Dicas para não errar no currículo de arquitetura

curriculo-de-arquitetura-como-fazer

currículo de arquitetura: como fazer

Assim como todos os profissionais, arquitetos recém-formados ou veteranos precisam saber como apresentar suas melhores habilidades em um currículo. Afinal, é isso que pode definir o futuro de um candidato a um novo emprego. E o que o currículo de arquitetura pode ter de especial? Criatividade e objetividade!

Graças à própria área de trabalho, onde a criação artística e o emprego de técnicas de design variadas fazem parte do dia a dia, é válido incluir em um currículo de arquitetura alguns elementos gráficos que remetem à profissão, diferenciando-o de um mero pedaço de papel com letras impressas.

Mas cuidado com os exageros. No caso de currículos para arquitetos, a regra de Mies van der Rohe deve ser seguida: menos é mais. Por isso, use apenas alguns detalhes para destacar suas qualidades, mas sem excesso de cores ou elementos. Seja discreto e elegante.

Além desses diferenciais, há regras sugeridas por profissionais de Recursos Humanos que devem ser consideradas na preparação do Curriculum Vitae (termo em latim que significa trajetória de vida), daí vem a abreviação CV. Portanto, se alguém te pedir um CV de arquitetura, você já sabe do que se trata 😉

Preparando um currículo criativo de arquitetura? Veja mais dicas para entrar no mercado de trabalho em nosso blog:

Regras de profissionais de RH para um criar um currículo de arquitetura perfeito

 

curriculo-de-arquitetura-analise-rh

currículo de arquitetura: análise rh

Profissionais de Recursos Humanos responsáveis por recrutamento em empresas geralmente têm pouco tempo para analisar currículos e, para ajudar o próprio trabalho, muitos desses departamentos resolveram ensinar como candidatos a uma vaga devem apresentar suas habilidades e experiências profissionais.

Um currículo é constituído por dados pessoais e profissionais. Via de regra, o candidato precisa colocar as seguintes informações:

  • Dados pessoais: nome, endereço, email e telefone;
  • Formação acadêmica: escolaridade e cursos realizados (onde e quando cursou);
  • Experiência profissional: empresas em que trabalhou, em qual período e ocupando qual função.

Após inserir as informações básicas acima, é importante ficar esperto sobre as dicas para elaborar um bom CV de arquitetura, que contemplam basicamente quatro aspectos que irão sustentar a apresentação do arquiteto e destacá-lo dos demais. São eles:

  • Objetividade;
  • Organização das informações;
  • Preparação do próprio perfil profissional;
  • Habilidades profissionais.

Esses princípios tornam o processo da escrita de um currículo de arquitetura mais fluido. O objetivo, claro, é prender a atenção do recrutador, se sobressaindo com um currículo criativo de arquitetura entre as centenas de outros postos na mesa de um RH.

A questão é: como, a partir desses aspectos, elaborar um texto contando sua vida profissional? Parece até difícil, mas não é!

Seguir algumas dicas para construir o CV de arquitetura podem determinar o sucesso de uma oportunidade de entrevista.

Veja 5 dicas voltadas para a elaboração de um currículo de arquitetura criativo, pronto para chamar a atenção da empresa onde o candidato está de olho em uma vaga.

Não esqueça de outro recurso importante para quem quer entrar no mercado de trabalho: um portfólio de arquitetura e interiores

5 dicas ao elaborar um currículo criativo de arquitetura

 

curriculo-de-arquitetura-john-smith

currículo de arquitetura: john smith

1 – Crie uma “manchete” sobre o seu perfil profissional

 

A “manchete profissional” substitui o resumo e o perfil profissional tradicionais.

Uma frase deve ser produzida sobre suas principais habilidades e objetivos profissionais de forma estratégica para chamar atenção para o que realmente importa no currículo.

Essa chamada será um título com destaque. Basicamente, ela mostra como o candidato quer ser visto pela empresa na qual ela deseja fazer uma entrevista e trabalhar. Deve vir antes dos dados de experiência profissional, que veremos em detalhes mais à frente.

Você pode encontrar bons exemplos de “manchetes profissionais” no LinkedIn, principalmente nos perfis dos profissionais que trabalham nessa própria empresa.

Veja este exemplo usado por uma profissional de RH: Especialista em conectar pessoas e empresas.

Um exemplo de “manchete” para arquiteto poderia ser: Criador de moradias e sonhos.

2 – Objetivo profissional

 

O objetivo profissional é uma das partes mais importantes do currículo de arquitetura. É onde o candidato aponta o caminho que quer tomar profissionalmente, indicando para a empresa se há uma vaga compatível com este objetivo.

3 – Dados pessoais

 

Nome, endereço, telefone e email devem estar atualizados logo na primeira linha do currículo de arquiteto. Este modelo de CV de arquitetura é tradicional e imprescindível na produção de qualquer perfil profissional.

4 – Experiência profissional

 

Enquanto a manchete é um resumo criativo de parte da experiência profissional, neste tópico, é hora de descrever com detalhes a experiência que a pessoa obteve em diferentes empresas.

Para currículos de arquitetos recém-formados, vale citar experiências de estágios e projetos não-remunerados, que são considerados ótimas iniciativas pelas empresas. Estudantes que fizeram viagens exploratórias para conhecer projetos de arquitetura, como intercâmbio de arquitetura e têm experiências fora do Brasil também podem chamar atenção.

5 – Formação acadêmica

 

Aqui ficou fácil. Deve-se seguir as descrições tradicionais, mencionar cursos realizados desde a faculdade até especializações, pós-graduações, mestrados e doutorados.

Essas informações devem vir acompanhadas do ano e do período em que o curso foi feito e em quais instituição.

Não deixe de aprender com quem já se consolidou no mercado! Dê uma olhada nestas dicas de arquitetos e designers de interiores para ajudar você a superar os desafios e trilhar de forma mais eficiente sua trajetória profissional e pessoal

Onde achar um modelo e currículo de arquitetura?

 

curriculo-de-arquitetura-modelo-kenzo

currículo de arquitetura: modelo kenzo

Sites como behance e canvas contam com modelos de currículos criativos em geral que você pode adaptar para a área de arquitetura.

Mas se você quer uma dica de como criar seu próprio modelo de currículo de arquitetura criativo, entre nos sites dos melhores escritórios de arquitetura, aqueles que você admira, e se inspire no layout de suas páginas.

Adapte esses conceitos visuais para serem transportados para uma folha e papel. Mas lembre-se: trata-se de inspiração, não copie descaradamente os layouts desses sites.

Veja aqui alguns bons sites para tirar algumas ideias: Mercado nacional: conheça e inspire-se nos 10 maiores escritórios de arquitetura do Brasil

Erros comuns que você de evitar em um currículo para arquitetos

 

Escreveu CPF e RG, fez um currículo longo, com descrições extensas sobre suas experiências profissionais?

Sinto muito, mas você errou. Elaborar um currículo não é produzir um ensaio acadêmico sobre a carreira.

E embora ostentar experiência ao descrever a jornada profissional com folhas e mais folhas seja tentador, um currículo enxuto e objetivo fica em cima da pilha do recrutador de um RH.

Check list do que NÃO fazer em um currículo:

 

  • Inserir RG, CPF, carteira de trabalho etc;
  • Colocar foto;
  • Exagero no layout (meno é mais, lembra?);
  • Currículo extenso: no máximo duas páginas. O ideal é apenas uma;
  • Usar abreviações.

Siglas são abreviaturas de palavras, portanto, é importante escrevê-las por extenso em qualquer tipo de currículo de arquiteto: tanto no modelo físico quanto digital. Na versão online, especialmente, pois há softwares para busca de currículos que procuram por palavras-chave específicas com o objetivo de encontrar um perfil determinado de candidato, com o curso x ou a experiência tal. Caso esta palavra esteja descrita somente como sigla, o currículo não será encontrado.

Agora que seu currículo já está pronto, que tal criar mais cartão de visita para arquiteto para divulgar seu trabalho?