Inspire-se com 10 projetos de habitação social inovadores

A falta de investimentos em habitação social por parte do governo é um dos maiores problemas da população brasileira de baixa renda.

De acordo com uma pesquisa da FGV (Fundação Getúlio Vargas) em parceria com a Abrainc (Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias), o Brasil tem um déficit habitacional de 7,78 milhões de moradias.

O número de habitações precárias e de adensamento excessivo (muitas pessoas morando no mesmo lugar) chega a mais de 1,2 milhão.

Diante desse contexto, refletir sobre as possíveis soluções para a habitação social é um assunto de interesse público e, principalmente, de arquitetos e urbanistas.

No post de hoje, vamos explicar qual é o papel da arquitetura na habitação social e mostrar 10 projetos de arquitetos famosos que surpreenderam. Acompanhe!

O que é habitação social?

Habitação social é um conjunto de iniciativas, de origem pública ou privada, que tem como objetivo facilitar o acesso à moradia da população considerada de baixa renda.

Os imóveis oferecidos em programas de habitação social têm condições de pagamento mais acessíveis do que aqueles do mercado imobiliário tradicional.

A primeira forma de habitação social foi criada em Helsinki, na Finlândia, em 1909. Projetos semelhantes também ganharam forças nos EUA e na Europa Ocidental, principalmente após a Segunda Guerra Mundial.

O objetivo dos projetos de habitação social pós-Guerra foi abrigar pessoas que foram prejudicadas pelos conflitos. A construção era feita com materiais acessíveis, já que o período foi marcado pela reconstrução das cidades.

A Unite d’habitation de Marselha, projetada por Le Corbusier, é um exemplo de habitação social famoso desse período e uma das obras mais importantes do arquiteto.

Com 100 metros de comprimento, 15 andares e 337 apartamentos, a unidade habitacional traduz os elementos fundamentais da arquitetura moderna.

Habitação Social: Unite d'habitation de Marselha, de Le Corbusier - Um marco na Habitação Social

Habitação Social: Unite d’habitation de Marselha, de Le Corbusier – Um marco na Habitação Social

Como é a habitação de interesse social no Brasil?

Quando falamos de habitação de interesse social no Brasil, os empreendimentos que alcançam a maior parte da população são subsidiados pelo governo.

Eles buscam atender principalmente as famílias com renda familiar mensal de até 3 salários mínimos.

Já em relação aos investimentos de estados e municípios na habitação social, o que se vê são iniciativas quase inexpressivas.

Cada estado pode ter em seu plano diretor projetos e medidas voltados para a habitação de interesse social, mas todos ainda estão bem longe de criar um número suficiente de moradias.

Como consequência da falta de habitação de interesse social no Brasil, a população precisa construir em locais que não são apropriados para moradia e dividir espaços pequenos com muitas pessoas.

Em situações mais graves, existe a invasão de propriedades privadas ou, em último caso, a necessidade de morar na rua.

Habitação Social: favelas são um exemplo de como a população não tem acesso à moradia digna

Habitação Social: favelas são um exemplo de como a população não tem acesso à moradia digna

A falta de habitação social traz diversos problemas, como a ocupação de imóveis abandonados e com risco de desabamento ou incêndios, casas sem infraestrutura, ambientes sem conforto térmico ou acústico, ausência de saneamento básico adequado, entre outros.

Qual o papel do arquiteto na habitação social?

Arquitetura social é uma atividade voltada para o planejamento e construção de moradias para população de baixa renda.

Apesar de ser uma área essencial para a sociedade, infelizmente, na faculdade não existe o aprofundamento em questões relacionadas à habitação social.

Falta um olhar mais próximo para as necessidades de um grupo que, apesar de representar grande parte dos brasileiros, não tem condições de arcar com os altos custos de um projeto de arquitetura tradicional.

Outro fator que afasta os profissionais da arquitetura social é a falta de políticas públicas focadas em projetos desse tipo.

Mesmo com crescimento do déficit habitacional, que atualmente atingiu seu recorde, falta ao governo estratégias focadas para atender à demanda de moradias e o aumento da contratação de profissionais especializados nesse tipo de projeto.

Mas, afinal, qual é o papel do arquiteto na habitação social?

Habitação Social: papel do arquiteto é sugerir melhores soluções

Habitação Social: papel do arquiteto é sugerir melhores soluções

Para começar a entender o papel do arquiteto na habitação social, basta lembrar como esse tipo de projeto é encarado em alguns países do mundo.

Infelizmente, é comum que o termo “Habitação Social” seja visto como um empreendimento de menos valor, que busca construir o maior número possível de unidades sem se preocupar com a qualidade dos materiais e o bem-estar dos moradores.

Os arquitetos envolvidos com habitação social precisam, por meio de estudos, sugerir materiais, técnicas construtivas e ideias que mostrem que é possível investir em habitação social de qualidade para a população.

Dentro de um projeto de habitação social, um dos papéis do arquiteto também é analisar o que vem sendo feito pelos planos diretores e iniciativas públicos-privadas e verificar os resultados.

O profissional também pode sugerir novas soluções que melhorem projetos de habitação social já definidos, de acordo com os limites financeiros e técnicos de cada projeto.

Existe ainda a possibilidade de empreender focando na habitação social.

Habitação Social: exemplo de reforma de sala realizada pelo Programa Vivenda

Habitação Social: exemplo de reforma de sala realizada pelo Programa Vivenda

Um exemplo de escritório de arquitetura voltado para a habitação social é o Programa Vivenda. Com a ajuda de parceiros, eles conseguem fazer pequenas reformas com pagamento facilitado em regiões carentes de São Paulo.

Habitação de interesse social: 10 projetos incríveis de arquitetos famosos

 

Agora que você já sabe qual é o papel do arquiteto em projetos de habitação social, veja 10 obras inspiradoras de arquitetos que usaram a criatividade e mudaram a vida de pessoas:

1- Conjunto Habitacional Quinta Monroy – Alejandro Aravena

Habitação social: Conjunto Habitacional Quinta Monroy - Alejandro Aravena

Habitação social: Conjunto Habitacional Quinta Monroy – Alejandro Aravena

2- Conjunto Aranya – Balkrishna Doshi

Habitação Social: Conjunto Aranya Balkrishna Doshi

Habitação Social: Conjunto Aranya – Balkrishna Doshi

3- Dortheavej Residence – Bjarke Ingels Group

Habitação Social: Dortheavej Residence - Bjarke Ingels Group

Habitação Social: Dortheavej Residence – Bjarke Ingels Group

4- Conjunto Pedregulho – Affonso Eduardo Reidy

Habitação social: Conjunto Pedregulho - Affonso Eduardo Reidy

Habitação social: Conjunto Pedregulho – Affonso Eduardo Reidy

5- Habitação Pós-Tsunami – Shigeru Ban Architects

Habitação Social: Habitação Pós-Tsunami - Shigeru Ban Architects

Habitação Social: Habitação Pós-Tsunami – Shigeru Ban Architects

6- Redondinhos – Ruy Ohtake

Habitação Social: Redondinhos - Ruy Ohtake

Habitação Social: Redondinhos – Ruy Ohtake

7- Parque Cecap – João Batista Vilanova Artigas, Fábio Penteado e Paulo Mendes da Rocha

Habitação social: Parque Cecap - João Batista Vilanova Artigas, Fábio Penteado e Paulo Mendes da Rocha

Habitação social: Parque Cecap – João Batista Vilanova Artigas, Fábio Penteado e Paulo Mendes da Rocha

Habitação Social Urbanização do Jardim Vicentina Vigliecca & Associados

Habitação Social: Urbanização do Jardim Vicentina - Vigliecca & Associados

Habitação Social: Urbanização do Jardim Vicentina – Vigliecca & Associados

8- Conjunto Habitacional em Gavá – Pich-Aguilera Architects

Habitação Social: Conjunto Habitacional em Gavá - Pich-Aguilera Architects

Habitação Social: Conjunto Habitacional em Gavá – Pich-Aguilera Architects

9- Habitação Social La Fontenette Social Housing – Frundgallina

Habitação Social: La Fontenette Social Housing - Frundgallina

Habitação Social: La Fontenette Social Housing – Frundgallina

10 – Habitação Social 38 – Avenier Cornejo Architectes

Habitação Social: Habitação Social 38 - Avenier Cornejo Architectes

Habitação Social: Habitação Social 38 – Avenier Cornejo Architectes

O ser humano tem a necessidade de habitar, e a habitação social é um exemplo de como criar espaços bonitos, seguros e acessíveis.

Gostou do conteúdo? Compartilhe com seus amigos nas redes sociais e ajude a estimular a reflexão sobre o tema!