Gentrificação: Entenda o Que é e Porque Está Longe de Ser Resolvido

Gentrificação é um processo de transformação urbana que “expulsa” moradores de bairros periféricos e transforma essas regiões em áreas nobres. A especulação imobiliária, aumento do turismo e obras governamentais são responsáveis pelo fenômeno.

Esse é um assunto que causa muito polêmica, já que alguns especialistas consideram que a gentrificação é um processo natural. Mas ela causa graves problemas que impactam a população e até mesmo o meio ambiente.

Quer entender mais sobre o significado de gentrificação urbana?

No post de hoje, vamos explicar porque a gentrificação é tão criticada e mostrar 4 exemplos impressionantes no Brasil e no mundo. Acompanhe!

O que é gentrificação?

Gentrificação é um processo de transformação urbana que “expulsa” moradores de bairros periféricos e transforma essas regiões em áreas nobres. A especulação imobiliária, aumento do turismo e obras governamentais são responsáveis por esse fenômeno.

Significado de gentrificação: Charge

Significado de gentrificação: Charge

O termo “gentrificação” é um neologismo que vem da língua inglesa, “gentry”, que em tradução literal significa “de origem nobre” ou “bem nascido”.

A palavra define essa espécie de “aburguesamento” das áreas que passam pela gentrificação urbana.

A criação do termo gentrificação é atribuída à socióloga germano-britânica Ruth Glass na década de 90.

Veja também: Jane Jacobs – a mulher que salvou Nova York e mudou o urbanismo no século XX

Como é o processo da gentrificação?

Agora que você já sabe o significado de gentrificação urbana, vamos aprofundar um pouco mais o conceito.

Afinal, como a gentrificação acontece?

As áreas consideradas periféricas, muitas vezes, são formadas de maneira não planejada como invasões, ocupações irregulares e áreas de risco

Esses locais quase sempre sofrem com a falta de saneamento básico, asfalto, iluminação pública eficiente e transporte de qualidade. Ou seja, são áreas totalmente desvalorizadas nas cidades.

O que é gentrificação? Área periférica (foto: Justificando)

O que é gentrificação? Área periférica (foto: Justificando)

Com o tempo, principalmente nas grandes cidades, começa a acontecer o que chamamos de descentralização.

Mas o que é isso? As áreas centrais e bairros desenvolvidos, onde estão os principais serviços e atividades urbanas, começam a expandir-se para outras áreas.

Diante desse contexto, as regiões até então consideradas periféricas começam a ser ressignificadas e passam por uma modernização dos espaços.

Esse processo de revitalização também ocorre por outros motivos, como obras do governo e criação de locais turísticos.

Sendo assim, essas regiões ficam valorizadas e começam a atrair moradores e comerciantes com mais renda.

Gentrificação: obras do governo

O que é Gentrificação: Obras do governo

A gentrificação começa a acontecer no aspecto cultural, já que a população periférica já não se identifica com os novos hábitos e comércio da região gentrificada.

Mas, sem dúvida, o impacto financeiro é a principal característica da gentrificação.

O aluguel e custo de vida no geral fica mais caro, e as pessoas que viviam ali antes começam a ser “expulsas”, já que não têm mais condições financeiras de morar na região.

Ao sofrer com a gentrificação, a população periférica vai morar em locais ainda mais afastados e sem condições básicas de sobrevivência. Esse processo é chamado de segregação urbana.

Veja também: Taxa de Ocupação e Coeficiente de Aproveitamento – Veja Como Calcular e Realize Seus Projetos Dentro das Normas

Quais as diferenças entre gentrificação e revitalização?

Essa é uma dúvida muito comum, até mesmo para especialistas em urbanismo.

Na teoria, a principal diferença da revitalização é que ela é focada na melhoria da qualidade de vida da população que mora no local. Ou seja, a ideia é manter os moradores ali.

No entanto, infelizmente, em alguns casos a revitalização acaba gerando a gentrificação.

Com a modernização, a área em questão fica valorizada, o que atrai mais pessoas interessadas em morar no local e aumenta a especulação imobiliária.

Com a valorização, quem já morava lá não têm mais condições de pagar aluguel ou manter o custo de vida. Diante da situação, ocorre a gentrificação.

Gentrificação: revitalização do Pier Mauá, no Rio de Janeiro (foto: O Globo)

Gentrificação: revitalização do Pier Mauá, no Rio de Janeiro (foto: O Globo)

Por que a gentrificação é criticada?

Alguns especialistas apontam que a Gentrificação é um processo natural de todas as grandes cidades.

Mas a forma como esse desenvolvimento urbano é realizado impacta negativamente a população de baixa renda.

Com a pressão para vender suas casas por valores abaixo do mercado ou por meio de desocupações, as pessoas vão morar cada vez mais longe do centro.

Como consequência, elas ficam longe de seus empregos ou, muitas vezes, acabam ficando desempregadas devido a dificuldade de encontrar oportunidades na sua região.

Sendo assim, a gentrificação prejudica diretamente a população periférica, aumentando os problemas sociais da cidade.

Gentrificação: charge

Gentrificação: Charge

Uma forma de amenizar os problemas causados pela gentrificação seria disponibilizar a todos os afetados um aluguel social condizente com os valores da região.

Trata-se de um auxílio financeiro oferecido pelo Estado para famílias que se encaixam em determinados critérios, entre eles a perda de moradia devido a ações de infraestrutura do governo.

O aluguel social disponibilizado hoje varia de acordo com cada estado e situação das famílias, mas fica por volta de R$ 500,00.

Mas, sem dúvida, esse valor não é o suficiente para que as famílias se recuperem dos estragos da gentrificação.

Consequências da gentrificação

  • Congestionamentos
  • Dificuldade de mobilidade urbana
  • Vida cada vez mais cara
  • Fechamento do comércio local
  • Afastamento da população das áreas centrais

Exemplos de gentrificação no Brasil e no mundo

Separamos alguns exemplos de obras públicas que causaram um processo de gentrificação segundo especialistas:

  • Obras para a Cidade Olímpica no Rio de Janeiro

Gentrificação: Obras para a Cidade Olímpica no Rio de Janeiro (foto: Veja)

Gentrificação: Obras para a Cidade Olímpica no Rio de Janeiro (foto: Veja)

  • Construção da Arena Corinthians (Itaquerão) na Zona Leste de São Paulo

Gentrificação: Construção da Arena Corinthians (Itaquerão) na Zona Leste de São Paulo (foto: Folha de S.Paulo)

Gentrificação: Construção da Arena Corinthians (Itaquerão) na Zona Leste de São Paulo (foto: Folha de S.Paulo)

  • Projeto Novo Recife no Cais José Estelita, em Recife

Gentrificação: Projeto Novo Recife, no Cais José Estelita, em Recife (foto: Carta Capital)

Gentrificação: Projeto Novo Recife no Cais José Estelita, em Recife (foto: Carta Capital)

  • Construção do Vale do Silício a baía de São Francisco

Gentrificação: Construção do Vale do Silício a baía de São Francisco (foto: Exame)

Gentrificação: Construção do Vale do Silício na baía de São Francisco (foto: Exame)

Quais são os impactos da gentrificação no meio ambiente?

A gentrificação também é motivo de preocupação quando falamos de meio ambiente e sustentabilidade.

Em muitos casos, a gentrificação ocorre por meio da demolição de áreas verdes para dar lugar a novos empreendimentos.

Outra consequência da gentrificação são novos pontos de poluição, causados pelo prolongamento do trânsito e emissão de poluentes e resíduos gerados em obras.

A falta de projetos de revitalização com foco no desenvolvimento social e ambiental é um grave problema do Estado, que permite que a gentrificação domine o crescimento urbano.

Gentrificação: aumento da poluição é um dos efeitos da Gentrificação (foto: Veja)

Gentrificação: aumento da poluição é um dos efeitos da Gentrificação (foto: Veja)

A gentrificação é um problema que está longe de ser resolvido, por isso merece ser abordado sempre com novas propostas de soluções.

Um bom planejamento urbano pode evitar problemas relacionados à gentrificação. Veja o que já publicamos sobre o assunto: