Afinal, o Edifício Copan foi projetado por Oscar Niemeyer? Entenda!

O Edifício Copan, projeto de Oscar Niemeyer localizado no centro da cidade de São Paulo.

Ele faz parte do grupo de obras arquitetônicas que tornaram-se icônicas, seja pela sua história, sua estética ou materiais utilizados.

A obra chama a atenção pelo seu formato de S, que traz leveza para o mar de linhas retas que encontramos no local.

Mas além da estética, o projeto do Edifício Copan traz muitas curiosidades. Quer descobrir quais são?

Neste artigo, vamos contar a história do Edifício Copan. Boa leitura!

Conheça a história de outras obras icônicas da arquitetura:

  • O MASP de Lina Bo Bardi: bruta simplicidade
  • Casa Modernista: a ousadia de Gregori Warchavchik que revolucionou a arquitetura brasileira
  • Os segredos por trás da Casa de Vidro de Lina Bo Bardi
  • Elevador Lacerda: 5 curiosidades sobre a obra que mudou o transporte em Salvador

Edifício Copan: História

A história do Edifício Copan começa na década de 50, época em que a cidade de São Paulo passava por um intenso crescimento mobiliário.

O projeto foi encomendado pela Companhia Pan-Americana de Hotéis, e é daí que vem o nome do edifício (Copan é a abreviatura do nome da empresa).

A ideia era homenagear a cidade de São Paulo pelo seu IV Centenário.

O projeto original do Copan trazia um edifício residencial de 30 andares e outro que abrigaria um hotel com 600 apartamentos.

Edifício Copan

Edifício Copan

A ideia inicial era que os dois prédios fossem ligados por uma marquise no térreo que teria garagem, cinema, teatro e comércio, mas só o edifício residencial do Copan foi construído.

Devido a alguns imprevistos, como a demora na aprovação do alvará de construção e problemas financeiros nos primeiros incorporadores do empreendimento, a obra só foi concluída em 1966.

Copan: Obra em construção

Copan: Obra em construção

Copan: Anúncio do Copan

Copan: Anúncio do Copan

A quantidade de apartamentos do projeto original do Copan também foi alterada durante a obra, indo de 900 para 1.160.

Tantas mudanças impactaram a execução do projeto, principalmente em relação ao tamanho dos apartamentos.

Grande parte das alterações no projeto do Copan aconteceram a partir de 1957, quando o Banco Bradesco comprou os direitos de construção do Edifício.

Veja também: Saiba tudo sobre a Arquitetura Moderna, o estilo que mais influencia arquitetos no mundo

O Copan nos anos 80

Após a sua inauguração, o Copan tornou-se um dos metros quadrados mais caros da cidade de São Paulo.

Naquela época, morar no centro era sinônimo de glamour. Mas a partir dos anos 80, como aconteceu com vários edifícios do centro da cidade, o Copan passou por uma fase de degradação.

Os elevadores não funcionavam, as paredes estavam desgastadas, havia lixo por toda parte e o local chegou a virar um ponto de prostituição e tráfico de drogas.

A partir de 1986, os moradores passaram a administrar o edifício no lugar da imobiliária. Essa mudança fez com o que o Copan voltasse a recuperar seu valor para os moradores de São Paulo.

Em 2012, o Edifício Copan foi tombado como patrimônio da capital paulista.

Aproveite para conhecer outra joia da arquitetura paulista: Quantos metros tem o Edifício Martinelli? Descubra 11 curiosidades sobre a obra!

Edifício Copan: Arquitetura

O Edifício Copan tornou-se icônico pela sua arquitetura.

Seu formato em S contrasta com a paisagem, cheia de ângulos retos.

Essa é umas das características mais famosas do arquiteto responsável pelo projeto, Oscar Niemeyer.

Copan: Oscar Niemeyer

Copan: Oscar Niemeyer

Copan: Vista Aérea

Copan: Vista Aérea

Além de bonito, o formato em S ajudou o Edifício Copan a ocupar o espaço da melhor forma.

Não é o ângulo reto que me atrai, nem a linha reta, dura, inflexível… o que me atrai é uma curva livre e sensual

– Oscar Niemeyer

Quem olha de fora imagina o Copan como um grande bloco, mas a fachada encobre 6 blocos ligados pelo piso (do A ao F).

Copan: Planta Baixa

Copan: Planta Baixa

Além dos apartamentos, o Copan também conta com uma área comercial no térreo com 72 lojas, além de um cinema que atualmente é ocupado por uma igreja evangélica.

O edifício tem 20 elevadores e 221 vagas para automóveis no subsolo.

Copan: Detalhes do Brise

Copan: Detalhes do Brise

Outra característica do projeto do Edifício Copan é o uso de brises. O elemento, além de oferecer proteção solar e conforto térmico, também ajudou a realçar a fachada ondulada.

Oscar Niemeyer já havia usado esse recurso no Edifício Montreal, uma de suas primeiras obras construídas em São Paulo.

Copan: Edifício Montreal

Copan: Edifício Montreal

Falando sobre os materiais, o Edifício Copan foi construído com alvenaria e concreto armado. O revestimento foi feito com pastilhas cerâmicas.

Veja também: Encante-se com a Catedral de Brasília e confira 4 curiosidades sobre a obra!

A saída de Oscar Niemeyer do projeto do Edifício Copan

Devido a demora na construção, o projeto do Edifício Copan passou por várias modificações durante o processo.

Existe uma versão da história que afirma que todas essas mudanças fizeram com que Oscar Niemeyer desanimasse do projeto.

Foi então que ele partiu para Brasília para acompanhar as obras da nova capital do Brasil. Após a sua saída, o arquiteto Carlos Lemos assumiu a execução da obra do Copan.

Por esse motivo, muitos questionam se o Edifício Copan como conhecemos hoje é, de fato, um projeto de Oscar Niemeyer.

Mas o próprio Carlos Lemos já confirmou em entrevistas que o projeto é, sim, de Oscar Niemeyer.

Copan: Carlos Lemos

Copan: Carlos Lemos

Aproveite para conhecer a arquitetura em Brasília e sua importância para a história do modernismo no Brasil

5 curiosidades sobre Edifício Copan

 

1 – A escolha de Oscar Niemeyer para o projeto do Copan

Oscar Niemeyer não foi o primeiro nome escolhido para o projeto do Copan.

As primeiras conversas foram com arquitetos americanos, mas devido a desentendimentos entre os envolvidos a escolha final foi pelo escritório de Oscar Niemeyer e Carlos Lemos.

2- CEP próprio

O Edifício Copan tem um CEP próprio, o número 01046-925.

3 – Maior prédio residencial em concreto armado do Brasil

Com 115 metros e 120 mil m² de área construída, o Copan é o maior prédio residencial do Brasil feito com concreto armado.

4 – Diversidade de moradores

Os apartamentos do Edifício Copan variam desde kitnets até espaços com mais de 200 m². Essa característica faz com que o prédio receba uma diversidade de moradores, de diferentes classe sociais, idades e estilos de vida.

Copan: Apartamento Reformado - Projeto de Felipe Hess e Renata Pedrosa

Copan: Apartamento Reformado – Projeto de Felipe Hess e Renata Pedrosa

5 – Visitação no Edifício Copan

A visitação no Edifício Copan acontece de segunda a sexta em dois horários, às 10:30h e as 15:30h. É só se dirigir ao bloco F, 15 minutos antes.

As visitas duram de 15 a 20 minutos, e é possível ter uma vista panorâmica da cidade de São Paulo.

Copan: Terraço

Copan: Terraço

Oscar Niemeyer encantou a todos com o Copan, e você também pode encantar seu cliente com um projeto incrível. Receba nosso material e confira dicas que vão dar um UP na sua carreira: