um arquiteto pode receber.

O júri do prêmio destacou que a sua obra “supera o marco da arquitetura para propor questões que transcendem eras e fronteiras”.

Isozaki possui um profundo conhecimento da teoria e da história da arquitetura e abraça a vanguarda. Não se limita a replicar o ‘status quo’, mas a sua busca do significado da arquitetura se reflete nos seus edifícios, que desafiam categorizações de estilo, estão em constante evolução e têm sempre frescor no seu enfoque

– Banca do Prêmio Pritzker 2019

Arata Isozaki: Características

Em texto publicado na Folha de S. Paulo, Ruy Ohtake fez uma análise da carreira de Arata Isozaki e destacou que ele é um eterno contemporâneo.

Sem dúvida, essa é a principal característica do arquiteto japonês. Os volumes geométricos, materiais tecnológicos e visão além de seu tempo tornam suas obras inovadoras e, ao mesmo tempo, preocupadas com questões sociais.

Mas as tradições e cultura orientais também influenciam seu trabalho. A fachada do Himalayas Art Center, em Shangai, é um exemplo dessa influência. Ela foi inspirada em ideogramas japoneses.

Arata Isozaki: fachada do Himalayas Art Center

Arata Isozaki: fachada do Himalayas Art Center

Principais obras de Arata Isozaki

 

  • Biblioteca Central Kitakyushu, Fukuoka
Arata Isozaki: Biblioteca Central Kitakyushu, Fukuoka (foto: Pinterest)

Arata Isozaki: Biblioteca Central Kitakyushu, Fukuoka (foto: Pinterest)

  • Casa do Homem (Barcelona)
Arata Isozaki: Casa do Homem - Barcelona (foto: El País)

Arata Isozaki: Casa do Homem – Barcelona (foto: El País)

  • Estádio Olímpico de Barcelona
Arata Isozaki: Estádio Olímpico de Barcelona (foto: El País)

Arata Isozaki: Estádio Olímpico de Barcelona (foto: El País)

  • Museu de Arte Moderna Gunma de Takasaki
Arata Isozaki: Museu de Arte Moderna Gunma de Takasaki (foto: ArchDaily)

Arata Isozaki: Museu de Arte Moderna Gunma de Takasaki (foto: ArchDaily)

  • Nara Centennial Hall
Arata Isozaki: Nara Centennial Hall (foto: Pinterest)

Arata Isozaki: Nara Centennial Hall (foto: Pinterest)

  • Palácio dos Desportos de Turim
Arata Isozaki: Palácio dos Desportos de Turim (foto: MAXXI)

Arata Isozaki: Palácio dos Desportos de Turim (foto: MAXXI)

  • Parque cerâmico Mino, Gifu, Japão
Arata Isozaki: Parque cerâmico Mino, Gifu, Japão (foto: 44 arquitetura)

Arata Isozaki: Parque cerâmico Mino, Gifu, Japão (foto: 44 arquitetura)

  • Salão de Shanghai Symphony, Xangai, China
Arata Isozaki: Shanghai Symphony Hall (foto: Pinterest)

Arata Isozaki: Shanghai Symphony Hall (foto: Pinterest)

  • Torre Allianz de Milão – Itália
Arata Isozaki: Torre Allianz de Milão - Itália (foto: El País)

Arata Isozaki: Torre Allianz de Milão – Itália (foto: El País)

  • Torre de Arte Mito, Ibaraki, Japão
Arata Isozaki: Torre de Arte Mito, Ibaraki, japão (Foto: 44 Arquitetura)

Arata Isozaki: Torre de Arte Mito, Ibaraki, Japão (Foto: 44 Arquitetura)

Arata Isozaki é um grande arquiteto que encantou milhares de pessoas ao redor do mundo.
E você, também gostaria de aprender a conquistar seus clientes? Conheça o Ciclo do Encantamento, material desenvolvido para arquitetos e designers que querem dar um UP na carreira: