Como Está o Mercado para Arquitetura e Urbanismo nos 6 Primeiros Meses de 2020?

Levantamento foi feito com base no cadastro geral de empregados e desempregados para o período entre janeiro e junho de 2020

A pandemia da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, acabou impactando diversos setores do mercado. O setor de saúde, por conta da necessidade causada pela crise sanitária, aumentou o número de contratações de médicos e enfermeiros no período. O setor de tecnologia, por conta da necessidade da realização da transformação digital em diversas empresas, gerou postos de trabalho (contratações superaram demissões), mas com um ritmo menor que o ano anterior.

Perspectivas de mercado para arquitetura e urbanismo no primeiro semestre de 2020

1. Perspectivas de mercado para arquitetura e urbanismo no primeiro semestre de 2020. Fonte: Pixabay

Em que lugar se encaixa o mercado de Arquitetura e Urbanismo? Pensando em resolver essa dúvida, realizamos um levantamento a partir dos dados do Cadastro Geral para empregados e Desempregados, o CAGED, em parceria com o Quero Bolsa, plataforma de bolsas de estudo e vagas no ensino superior. Foram analisados os 6 primeiros meses de 2020, em comparação com os 6 primeiros meses de 2019, das seguintes carreiras:

  • Arquiteto de Patrimônio;
  • Arquiteto Paisagista;
  • Arquiteto Urbanista;
  • Arquiteto de Interiores;
  • Arquiteto de Edificações.

Vamos lá?

Como estavam as contratações em 2019?

Em 2019, entre janeiro e junho, as contratações estavam favoráveis para os profissionais inseridos no mercado de arquitetura. Tivemos esses números no período:

ProfissãoMédia Salarial ContrataçõesDemissõesSaldo
Arquiteto de EdificaçõesR$ 5.209,30540630-90
Arquiteto UrbanistaR$ 5.559,631921884
Arquiteto de InterioresR$ 4.006,9512410123
Arquiteto PaisagistaR$ 2.430,683034-4
Arquiteto de PatrimônioR$ 5.250,042429-5

Percebemos que tivemos 2 profissões com saldo de vagas positivo, o de Arquiteto de Interiores e o de Arquiteto Urbanista. As outras 3 profissões (Arquiteto de Edificações, Arquiteto Paisagista e Arquiteto de Patrimônio) fecharam postos de trabalho, ou seja, demitiram mais que contrataram. 

O saldo de vagas para Arquiteto de Interiores e o de Arquiteto Urbanista foi positivo no primeiro semestre de 2020

2. O saldo de vagas para Arquiteto de Interiores e o de Arquiteto Urbanista foi positivo no primeiro semestre de 2020. Fonte: Pixabay

Como estão esses números para 2020?

Em 2020, no primeiro semestre do ano, as contratações deram uma esfriada para o profissional de arquitetura e urbanismo. Segundo os dados do Caged, tivemos esses números para o período:

ProfissãoMédia Salarial ContrataçõesDemissõesSaldo
Arquiteto de PatrimônioR$ 6.441,722225-3
Arquiteto PaisagistaR$ 2.544,902235-13
Arquiteto UrbanistaR$ 6.054,09149171-22
Arquiteto de InterioresR$ 4.938,2575108-33
Arquiteto de EdificaçõesR$ 5.937,23433641-208

Todas as carreiras citadas tiveram um fechamento de postos de trabalho, inclusive as que tiveram resultado positivo em 2019. A melhora foi na de Arquiteto de Patrimônio, que fechou menos vagas que havia fechado em 2019, entretanto, não é algo que se brilhe os olhos. 

Se existe algo positivo é que, em todas as carreiras, foi observado um aumento salarial maior que o inflacionário no período. Confira:

  • Arquiteto de Edificações – 13,97% de aumento;
  • Arquiteto de Interiores – 23,24% de aumento;
  • Arquiteto de Patrimônio – 22,70% de aumento;
  • Arquiteto Paisagista – 4,70% de aumento;
  • Arquiteto Urbanista – 8,89% de aumento. 
No primeiro semestre de 2020 foi observado um aumento salarial maior que o inflacionário

3. No primeiro semestre de 2020, em todas as carreiras acima, foi observado um aumento salarial maior que o inflacionário. Fonte: Pixabay

O setor de Arquitetura e Urbanismo foi um caso isolado?

Não, foram poucos os setores que conseguiram ter um desempenho melhor nas contratações neste ano em relação a 2019. Segundo o Caged, apenas 48% das carreiras listadas no Caged tiveram saldo positivo entre contratações e demissões, enquanto, no mesmo período, em 2019, essa taxa era de 64,4%. 

A expectativa é que quando a pandemia acabar o mercado para arquitetura e urbanismo volte a aquecer as contratações

4. A expectativa é que quando a pandemia acabar o mercado para arquitetura e urbanismo volte a aquecer as contratações. Fonte: Pixabay

A espera é que quando o período da pandemia acabar, o mercado volte a aquecer e as contratações voltem a subir.