Museu do Café: História e Arquitetura Que Preserva a Cultura Cafeeira

O Museu do Café é considerado um dos principais pontos turísticos de Santos, município pertencente ao estado de São Paulo. Inaugurado em 1998, o espaço tem como objetivo preservar e divulgar ao público, por meio de documentos, objetos, registros fotográficos, obras de arte e recursos audiovisuais, a história do café no Brasil e no mundo.

Nesse contexto, se você deseja se aprofundar na história e arquitetura do Museu do Café para assim entender como a evolução da cafeicultura e o desenvolvimento político, econômico e cultural do país estão conectados, desde o século XVIII até os dias de hoje, eu te convido a mergulhar nesse conteúdo. Acompanhe!

O Museu do Café é considerado um dos principais pontos turísticos de Santos

1. O Museu do Café é considerado um dos principais pontos turísticos de Santos. Fonte: Museu do Café

Veja também: Arquitetura Renascentista – Características e Arquitetos Que Marcaram esse Período

Conheça a história do Museu do Café

Em 1986, o governador do Estado de São Paulo, por meio do decreto n° 24.961, adotou providências objetivando a extinção da Bolsa Oficial de Café e Mercadorias de Santos, uma vez que parte das suas atividades já havia sido encerrada na década de 1960.

Na época, todos os bens móveis, funcionários e o próprio imóvel passaram para a responsabilidade da Secretaria da Fazenda. No entanto, ocupado apenas parcialmente e sem as devidas manutenções, o edifício ano após ano foi se degradando, resultando na possível queda da torre em 1996.

A partir daí, foi formada uma comissão para analisar a real situação do imóvel e na avaliação foi identificado que os danos não se restringiam apenas às estruturas da torre, mas se estendiam a diversos outros ambientes do edifício da Bolsa Oficial de Café.

Fachada do Museu do Café

2. Fachada do Museu do Café. Fonte: Gazeta do Povo

A situação do edifício foi direcionada ao governador que por meio do decreto n° 40.822, instituiu um grupo de trabalho, formado por órgãos públicos e privados a fim de estudar a viabilidade da criação de um Museu do Café no local.

Por sua vez, a restauração foi aprovada e orientada pelo arquiteto Samuel Kruschin, dando início em 1997. No ano seguinte ao início da restauração, mais especificamente no dia 12 de março, foi criada a Associação dos Amigos do Museu do Café Brasileiro.

Arquitetura do Museu do Café: corredor lateral do primeiro piso

3. Arquitetura do Museu do Café: corredor lateral do primeiro piso. Fonte: Gino Pasquato

Veja também: Descubra os segredos da arquitetura da Pinacoteca de São Paulo

No início, o Museu do Café santos permitia apenas a visitação do público na área conhecida como Salão do Pregão (espaço usado antigamente durante as negociações envolvendo a compra e venda dos grãos), bem como, recepcionava exposições temporárias e eventos.

Mais adiante, em 1999, foi criado o Centro de Preparação do Café (CPC) com o apoio técnico do Sindicato da Indústria do Café no Estado de São Paulo (SINDICAFE). Esse centro criado ainda exerce grande importância na formação de baristas dentro do Museu do Café, assim como, no reconhecimento dessa profissão.

Em 2000, para promover a viabilidade econômica do Museu do Café, assim como, contribuir com a divulgação do café brasileiros aos visitantes, foi estruturada uma cafeteria no local. Vale comentar que a implantação da cafeteira no Museu do Café contou com a verba do FUNCAFE e apoio do SINDICAFE e ABIC. 

Arquitetura do Museu do Café: detalhe da pilastra da entrada do museu

4. Arquitetura do Museu do Café: detalhe da pilastra da entrada do museu. Fonte: Museu do Café

Em 2005, foi inaugurada a exposição de longa duração “A Trajetória do Café no Brasil”, com acervo próprio do Museu. Em 2008, a Associação dos Amigos do Museu do Café Brasileiro se configurou em organização social e firmou um contrato com a Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo, tornando-se uma referência entre os museus do estado de São Paulo e no Brasil.

Veja também: Arquiteto Tebas – A História do Escravo que Marcou a Arquitetura Paulistana!

Arquitetura do Museu do Café

Financiada pela própria economia do café, a construção do Museu do Café retrata uma mistura de vários movimentos arquitetônicos, destacando principalmente os estilos neoclássico e barroco.

Entrada de vitral

Na entrada do Museu do Café sp é possível observar um pequeno vitral acima das portas com o símbolo “Estados Unidos do Brasil”, nome dado ao país na abertura do edifício. Além disso, é possível ressaltar a presença do brasão do Brasil, composto por dois ramos: um de café e outro de fumaça, ao qual representou as duas culturas mais importantes para o país na Proclamação da República em 1889.

Na entrada do Museu do Café é possível observar um pequeno vitral acima das portas com o símbolo “Estados Unidos do Brasil”

5. Na entrada do Museu do Café sp é possível observar um pequeno vitral acima das portas com o símbolo “Estados Unidos do Brasil”. Fonte: Turismo Santos

Torre do Relógio

Localizada na esquina da Rua Tuiuti, a Torre do Relógio do Museu do Café possui cerca de 40 metros de altura. No topo, quatro esculturas se destacam na arquitetura e representam a agricultura, comércio, indústria e marinheiro.

Vista aérea da Torre do Relógio do Museu do Café

6. Vista aérea da Torre do Relógio do Museu do Café. Fonte: Tadeu Nascimento

Veja também: Museu do Amanhã: 3 curiosidades sobre o projeto que transformou o Rio de Janeiro

Salão do Pregão

No Salão do Pregão do Museu do Café eram realizadas as negociações envolvendo a compra e venda dos grãos. No local, as negociações foram realizadas de 1922 até o final do anos 50. Composta por 81 cadeiras (incluindo a presidente), o salão do Museu do Café santos também conta com a presença de um deslumbrante vitral no teto e três pinturas do pintor Benedicto Calixto de Jesus.

Arquitetura do Museu do Café: Salão do Pregão

7. Arquitetura do Museu do Café: Salão do Pregão. Fonte: Victor Hugo Mori

No salão do Pregão além das cadeiras havia também uma pequena mesa a frente de cada uma delas para que os negociadores pudessem conferir os grãos de café

8. No salão do Pregão do Museu do Café além das cadeiras havia também uma pequena mesa a frente de cada uma delas para que os negociadores pudessem conferir os grãos de café. Fonte: Marco Antônio Sá

O Salão do Pregão também conta com a presença de um deslumbrante vitral no teto

9. O Salão do Pregão do Museu do Café também conta com a presença de um deslumbrante vitral no teto. Fonte: Fernando Mafra

Cafeteria

Após conhecer todas as instalações do Museu do Café, nada melhor do que poder provar uma das variações de grãos disponíveis na cafeteria do edifício. Além de provar deliciosas bebidas, é possível comprar diferentes tipos de grãos de café.

Após conhecer melhor a história do Museu do Café, nada melhor do que visitar e provar as bebidas na cafeteria do local

10. Após conhecer melhor a história do Museu do Café, nada melhor do que visitar e provar as bebidas na cafeteria do local. Fonte: Lucas Santos

Veja também: Museu de Arte Contemporânea de Niterói: 4 curiosidades sobre a obra que “flutua” na baía de Guanabara

Conheça a lenda de jacinto do Museu do Café

A lenda de Jacinto do Museu do Café está relacionada com a história de um homem, carregador do Porto de Santos (SP), que carregava 5 sacas de café de 60 kg cada, totalizando 300 kg só com a força do corpo. E apesar da história ter sido apropriada e reproduzida de diferentes maneiras ao longo do tempo, o que sabemos é que na primeira década do século XX, ele apareceu em fotografias com 5 sacas de café nas costas e que a imagem está presente em alguns cartões postais”.

Como forma de resguardar as memórias da lenda no Museu do Café é possível se deparar com a escultura de Jacinto e suas 5 sacas de café amontoadas nas costas.

A lenda de Jacinto retratada em forma de escultura dentro do Museu do Café

11. A lenda de Jacinto retratada em forma de escultura dentro do Museu do Café. Fonte: Café Ouro Negro

Agora que você conheceu mais sobre a história e arquitetura do Museu do Café, continue com a visita em nosso blog e confira os projetos de arquitetura de museu mais inspiradores do mundo!