Equilíbrio, simetria e arte representados pela arquitetura grega

A Arquitetura Grega desenvolveu-se a partir do século VIII a.C. Ela é vista principalmente em templos construídos para celebrações públicas e adoração aos deuses. Suas principais características são a simetria, monumentalidade e presença de colunas e pórticos.

A cultura grega começou a se desenvolver há cerca de quatro mil anos, numa região da costa mediterrânea onde, hoje, é a Turquia.

Seu apogeu foi entre os séculos VII a.C e IV a.C., quando foram desenvolvidas algumas das arquiteturas mais notáveis – concentrando-se, principalmente, no estilo das edificações religiosas.

arquitetura-grega-parthenon-grecia

Arquitetura grega: Parthenon

A crença nos deuses levou a criação de abrigos adequados. E os templos são só um exemplo.

Construções gregas como essas foram tão inovadoras para a sua época que acabaram inspirando arquitetos por todo o mundo – e por todas as gerações seguintes!

Confira outras manifestações arquitetônicas ao longo dos séculos:

A arquitetura grega antiga

As primeiras manifestações da arquitetura grega foram registradas tanto na área da Grécia continental quanto nas colônias nas ilhas do Mar Egeu e na Ásia Menor.

Durante o período arcaico, houve uma visível influência dos padrões estéticos egípcios.

Depois disso, outras vertentes artísticas foram desenvolvidas em decorrência das civilizações que habitaram seu território, como os minoicos.

A arquitetura grega antiga é, justamente, um retrato das sociedades mais ricas culturalmente do mundo antigo.

Suas principais construções era uma homenagem às divindades, mas também fruto dessa busca do homem pela superação.

A inferioridade diante do mundo superior e dos seres míticos ficava implícita nas características estéticas das edificações da Arquitetura Grega, como as proporções estruturais.

Tipos de arquitetura grega antiga

  • Os templos;
arquitetura-grega-templo-grego

Arquitetura grega: templo grego

  • A acrópole, recinto sagrado formado por um conjunto de templos;
arquitetura-grega-acropole

Arquitetura grega: acrópole

  • O propileu, pórtico com colunatas que davam acesso a acrópole;
arquitetura-grega-propileu

Arquitetura grega: Propileu

  • A bouleuterion, sede do conselho ou assembleia de cidadãos;
Arquitetura grega: Bouleuterion

Arquitetura grega: Bouleuterion

  • A Ágora, praça pública;
Arquitetura grega: Ágora

Arquitetura grega: Ágora

  • Os teatros;
Arquitetura grega: Teatro de Herodes

Arquitetura grega: Teatro de Herodes

  • Os estádios;
Arquitetura grega: estádio grego

Arquitetura grega: estádio grego

  • As residências;
arquitetura-grega-planta-casa-grega

Arquitetura grega: planta de casa grega

Arquitetos importantes do período clássico grego

 

  • Calícrates;
arquitetura-grega-calicrates

Arquitetura grega: Calícrates

  • Ictinus;
arquitetura-grega-ictinos

Arquitetura grega: Ictinus

Projetos de arquitetura grega famosos

 

  • O Templo de Hera de Paestum (na Itália);
arquitetura-grega-templo-de-hera

Arquitetura grega: Templo de Hera

  • O Templo de Parthenon;
arquitetura-grega-parthenon

Arquitetura grega: Parthenon

  • O Templo de Atena Nike;
Arquitetura grega: Templo de Athena Nike

Arquitetura grega: Templo de Athena Nike

  • O Templo de Zeus Olímpico, na Acrópole de Atenas;
arquitetura-grega-templo-de-zeus

Arquitetura grega: Templo de Zeus Olímpico

Características da arquitetura grega antiga

Os projetos arquitetônicos da Arquitetura Grega eram baseados na matemática. Pois os primeiros a usar cálculos precisos para determinar dimensões e outras características das edificações foram os gregos.

Os helenos usavam um sistema de ordens para encontrar as proporções ideais. E essas ordens eram baseadas no diâmetro de uma coluna e em outros elementos derivados dessa medida.

As colunas eram divididas em três diferentes ordens características – dórica, jônica e coríntia-, e subdivididas em três partes – base, fuste e capitel. Já as fachadas, como um todo, seguiam a regra “embasamento, mais coluna, mais entablamento” – sendo o último composto de arquitrave, friso e cornija.

arquitetura-grega-dorico-jonico-corinto

Arquitetura grega: Colunas Dórica, Jônica e Coríntia

arquitetura-grega-cornisa-friso-arquitrabe

Arquitetura grega: Cornisa, Friso e Arquitrave

Esse esquema codificado de peças serviu de base para os gregos alcançarem a simetria e a harmonia tão almejadas.

A planta de uma casa grega consistia em um plano irregular. Essa, por sua vez, se baseava no Megaron, um tipo de palácio mais complexo na Arquitetura Grega.

arquitetura-grega-megaron-planta

Arquitetura grega: Megaron (planta)

Arquitetura grega: Megaron (esquema)

Arquitetura grega: Megaron (esquema)

Os primeiros templos assumiram, no início, essa mesma forma. Mas, logo a forma retangular – chamada de proporção áurea – predominou.

Em alguns casos também um desenho quadrado, com uma coluna central ou fila central de colunas, servindo de arrimo.

arquitetura-grega-proporcao-aurea

Arquitetura grega: proporção áurea

Outra característica importante da arquitetura grega antiga é a ausência de argamassa.

Os helenos erguiam suas colunas com peças de pedras e grampos de ferro. Todas as peças sofriam com o esforço da compressão.

Qualquer junta ou encaixe existente na Arquitetura Grega era perfeito. Foi essa engenharia espetacular que inspirou o desenvolvimento de outras arquiteturas desde o período clássico à atualidade.

Você sabia que a arquitetura africana também utilizava formas geométricas em suas obras, como os fractais? Veja como em nosso post.

Materiais usados na arquitetura grega clássica

  • O mármore, principalmente nas estruturas de templos;
  • A argila, para tijolos em construções secundárias;
  • A madeira, para coberturas;
  • O alabastro, para as telhas.

Aproveitando que estamos falando de materiais, veja nossa lista com os melhores materiais para maquete e fique por dentro!

Veja também: Mais do que um monumento histórico – conheça a história dos Arcos da Lapa

A relação entre a arquitetura grega e romana

A arte grega antiga, em certo momento da história, foi absorvida e desenvolvida por várias civilizações.

Durante o período helenístico, o Rei Alexandre da Macedônia invadiu seu território e levou a cultura grega para o Egito, Pérsia e até Índia.

Não demorou para que ela fosse difundida pela Europa Ocidental e Norte da África.

Esse processo iniciado por Alexandre foi continuado por seus sucessores até 146 a.C.

Arquitetura grega: Templo de Diana

Arquitetura grega: Templo de Diana

O conhecimento grego também acabou influenciando a civilização romana depois que ela conquistou a Península do Peloponeso.

Foi quando, então, surgiu a arquitetura greco-romana. Essa manifestação vingou entre os séculos VIII a.C. e V d.C e entrou em decadência junto com o Império e o início da Idade Média.

Falando nisso, veja também nosso post sobre arquitetura romana e confira mais detalhes dessa união.

A arte grega na arquitetura

A arte e a arquitetura grega, basicamente, tratam dos mesmos princípios e paixões. Primeiramente, elas estão ligadas à religiosidade, ou seja, às mitologias.

Também às filosofias. Pois os gregos foram os primeiros a representar a natureza.

A ideia era encontrar, nas suas proporções e beleza, as explicações universais quanto à origem do mundo, do homem, do divino, da vida e da morte.

Esses estudos foram fundamentais para a elaboração das obras gregas.

Muitas representavam formas de divindades, acantos e cenas de vitórias de atletas ou feitos de soldados mortos em batalhas.

Os templos, por exemplo, eram marcados por várias esculturas e baixos relevos assim.

Arquitetura grega: Arte na arquitetura grega

Arquitetura grega: Arte na arquitetura grega

No auge do período clássico, os artistas gregos passam a realizar obras mais realistas.

Eles exploraram mais as formas de modo a retratar melhor o movimento, volumes e proporções do corpo humano, incluindo suas vestimentas.

Um exemplo importante que merece destaque é a Estátua de Zeus no santuário de Olímpia, esculpida pelo ateniense Fídias, no século V a.C.

arquitetura-grega-estatua-de-zeus-olimpia

Arquitetura grega: estátua de Zeus em Olímpia

Falando em religiosidade, a arquitetura sacra também possui obras voltadas especialmente para a religião. Confira em nosso post essa bela relação da arquitetura com o divino.

Materiais usados na arte grega antiga

  • mármore;
  • argila;
  • marfim.

Além das esculturas, as pinturas fizeram parte da cultura clássica. No período final, com a dominação macedônica, as obras gregas eram altamente complexas.

Em geral, faziam-se representações de figuras humanas, deuses mitológicos, cenas do cotidiano ou de batalhas, dentre outros.

Os trabalhos que mais se destacam nesse período são os de Sófilos, Clítias e Exéquias.

arquitetura-grega-luterion-de-sofilos

Arquitetura grega: Luterion de Sófilos

arquitetura-grega-vaso-francois

Arquitetura grega: Vaso François, de Clítias

Arquitetura grega: Aquiles e Ájax jogando, de Exéquias

Arquitetura grega: Aquiles e Ájax jogando, de Exéquias

Conhecer a arquitetura em seus diversos períodos é muito importante. Na verdade, se capacitar em qualquer área de sua profissão é fundamental.

Conheça o Ciclo do Encantamento, material desenvolvido especialmente para arquitetos e designers de interiores.