Sem estresse: descubra como lidar com críticas no trabalho

Todo profissional se incomoda quando recebe uma crítica sobre o seu trabalho, não é mesmo?

Quando falamos sobre as áreas de arquitetura e design de interiores, elas podem vir de vários lados (chefes, colegas, clientes e parceiros).

Antes de se estressar, é interessante fazer uma reflexão sobre a razão daquela crítica.

Muitas vezes, ela tem o objetivo de trazer melhorias para o seu trabalho, mas claro que também existem comentários que não agregam nada positivo.

Mas afinal, como diferenciar uma crítica construtiva de uma destrutiva?

Neste artigo, vamos te mostrar as características de cada uma e como lidar com críticas no trabalho. Acompanhe!

Veja mais dicas para melhorar seu relacionamento no trabalho:

O que é uma crítica construtiva?

 

Como lidar com críticas: críticas construtivas buscam a evolução da pessoa

Como lidar com críticas: críticas construtivas buscam a evolução da pessoa

Crítica construtiva é uma opinião sobre algo ou alguém com o objetivo de incentivar melhorias.

Antes de nos aprofundarmos sobre ela, é importante destacar que existem 3 tipos de críticas: a positiva, a negativa e a construtiva.

Toda elas existem devido a um hábito que nasce com todos nós, seres humanos: a necessidade de dar opiniões.

Estamos sempre opinando sobre tudo o que aconteceu ao nosso redor, não é mesmo?

Por exemplo, quando elogiamos alguém (“Seu projeto ficou excelente”) isso pode ser considerado uma crítica positiva.

Trata-se de um elogio agradável, que não se aprofunda muito.

Já a crítica negativa (“Seu projeto está todo errado”) é aquela que foca apenas no lado negativo da situação e, assim como o elogio, tem como objetivo apenas expressar uma opinião.

A crítica construtiva, por sua vez, é quase que uma mistura das anteriores. O grande trunfo dela é a intenção por trás da opinião.

Por exemplo, imagine que seu colega disse o seguinte: “Você é um ótimo arquiteto, já vi alguns projetos seus que ficaram incríveis. Mas nesse percebi que existem alguns erros que podem prejudicar a execução. Acredito que seria interessante revisar alguns pontos, sei que com o seu conhecimento o projeto pode ficar muito melhor”.

Perceberam como houve um elogio e uma crítica ao mesmo tempo? Mas nesse caso, fica claro que a intenção de quem está fazendo a crítica é fazer o arquiteto evoluir, e não apenas criticá-lo.

Qual é a diferença entre crítica construtiva e destrutiva?

 

Para aprender como lidar com críticas, o primeiro passo é entender de forma mais clara a diferença entre crítica construtiva e destrutiva.

Conforme já citamos, a crítica construtiva tem como objetivo reconhecer os pontos positivos e incentivar as melhorias necessárias, seja no trabalho ou no relacionamento com a pessoas.

Diante desse contexto, por mais que seja chato perceber que existe alguma falha no seu trabalho, ouvir uma crítica construtiva traz motivação para melhorar.

Ela não abala a autoestima de forma brusca, e sim dá aquele chacoalhão para que possamos reavaliar o que é necessário.

Outras características da crítica construtiva são o momento em que ela é dada e o uso consciente das palavras.

Quem quer incentivar uma pessoa a melhorar sabe observar de que forma a opinião deve ser dada, além de ter essa conversa em um ambiente reservado e longe de olhares alheios.

Como lidar com criticas: criticas construtivas não devem expor a pessoa

Como lidar com críticas: críticas construtivas não devem expor a pessoa

Já a crítica negativa não se preocupa em dar suporte ou valorizar as qualidades da pessoa. É apenas uma reclamação, que pode vir acompanhada de palavras duras desnecessárias.

Ela abala a autoestima de quem ouve, prejudicando seu desempenho e, consequentemente, piorando a situação.

Como lidar com críticas destrutivas e construtivas?

 

Aprender a como lidar com críticas no trabalho é fundamental para conseguir evoluir, apresentar bons resultados e manter um relacionamento agradável com os colegas.

As críticas construtivas devem ser bem-vindas, afinal, ajudam no nosso crescimento pessoal e profissional.

Ou seja: se o seu chefe ou colega criticarem o seu projeto de forma construtiva, respire fundo e procure entender como melhorar.

As críticas também podem vir dos parceiros e dos clientes, e aí precisa entrar aquele jogo de cintura.

Na maioria das vezes, eles são leigos em várias questões que envolvem o projeto, e você precisa ter paciência para explicar porque fez determinadas escolhas.

Agora, a pergunta que fica é: afinal, como lidar com críticas negativas? Aquelas que abalam sua autoestima?

Como lidar com críticas: críticas negativas podem abalar a autoestima

Como lidar com críticas: críticas negativas podem abalar a autoestima

Esse é um assunto muito delicado e que envolve decisões importantes, principalmente quando falamos de trabalho.

Ao identificar uma crítica destrutiva, o primeiro passo é ter uma conversa com a pessoa e explicar, baseado no que destacamos no texto, porque esse tipo de opinião pode ser prejudicial a você.

Caso a situação persista, é hora de avaliar como isso está impactando suas atividades.

Se você notar uma queda na sua produtividade ou sintomas relacionados a transtorno de ansiedade ou depressão, é hora de procurar outro emprego.

Lembre-se que certas atitudes no ambiente profissional podem até mesmo caracterizar assédio moral.

Por isso, fique atento e observe se as críticas não estão ultrapassando os limites.

Como fazer uma crítica construtiva?

 

Agora que você aprendeu como lidar com críticas, também é importante entender como fazer uma crítica construtiva.

Confira 3 dicas simples para dar sua opinião da melhor forma possível:

1- Escolha o momento certo

 

Esse tipo de conversa deve ser realizada em um local reservado, em que a pessoa não se sinta constrangida em ter seus pontos fracos expostos.

2- Enxergue os pontos positivos 

 

Uma crítica construtiva sempre vem acompanhada de elogios, não esqueça! Por isso, antes da conversa, avalie os pontos fortes da pessoa e reúna essas informações para destacá-las.

3- Use a comunicação não-violenta

 

A comunicação não-violenta é um conjunto de ações baseadas em uma pesquisa desenvolvida pelo psicólogo americano Marshall Rosenberg.

Ele defende que as pessoas precisam refletir sobre a forma como passam uma mensagem, desde a intenção até as palavras utilizadas.

Muitas vezes, falamos de forma agressiva até mesmo ser perceber. Por isso é interessante conhecer o conceito da comunicação não-violenta e identificar se é possível melhorar a forma como você se comunica.

Viu como é importante entender os vários tipos de críticas e aprender a lidar com elas? Saber diferenciar opiniões construtivas e destrutivas é uma forma de evitar estresse e evoluir em todos os sentidos.

E já que estamos falando sobre crescimento na carreira, aproveite para conferir ótimos conselhos de especialistas do mercado de arquitetura e design de interiores: