Arquitetura Pós-Pandemia: Confira 9 Mudanças Marcantes

A arquitetura pós-pandemia vai causar mudanças em nosso jeito de morar? Especialistas apontam que sim.

Nunca passamos tanto tempo dentro de casa e esse período fez com que as pessoas começassem a aproveitar os espaços de um jeito diferente. A necessidade de conforto aumentou, o home office tornou-se uma realidade, entre várias outras mudanças que, provavelmente, vão continuar após a pandemia.

Para facilitar seus próximos projetos, no post de hoje separamos 9 mudanças inevitáveis na arquitetura pós-pandemia. Boa leitura!

9 mudanças que vão acontecer em projetos de arquitetura pós-pandemia

1- Home office

De acordo com um estudo realizado pela consultoria Cushman & Wakefield, 73,8% das empresas pretendem continuar com o home office após a pandemia do COVID-19. Sendo assim, para muitas pessoas, a necessidade de criar um espaço adequado em casa para trabalhar já não será algo temporário, e sim permanente.

A tendência é que os clientes comecem a solicitar mais ambientes adaptados para o home office. Por isso, é essencial que arquitetos e designers de interiores se atualizem sobre as melhores indicações de ergonomia para esse tipo de projeto.

Arquitetura pós-pandemia: Home office com cadeira ergonômica e prateleira (projeto: Cristina Mussi)

Arquitetura pós-pandemia: Home office com cadeira ergonômica e prateleira (projeto: Cristina Mussi)

O uso de biombos, divisores, cortinas ou painéis ajudam a dar privacidade para esse ambiente. Outra dica essencial é apostar em uma cadeira ergonômica que vai garantir a melhor comodidade do cliente e evitar dores nas costas.

Uma boa iluminação também é fundamental para o bom desempenho no home office, pois traz qualidade para as reuniões por chamada de vídeo e garante maior conforto visual. Em relação aos objetos, aposte em lousas, estantes, caixas organizadoras e outros itens que facilitam a organização.

2- Espaço de higienização

Chegar em casa, tirar os sapatos e passar álcool gel nas mãos tornou-se uma necessidade durante a pandemia e pode virar um hábito permanente para muitas pessoas.

Diante desse contexto, o hall de entrada deixou de ser um espaço apenas de passagem e assumiu o papel de cantinho da higienização. Objetos como mesas de apoio, banquinhos, sapateiras, cabideiros e ganchos para máscara passaram a fazer parte desse espaço e vão continuar por muito tempo.

Para dar um up no hall de entrada, uma dica é apostar em objetos decorativos como tapetes e espelhos. Outra opção interessante é usar uma cor diferente no cantinho para destacá-lo.

Arquitetura pós-pandemia: hall de entrada (foto: Folha do Mate)

Arquitetura pós-pandemia: hall de entrada (foto: Folha do Mate)

3- Automação residencial

A automação residencial já vinha crescendo antes da pandemia e a tendência é que se popularize de vez. Ficar longos períodos dentro de casa fez com que as pessoas começassem a investir mais em itens de tecnologia para tornar o dia a dia mais prático.

De acordo com levantamento da empresa de ciência de dados Ilumeo, o Brasil registrou um crescimento de 47% do uso de serviços ou produtos com assistentes virtuais por voz durante a pandemia.

Arquitetura pós-pandemia: automação residencial (foto: Pinterest)

Arquitetura pós-pandemia: automação residencial (foto: Pinterest)

Dessa forma, é importante integrar cada vez mais novos projetos com a automação residencial. Automatizar a iluminação, o controle de temperatura e o fechamento das cortinas são alguns exemplos do que pode ser feito para facilitar a vida do cliente.

4- Espaços flexíveis

Uma das reflexões que surgiram durante a pandemia é que um mesmo ambiente pode ter várias funções, não é mesmo? O quarto pode ser um local de trabalho, a sala pode servir como espaço de exercícios, entre outros exemplos.

Diante desse contexto, muitos arquitetos estão defendendo a ideia de que faz sentido desenhar um projeto de acordo com as atividades que acontecem na casa e adaptar os ambientes. Para tornar os espaços mais flexíveis, é indicado o uso de painéis que deslizam, móveis com rodízio ou dobráveis, iluminação flexível, biombos, entre outros.

Arquitetura pós-pandemia: mesa de madeira dobrável (foto: Pinterest)

Arquitetura pós-pandemia: mesa de madeira dobrável (foto: Pinterest)

5- Valorização da área externa

Durante a pandemia, a casa tornou-se um refúgio para as pessoas. Momentos de lazer passaram a acontecer somente no ambiente doméstico e as pessoas começaram a sentir a necessidade de mais espaço.

Imóveis com quintal, varanda e maior área externa serão cada vez mais valorizados na arquitetura pós-pandemia. A tendência também é que as pessoas se mudem para cidades do interior com o objetivo de conseguir terrenos maiores.

Arquitetura pós-pandemia: área externa com churrasqueira (Fonte: Pinterest)

Arquitetura pós-pandemia: área externa com churrasqueira (Fonte: Pinterest)

6- Revestimentos práticos 

Ficar mais tempo dentro de casa fez com que as pessoas buscassem praticidade na hora da limpeza. Além disso, esse assunto vai além do tempo e do custo — tornou-se uma questão de saúde.

Revestimentos de banheiro e cozinha são os que costumam sujar mais e, por isso, a tendência são materiais que não exigem muitos esforços na higienização. A cerâmica e o vinílico são alguns exemplos que oferecem praticidade.

Arquitetura pós-pandemia: cozinha com piso vinílico (foto: IStudio Arq + Design)

Arquitetura pós-pandemia: cozinha com piso vinílico (foto: IStudio Arq + Design)

7- Decoração aconchegante

Uma casa mais aconchegante é tudo o que as pessoas estão procurando e vão continuar valorizando na arquitetura pós-pandemia. Móveis acolhedores, estofados, almofadas, tapetes felpudos e mantas são exemplos de objetos que vão ganhar mais espaço na decoração.

A escolha de uma paleta de cores neutra e iluminação adequada são outros exemplos de como tornar um ambiente mais aconchegante. Em relação aos materiais, podemos destacar a madeira clara, pedras, algodão, linho e tecidos com textura.

Arquitetura pós-pandemia: decoração aconchegante com tapete de pelinho e sofá com mantas (foto: Incoben)

Arquitetura pós-pandemia: decoração aconchegante com tapete de pelinho e sofá com mantas (foto: Incoben)

8- Espaço para receber delivery

O aumento do uso dos aplicativos de delivery estão fazendo com que as construtoras invistam em espaços exclusivos para o recebimentos dos pedidos. A ideia é que o entregador, após a identificação, deixe a encomenda em um local seguro e fechado, e o morador vá até lá buscar usando uma senha individual.

Em alguns prédios, a intenção é criar um espaço com mais estrutura, oferecendo até mesmo geladeira para conservar os alimentos.

9- Natureza em casa

Pensando também no relaxamento e bem-estar, a presença das plantas dentro de casa será cada vez maior. Além de deixar os ambientes mais alegres e aconchegantes, elas trazem para as pessoas o hábito de parar alguns minutos no dia para cuidar da terra e das folhas. Trata-se de uma atividade tranquila que contribui para a saúde mental.

Especialistas apontam que o cultivo de hortas também vai aumentar, pois as pessoas estão mais preocupadas em saber a procedência de seus alimentos.

Sendo assim, conhecer as melhores espécies de plantas para dentro de casa será uma necessidade para criar projetos de interiores completos.

Arquitetura pós-pandemia: prateleira com vasos e samambaia pendurada (foto: Pinterest)

Arquitetura pós-pandemia: prateleira com vasos e samambaia pendurada (foto: Pinterest)

Qual dessas mudanças você já começou a perceber em seus projetos? Compartilhe com a gente nos comentários!