Belle Époque: Conheça as Obras de Arquitetura Mais Lindas

A Belle Époque (do francês, bela época) foi um período que começou no fim do século XIX (1871) e durou até a eclosão da Primeira Guerra Mundial (1914). Foi uma época marcada por transformações culturais, artísticas e tecnológicas.

Esse período vivenciou grandes avanços em diferentes campos do desenvolvimento humano, inclusive na arquitetura e no design de interiores. No Brasil, a Belle Époque em Manaus teve destaque, criando uma das obras mais importantes da arquitetura brasileira.

Apesar do clima de otimismo, alguns acontecimentos tristes também marcaram a Belle Époque. Quer descobrir quais são? No post de hoje, vamos mostrar o que foi a Belle Époque, suas principais características e a Belle Époque Manaura. Boa leitura!

O que foi a Belle Époque?

A Belle Époque (do francês, bela época) foi um período que começou no fim do século XIX (1871) e durou até a eclosão da Primeira Guerra Mundial (1914). Foi uma época marcada por transformações culturais, artísticas e tecnológicas.

Quando falamos sobre o que foi a Belle Époque, a palavra “euforia” ajuda a entender o sentimento das pessoas, que presenciaram fatos como:

  • a invenção do telégrafo e do telefone
Invenções da Belle Époque: telégrafo (foto: Kaspersky)

Invenções da Belle Époque: telégrafo (foto: Kaspersky)

  • a invenção do avião
Invenções da Belle Époque: Santos Dumont inventor do avião sobrevoando a cidade no 14 bis (foto: ADS Latin)

Invenções da Belle Époque: Santos Dumont, inventor do avião, sobrevoando a cidade no 14 bis (foto: ADS Latin)

  • a invenção da lâmpada elétrica
Invenções da Belle Époque: Thomas Edson, inventor da lâmpada elétrica (foto: tecmundo)

Invenções da Belle Époque: Thomas Edson, inventor da lâmpada elétrica (foto: tecmundo)

  • a invenção do automóvel moderno
Invenções da Belle Époque: invenção do carro moderno (foto: Super Interessante)

Invenções da Belle Époque: invenção do carro moderno (foto: Super Interessante)

Também trata-se de uma época em que a chamada “indústria do divertimento” começou a surgir no mundo, incentivada pelo crescimento do cinema e o ápice da cena cultural.

Além disso, na Belle Époque houve diversas descobertas em outros campos do conhecimento como biologia, psiquiatria, filosofia, física, química, entre outros.

Só para você ter uma ideia, foi na Belle Époque que o cientista Luís Pasteur derrubou o mito de que ficar sem tomar banho ajudava a evitar a entrada de doenças pelo corpo.

Com isso, houve o início do investimento em saneamento básico na França e, posteriormente, no mundo.

Belle Époque: características

Uma das principais características da Belle Époque é o estilo boêmio que surgiu principalmente na França. O país tornou-se o centro global de toda influência educacional, científica, médica e artística.

As obras de arte produzidas em Paris tornaram-se uma referência para o mundo.

Além disso, estar em ambientes como balés, livrarias, óperas e teatros passou a ser algo comum na rotina dos burgueses.

Também foi uma época de intenso desenvolvimento tecnológico, incluindo a arquitetura e engenharia.

O que foi a Belle Époque: Festas da Burguesia - Quadro Dança no Moulin Rouge (1890), de Henri de Toulouse-Lautrec, Museu de Arte de Filadélfia

O que foi a Belle Époque: Festas da Burguesia – Quadro Dança no Moulin Rouge (1890), de Henri de Toulouse-Lautrec

Qual foi o lado negativo da Belle Époque?

A Belle Époque trouxe muito desenvolvimento e marcou uma fase de grandes conquistas para o mundo. Mas para entender melhor o período também é necessário falar sobre os pontos negativos da Belle Époque.

Com o intenso desenvolvimento industrial, houve um crescimento acelerado dos centros urbanos que causou a superlotação das cidades e o desemprego na área rural.

A Belle Époque também representou um período de exploração para os trabalhadores da indústria, que chegavam a trabalhar até 18 horas por dia sem direitos trabalhistas (que surgiram muito tempo depois).

Outro reflexo da Belle Époque é que os países da Europa começaram a disputar qual era a nação mais poderosa na cultura, ciência e outros aspectos.

Houve o início da produção armamentista, que foi um dos fatores decisivos para a eclosão da 1ª Guerra Mundial.

Belle Époque na arquitetura

Foi na Belle Époque que surgiu uma das obras arquitetônicas mais famosas da história: a Torre Eiffel.

Ela foi construída como arco de entrada da Exposição Universal de 1889 para celebrar o centenário da Revolução Francesa.

Naquela época, era comum que os países realizassem grandes feiras de artes e tecnologia para mostrar ao mundo seu poder.

Belle Époque: Torre Eiffel

Belle Époque: Torre Eiffel

Mas não foi a Torre Eiffel a única grande contribuição arquitetônica da Belle Époque.

Foi na Belle Époque que surgiu o Art Nouveau, um movimento artístico que se manifestou principalmente nas artes plásticas, na escultura, no design e na arquitetura.

Ele influenciou o surgimento do design gráfico, além de ser um divisor de águas no que conhecemos hoje como design de interiores.

E por que tantas obras de arquitetura com estilo Art Nouveau surgiram na Belle Époque?

Com a invenção da energia elétrica, o europeu começou a ter uma vida fora de casa.

Diante desse contexto, momentos de lazer começaram a fazer parte da vida da população de alta renda, dando origem aos cabarés, teatros, cafés, cinemas, entre outros locais voltados à cultura.

Quer entender mais sobre o surgimento do Art Nouveau na Belle Époque? Veja nosso post especial: Conheça o Art Nouveau – o movimento artístico que marcou o início do século XX.

Confira algumas obras arquitetônicas construídas na Belle Époque:

Belle Époque: Opéra Garnier (1875) (foto: Yaazzz)

Belle Époque: Opéra Garnier (1875) foto: Yaazzz

Belle Époque: Folies Bergère, casa de musica parisiense (1869)

Belle Époque: Folies Bergère, casa de musica parisiense (1869)

Como a Belle Époque influenciou o Brasil?

A Belle Époque no Brasil teve início em 1889, com a proclamação da República, e foi até 1922, encerrando-se com a semana de Arte Moderna em São Paulo.

Assim como na Europa, foi um período de intenso desenvolvimento tecnológico, arquitetônico e urbano.

A ligação do Brasil com a França foi intensa na Belle Époque, tanto que a alta burguesia viajava com frequência à Paris para estar informada sobre as tendências culturais, artísticas e tecnológicas.

É importante frisar que a Belle Époque no Brasil foi concentrada nas regiões mais prósperas do país na época: a região do ciclo da borracha (Amazonas e Pará), a região cafeeira (São Paulo e Minas Gerais) e as três principais cidades coloniais brasileiras (Recife, Rio de Janeiro e Salvador).

Essas localidades receberam luz elétrica, água encanada, rede de esgoto, bondes elétricos, entre outras inovações bem antes do restante do país.

Uma curiosidade é que Manaus foi a primeira capital brasileira a receber energia elétrica.

O Theatro Amazonas, Theatro Municipal do Rio de Janeiro, a Confeitaria Colombo (também no Rio) e a Estação da Luz (São Paulo) são exemplos de obras arquitetônicas que marcaram a Belle Époque no Brasil.

Belle Époque em Manaus: Theatro Amazonas (foto: Difusora 24h)

Belle Époque em Manaus: Theatro Amazonas (foto: Difusora 24h)

Belle Époque no Brasil: Theatro Municipal do Rio de Janeiro

Belle Époque no Brasil: Theatro Municipal do Rio de Janeiro

Belle Époque no Brasil: Estação da Luz

Belle Époque no Brasil: Estação da Luz

E aí, qual é a sua obra arquitetônica favorita da Belle Époque? Compartilhe com a gente nos comentários!