O desconstrutivismo na arquitetura e suas obras que libertaram o mundo dos ângulos retos e tradicionais

desconstrutivismo-na-arquitetura-heydar-aliyev-center

Desconstrutivismo na arquitetura: Heydar Aliyev Center – Zaha Hadid

Décadas atrás, os desconstrutivistas libertaram o mundo dos ângulos retos e de uma arquitetura monótona!

Tudo começou no final dos anos oitenta, em uma exposição chamada “Arquitetura Desconstrutivista”, realizada no Museu de Arte Moderna de Nova York.

Esse título fazia relação à reflexão de alguns artistas da época sobre as obras de arte e o consumismo.

Com o avanço tecnológico na área do design, principalmente com os programas de computação gráfica, os arquitetos podiam desenvolver modelos cada vez mais complexos. Especulava-se como os novos edifícios deveriam ser projetados.

Confira nossa análise sobre Archicad e Revit e descubra qual atende melhor as suas necessidades.

Nesta postagem você vai entender mais sobre o desconstrutivismo na arquitetura e alguns de seus maiores expoentes.

O que é o desconstrutivismo na arquitetura?

 

Desconstrutivismo na arquitetura é um estilo que veio em continuação do anterior, o pós-modernismo.

Ele faz oposição a regras como pureza geométrica, forma em relação à função –  muito difundidas pela Bauhaus, ornamento como elemento de decoração, fidelidade de materiais, entre outros.

Os arquitetos, muita vezes, até pareciam se inspirar no construtivismo russo, assim como em outras formas de experimentação da época.

Alguns eventos históricos que marcaram o desconstrutivismo na arquitetura:

  • A exposição no MOMA, nos Estados Unidos;
  • O concurso internacional para o Parc de la Villette, na França;
desconstrutivismo-na-arquitetura-parc-de-la-villette

Desconstrutivismo na arquitetura: Parc de la Villette – Bernard Tschumi

  • A inauguração do Wexner Center for the Arts, em Columbus, Ohio.
desconstrutivismo-na-arquitetura-wexner-center-for-the-arts

Desconstrutivismo na arquitetura: Wexner Center for the Arts – Peter Eisenman

Obras e arquitetos desconstrutivistas

 

O desconstrutivismo na arquitetura foi o movimento que trouxe mais fama para certos artistas.

Alguns dos edifícios mais emblemáticos do século XX foram construídos durante esse período da história.

São produções que mais chamaram a atenção do mundo as dos arquitetos:

desconstrutivismo-na-arquitetura-louis-vuitton-foundation

Desconstrutivismo na arquitetura: Louis Vuitton Foundation

desconstrutivismo-na-arquitetura-the crystals

Desconstrutivismo na arquitetura: The Crystals

  • Rem Koolhaas;
desconstrutivismo-na-arquitetura-prada-transformer

Desconstrutivismo na arquitetura: Prada Transformer

  • Peter Eisenman;
desconstrutivismo-na-arquitetura-cidade-da-cultura

Desconstrutivismo na arquitetura: Cidade da Cultura

desconstrutivismo-na-arquitetura-innovation-tower

Desconstrutivismo na arquitetura: Innovation Tower

desconstrutivismo-na-arquitetura-blue-residential-tower

Desconstrutivismo na arquitetura: Blue Residential Tower

desconstrutivismo-na-arquitetura-ufa-cinema-center

Desconstrutivismo na arquitetura: UFA Cinema Center

  • Helmut Swiczinsky;
desconstrutivismo-na-arquitetura-apartment-building-gasometer-b

Desconstrutivismo na arquitetura: Apartment Building Gasometer B

  • Michael Holzer.
desconstrutivismo-na-arquitetura-musee-des-confluences

Desconstrutivismo na arquitetura: Musée des Confluences

E entre os principais exemplares de desconstrutivismo na arquitetura, selecionamos alguns dos mais importantes:

  • O prédio da Televisão Central da China, em Pequim;
desconstrutivismo-na-arquitetura-cctv-tower

Desconstrutivismo na arquitetura: Televisão Central da China – Rem Koolhaas

  • O Gehry Tower;
desconstrutivismo-na-arquitetura-ghery-tower

Desconstrutivismo na arquitetura: Gehry Tower – Frank Gehry

  • A “Casa Dançante”, na República Tcheca;
desconstrutivismo-na-arquitetura-casa-dancante

Desconstrutivismo na arquitetura: Casa Dançante – Vlado Milunić

  • O Museu Guggenheim, na Espanha;
desconstrutivismo-na-arquitetura-museu-guggenheim

Desconstrutivismo na arquitetura: Museu Guggenheim – Frank Lloyd Wright

  • O Museu Imperial da Guerra, em Manchester, no Reino Unido;
desconstrutivismo-na-arquitetura-museu-imperial-da-guerra

Desconstrutivismo na arquitetura: Museu Imperial da Guerra – Daniel Libeskind

  • A Biblioteca Central de Seattle;
desconstrutivismo-na-arquitetura-biblioteca-central-de-seattle

Desconstrutivismo na arquitetura: Biblioteca Central de Seattle – Rem Koolhaas

  • O Limoges Concert Hall;
desconstrutivismo-na-arquitetura-limoges-concert-hall

Desconstrutivismo na arquitetura: Limoges Concert Hall – Bernard Tschumi

  • O Novo Museu da Acrópole, em Atenas, na Grécia.
desconstrutivismo-na-arquitetura-novo-museu-da-acropole

Desconstrutivismo na arquitetura: Novo Museu da Acrópole – Bernard Tschumi

Mais uma importante corrente arquitetônica que você precisa conhecer: os aspectos e as vantagens da arquitetura orgânica de Frank Lloyd Wright

Principais características

 

A arquitetura não é senão uma das muitas formas de comunicação. 

– Jacques Derrida.

Muitas das ideias dos arquitetos desconstrutivistas estão baseadas nas teorias do filósofo Jacques Derrida.

Ele que acreditava que a arquitetura poderia ser manipulada diferentemente – tanto os seus elementos quanto os seus conceitos estruturais.

Assim, os projetistas preferiram elaborar edifícios partindo da remontagem de suas partes, dando a impressão de um projeto caótico, imprevisível, desprovido de lógica.

Alguns princípios elementares da arquitetura passaram a ser destorcidos, deslocados, como esqueletos e envoltórios.

Vê-se muito a manipulação das superfícies e das coberturas.

Muitas obras são dominadas por formas curvilíneas ou não retilíneas.

Os sistemas são interrompidos em diferentes camadas, já que a ideia principal é, mesmo, a fragmentação.

Daniel Libeskind e o desconstrutivismo na arquitetura

 

desconstrutivismo-na-arquitetura-durham-university

Desconstrutivismo na arquitetura: Durhan University

De todos os arquitetos mais ousados pertencentes a arquitetura desconstrutivista, vale destacar o papel de Daniel Libeskind.

Algumas de suas ideias eram tão complexas que parecia ser impossível tirá-las do papel.

E mesmo depois de serem construídas, ainda provocam uma enorme estranheza no público.

Tudo parece que vai desabar a qualquer momento. Mas, isso é pura impressão.

A arquitetura deve nos fazer sentir diferente, se não, a engenharia já seria o suficiente.

– Daniel Libeskind.

Frank Gehry e o desconstrutivismo

 

desconstrutivismo-na-arquitetura-vitra-design-museum

Desconstrutivismo na arquitetura: Vitra Design Museum

O arquiteto canadense Frank Gehry mudou, de verdade, a história da arquitetura.

Muitas de suas criações estão associadas às ideias do movimento desconstrutivista – embora o próprio profissional não defina assim.

Em 1988, ele ganhou o Prêmio Pritzker após projetar uma casa em Santa Mônica.

O prédio seria, posteriormente, considerado um protótipo do modelo de edificação de arquitetura desconstrutivista.

Em certas obras, como no Museu Guggenheim de Bilbao, vê-se uma clara desarmonia e desorientação visual.

Os “edifícios esculturas” de Gehry possuem formas heterogêneas, quase deformadas.

Suas estruturas são parte de fragmentos. Nada segue uma função clara.

Tudo está em movimento. É uma nova ordem dentro da desordem. Uma estética única, que virou a marca registrada do profissional.

Gostou? Não deixe de conhecer a Viva Decora PRO Academy, um site de cursos online especialmente desenvolvido para arquitetos e designers de interiores que possuem idéias inovadoras.

curso ciclo do encantamento