Projetar ou dar aula? Saiba mais sobre a carreira acadêmica em arquitetura

Fazer projetos não é a única opção para quem cursa arquitetura ou design de interiores.

A carreira acadêmica, além de contribuir para os avanços da área, também traz muitos benefícios para quem quer ser professor ou pesquisador.

E aí, você ainda tem dúvidas se essa é a melhor opção para você? Neste artigo, vamos explicar o que é a carreira acadêmica, suas vantagens, as áreas de atuação de um acadêmico e como começar os estudos. Boa leitura!

Confira também outras dicas para estudantes de arquitetura:

O que é carreira acadêmica?

 

carreira-acadêmica

O que é a carreira acadêmica?

A carreira acadêmica é o caminho profissional escolhido por professores universitários e pesquisadores. Quem busca essa área profissional precisa ser formado no ensino superior e fazer uma pós-graduação stricto senso (mestrado e doutorado).

Além de lecionar ou desenvolver pesquisas em sua área de conhecimento, outras atividades estão presentes na vida de um acadêmico, como:

  • participação em eventos universitários
  • apresentação de trabalhos em congressos e seminários
  • realização de palestras
  • publicação de artigos científicos

Vantagens da carreira acadêmica

 

Reconhecimento do mercado

 

Professores universitários são muito requisitados no mercado, principalmente aqueles que possuem muitas pesquisas e contribuem com frequência para os estudos de sua área.

Além disso, os salários costumam ser altos. De acordo com a pesquisa Mestres e doutores 2015 – Estudos da demografia da base técnico-científica brasileira, a média do salário de professores-doutores é de R$ 13,8 mil.

Estabilidade na carreira

 

O ensino superior é a busca de muitos brasileiros e, por isso, o mercado da educação sempre está aquecido.

De acordo com o Censo da Educação Superior 2016, houve o ingresso de 3 milhões de estudantes nas universidades em 2016, um aumento de 2,2% em relação ao ano anterior. Diante desse contexto, a demanda de professores universitários é sempre alta.

Com a atual situação econômica do país, em que muitos profissionais sofrem para conseguir um emprego ou estabilizar-se nas empresas, a carreira acadêmica surge como uma opção de estabilidade.

Flexibilidade de horários

 

Muitas profissões têm um ritmo de trabalho intenso e horários rígidos, algo que, muitas vezes, não contribui para a qualidade de vida.

As faculdades costumam ter três turnos de aulas, o que faz com que o acadêmico tenha liberdade para escolher a sua carga horária. Além disso, existem as férias no meio do ano, feriados e outros períodos que trazem mais flexibilidade.

Quem pode seguir uma carreira acadêmica em arquitetura e design de interiores?

 

carreira-academica-muita-leitura

Carreira acadêmica: muita leitura

Se você não gosta de fazer projetos, estudar materiais e outras situações da vida prática da profissão, a carreira acadêmica é perfeita pra você, certo? Não necessariamente.

Um acadêmico também deve ter intimidade com essas áreas para que possa compreender quais são as dificuldades e pontos a serem estudados.

Além disso, um bom professor precisa compreender o mercado de trabalho para exemplificar a seus alunos situações do dia a dia.

Mas, afinal, quais são as características necessárias para ser um bom acadêmico?

Independentemente da sua área de atuação, o pesquisador deve ser aquele profissional que busca conhecimento constante e se interessa por pesquisas que tragam avanços.

Caso a sua intenção seja lecionar, lembre-se que um professor precisa sempre manter-se atualizado com cursos de extensão, tanto da área de arquitetura como de outras relacionadas à docência.

Confira outras características importantes para quem quer seguir a carreira acadêmica:

  • Gosto pela leitura
  • Paciência
  • Curiosidade
  • Sensibilidade social
  • Autocrítica

Veja nossas dicas de livros:

Como seguir carreira acadêmica em arquitetura ou designer de interiores?

 

Caso exista um interesse pela carreira acadêmica ainda na universidade, o estudante pode fazer um projeto de iniciação. Essa atividade vai ajudá-lo a ter os primeiros contatos com pesquisas e desenvolver sua primeira tese.

Depois de formar-se, o arquiteto precisa iniciar uma pós-graduação stricto senso de mestrado acadêmico. Para conseguir o título, é necessário apresentar uma tese relevante para o avanço do conhecimento da área de arquitetura.

O mestrado acadêmico costuma durar de 2 a 2 anos e meio.

Após a aprovação da banca, o acadêmico pode partir para a pesquisa de doutorado. Nesse caso, o estudo precisa ser mais aprofundado e o tema deve ser inédito. Devido a sua maior complexidade, o doutorado pode durar de 4 a 5 anos.

Nos dois casos, além de fazer a pesquisa, aluno também precisa assistir algumas aulas presenciais da sua escolha.

Esses cursos podem ser pagos ou gratuitos. Para conseguir uma bolsa, é necessário matricular-se em instituições que ofereçam o financiamento por parte de algum centro de estudos.

São exemplos de instituições de incentivo a pesquisa: FAPEMIG, FAPESP, a CNPq e a CAPES.

Professor ou pesquisador? Eis a questão

 

Sem dúvida, o destino mais fácil para que investe na carreira acadêmica é a sala de aula. Conforme mostramos no começo do texto, existe uma alta demanda por professores universitários no Brasil. Mas e quem não quer ser professor?

A boa notícia é que, com o avanço da tecnologia e, principalmente das cidades inteligentes, existe um grande interesse de empresas e governo por profissionais qualificados.

Pesquisadores da área de arquitetura podem contribuir com o desenvolvimento de novas soluções tecnológicas voltadas para o planejamento e execução de ideias.

Como é a pesquisa acadêmica de mestrado e doutorado?

 

carreira-academica-estudo

Carreira acadêmica: pesquisa

Conforme vimos até agora, uma carreira acadêmica é baseada em muitos anos de estudo e pesquisa sobre a área de atuação.

As pesquisas são uma ótima fonte de reflexão sobre as atuais condições da arquitetura e urbanismo, seus problemas e o que precisa ser mudado para a evolução da área e campos relacionados, como construção civil, design de interiores, entre outras.

Quando falamos de arquitetura e urbanismo, o acadêmico precisa pensar em algumas questões importantes como:

  • novas tecnologias
  • novos elementos
  • novos tipos de materiais
  • novas maneiras de construir e pensar as cidades

É claro que o interesse pessoal do mestrando ou doutorando também conta, afinal, não é possível passar tantos anos estudando sobre um assunto que não desperta interesse.

Ou seja: quem busca uma carreira acadêmica precisa achar o equilíbrio entre contribuir de forma significativa para o conhecimento da área e estudar um assunto que gosta.

E aí, decidiu se a carreira acadêmica é a melhor opção para você? Caso ainda tenha dúvidas, baixe nosso material e veja os conselhos de quem já se deu bem na profissão: