Chega de dúvidas! Descubra a diferença entre gesso comum, gesso acartonado e drywall

Você sabe qual a diferença entre drywall e gesso comum e cartonado?

Essa é uma dúvida bastante recorrente entre os profissionais de arquitetura e design de interiores, que muitas vezes acabam utilizando o termo erroneamente e, consequentemente, criando confusões entre suas definições.

Por isso, preparamos esse post para esclarecer as diferenças entre esses materiais. Vamos lá?

Saiba mais sobre o drywall:

Gesso comum X gesso acartonado: qual a diferença?

 

Diferença entre drywall e gesso: forro com placas de gesso comum

Diferença entre drywall e gesso: forro com placas de gesso comum

Antes de falar sobre qual a diferença entre gesso acartonado e drywall, vamos especificar qual é diferença entre gesso comum e acartonado.

Como se pode presumir pelo nome, os dois materiais levam gesso em sua composição, porém são bastante diferentes entre si.

O gesso comum é o gesso tradicional, utilizado na construção civil anteriormente ao gesso acartonado.

No caso do forro em gesso comum, também chamado “forro em plaquinha”, o forro consiste em placas de gesso (de tamanhos variados) com espessura média de 2cm.

Para instalação no forro, as placas são encaixadas umas nas outras suspensas por arame e coladas nas emendas com massa de gesso e sinzal. Para acabamento das emendas, utiliza-se massa de gesso.

Apesar de ter sido largamente utilizado no Brasil, o forro de gesso tradicional vem sendo, cada vez mais, substituído pelo forro de gesso acartonado.

Diferença entre drywall e gesso: forro com placas de gesso acartonado

Diferença entre drywall e gesso: forro com placas de gesso acartonado

O gesso acartonado é uma placa composta por um núcleo de gesso natural e aditivos, revestido com duas lâminas de cartão duplex.

Nessa união, o gesso proporciona resistência à compressão. Já o cartão oferece resistência à tração, tornando o material resistente mecanicamente.

As placas de gesso acartonado medem de 1,20m de largura e 2,7m de comprimento, apresentando espessuras que podem ir. No geral, de 6,5 mm à 15mm. Elas podem ter medidas especiais dependendo do projeto e variam de acordo com o fornecedor.

A vantagem encontrada no gesso comum em relação ao gesso acartonado é o custo menor, porém suas desvantagens são maiores quando se pesa o custo benefício. Veja quais são:

  • o material é mais estático, sendo mais fácil o aparecimento de fissuras e trincas
  • a instalação gera mais sujeira em obra
  • o tempo de secagem é muito maior que o gesso acartonado
  • o material é mais suscetível ao amarelamento
  • não é possível a instalação de luminárias contínuas nas plaquetas

As placas de gesso acartonado são componentes do sistema drywall, muito utilizado no setor de construção civil, principalmente no exterior.

Está gostando das dicas? No Arq Club Knauf você pode aprender mais sobre o uso do drywall e ainda concorrer a prêmios! Saiba mais:

banner knauf

Diferença entre drywall e gesso: sistema drywall

 

Diferença entre drywall e gesso: forro em sistema drywall

Diferença entre drywall e gesso: forro em sistema drywall

O termo drywall designa um sistema de construção a seco, pois não utiliza (ou utiliza em quantidades mínimas) água.

Por ser um material industrializado que já vai pronto para a obra, o drywall permite uma construção muito mais limpa, que não demanda a utilização de argamassa ou outro material.

O drywall foi criado em 1898 nos Estados Unidos por Augustine Sackett, que revolucionou a construção civil norte-americana com a invenção de um simples sistema de construção baseado em placas de gesso acartonado sustentadas em perfis metálicos.

Desde então, o sistema drywall vem evoluindo em termos de tecnologia e representa uma solução arquitetônica prática e inteligente.

Podendo ser utilizado para a construção de paredes e forros, o sistema de drywall é estruturado por perfis de aço galvanizado que sustentam as placas de gesso acartonado, cuja fixação é feita por parafusos. Além desses componentes, o sistema se utiliza também de massas e fitas para acabamento no material.

Largamente utilizado na l Guerra Mundial, o drywall teve rápida aceitação em países da Europa, América Latina, Ásia e África, conquistando espaços em diferentes projetos.

No Brasil, o drywall foi introduzido em 1970. Apresentando-se como uma estratégia funcional e econômica, o material foi ganhando espaço no cenário nacional em construções de pequeno, médio e grande porte.

Porém ele ainda pode ser considerado subutilizado quando detalhamos todas as possibilidades que o material apresenta.

Como vantagens do sistema drywall, pode-se destacar a execução rápida, limpa e sem desperdícios, facilidade de instalação, ganho de área útil, conforto acústico e acabamento perfeito.

Ele também oferece praticidade de manutenção e rapidez na secagem, podendo ser instalado em um dia e pintado no dia seguinte.

Além desses pontos, outras vantagens também podem ser atribuídas ao uso do drywall:

Espessura mais fina das paredes: o sistema permite a construção de paredes mais delgadas, com 10cm de espessura, proporcionando ganho de área útil na construção que pode chegar a 4%.

Resistência ao fogo: existem chapas com tratamento especial que retardam a propagação do fogo.

Leveza: a chapa de drywall é mais leve que os materiais convencionais usados na construção civil, ocasionando menos peso nas lajes dos edifícios

Maior flexibilidade no layout: devido à facilidade de construção e remoção, o drywall permite maior arranjo de divisórias internas, o que significa, por exemplo, mais opções de plantas em edifícios de apartamentos.

Além disso, criatividade!

Diferença entre drywall e gesso: estante de nichos em drywall

Diferença entre drywall e gesso: estante de nichos em drywall

O sistema drywall permite soluções criativas e diversificadas que podem personalizar os seus projetos. O drywall pode ser utilizado para a construção de paredes curvas, recortes para iluminação embutida em painéis e muito mais.

O drywall também pode ser utilizado para construção de itens de mobiliário como prateleiras, estantes e nichos, elementos que muitas vezes acabam por onerar o custo do projeto dependendo do material e acabamento escolhido.

Não esqueça da qualidade!

Independentemente do tipo de gesso escolhido para se aplicar nos seus projetos, vale lembrar que é importante sempre contar com os serviços de um profissional especializado que utilize produtos de qualidade, visando sempre os melhores resultados.

Este texto foi escrito pela Knauf, referência mundial em sistemas de construção a seco.