Passo a passo para não esquecer de nada em seu projeto com Drywall!

O drywall é um sistema construtivo que cada vez mais ganha espaço no cenário brasileiro da construção civil.

Por se tratar de um sistema de construção à seco, de fácil e rápida instalação e que gera menos entulho na obra, muitos profissionais têm escolhido o drywall como a melhor solução para seus projetos.

Porém, o bom desempenho do sistema drywall depende de um projeto adequado, com a especificação dos componentes corretos e a inclusão de todos os detalhes necessários à montagem.

Além disso, deve-se atentar quanto à aquisição de chapas em conformidade com os requisitos de qualidade previstos nas normas brasileiras e à contratação de profissionais especializados para a execução.

Para que a utilização do sistema seja o mais eficiente possível, apresentamos aqui um roteiro que vai auxiliar os profissionais na hora de especificar as soluções em drywall nos seus projetos.

Veja também:

Passo a Passo: como especificar o drywall em projetos

 

  1. Identificar como será utilizado o drywall

 

Primeiramente deve-se identificar o tipo de sistema de drywall a ser utilizado no projeto.

Existem dois tipos de sistemas: verticais ou horizontais. No caso dos sistemas verticais, o drywall pode ser empregado como paredes ou como revestimento, já nos sistemas horizontais o drywall é utilizado como tetos e forros removíveis.

No caso das paredes, o drywall é um sistema vertical que substitui totalmente o fechamento de paredes em alvenaria convencional. Todas as paredes em drywall são orientadas a serem instaladas sempre piso/laje (idêntico à alvenaria).

passo-a-passo-drywall-parede

passo a passo drywall: parede em drywall

Já o revestimento em drywall é um sistema vertical utilizado para nivelar superfícies, aumentar o isolamento acústico de um sistema convencional de parede de alvenaria ou para fechamentos de colunas ou shafts (dutos por onde passam as tubulações principais de água/esgoto e algumas vezes de eletricidade).

passo-a-passo-drywall-revestimento-drywall

passo a passo drywall: revestimento em drywall

Em tetos, o drywall é um tipo de sistema horizontal, utilizado para fechamento de tetos/rebaixos ou acabamentos, muitas vezes usado em banheiros que possuem dutos de esgoto instalados abaixo da laje no ambiente do vizinho (piso inferior).

O drywall também pode ser utilizado em forros removíveis, que é um sistema horizontal utilizado para facilitar o acesso ao entreforro (área livre entre a laje e o forro/chapa), utilizado principalmente pelos profissionais de manutenção.

drywall-passo-a-passo-3

passo a passo drywall: forro em drywall

  1. Analisar o local de instalação do drywall

 

O segundo passo é analisar o local onde será instalado o drywall e suas características específicas, por exemplo, se o ambiente é interno, se está sujeito à umidade e outros.

Também é fundamental identificar os tipos de atividades que serão desenvolvidas nos ambientes projetados, por exemplo, se é rota de fuga, se são salas de teatro e música, salas de exame radiológico etc.

Dependendo das características do local e do tipo de atividade a ser desenvolvida, deverá ser especificado um tipo de sistema drywall específico.

Não sabe qual sistema de Drywall usar? Siga o passo a passo para a especificação do Drywall Knauf

  1. Identificar o desempenho esperado do sistema drywall

 

Nessa etapa o profissional deve identificar qual o desempenho esperado pelo sistema drywall: apenas dividir ambientes, oferecer proteção acústica, blindagem radiológica, resistência ao fogo ou outros.

A partir desse passo já é possível analisar as características técnicas e de desempenho dos sistemas drywall oferecidos pelos fabricantes para especificar de maneira mais adequada o sistema ideal para o seu projeto.

Veja também: 7 vantagens do Drywall Knauf que vão fazer toda a diferença no seu projeto

  1. Tabelas de Desempenho dos sistemas drywall

 

passo-a-passo-drywall-tabela-desempenho

passo a passo drywall: Tabela de Desempenho de parede de drywall Knauf W111

Cada sistema drywall possui uma tabela própria de desempenho, onde é informado o tipo de estrutura a ser utilizada juntamente com o produto de acabamento final.

Essas tabelas são disponibilizadas pelos fabricantes e permitem realizar uma especificação que atenda todas as necessidades do projeto e ao mesmo tempo esteja de acordo com as exigências e normas brasileiras.

  1. Especificação de sistemas verticais: parede e revestimento

 

passo-a-passo-drywall-como-revestimento

passo a passo drywall: drywall como revestimento

As tabelas de desempenho variam conforme o sistema escolhido. A tabela do sistema de parede/revestimento (sistemas verticais) informa a nomenclatura do sistema (sigla), a espessura total da parede, o perfil que deve ser utilizado e sua respectiva espessura, a distância entre perfis na vertical, sua estrutura (podendo ser simples ou dupla), a chapa específica e seu desempenho acústico. Levando também em consideração seu desempenho ao fogo.

Vale ressaltar que a lã mineral é um elemento adicional, contribuindo para um melhor desempenho acústico do sistema (desempenho relacionado ao isolamento acústico).

tabela-de-desempenho-drywall-w116

passo a passo drywall: Tabela de Desempenho de parede de drywall Knauf W116

  1. Princípios básicos na escolha do sistema de parede e revestimento

 

pe-direito-em-projetos

Pé-direito em projetos

De acordo com a metodologia Knauf, a primeira informação que o profissional deve considerar para escolher o sistema drywall adequado é a medida do pé direito do ambiente a ser especificado (distância entre o piso e a laje ou forro).

O sistema drywall não deverá ser especificado até o forro, erro bastante comum em especificações: paredes em drywall precisam estar instaladas em uma estrutura para garantir seu isolamento acústico, resistência ao fogo e também resistência mecânica.

O pé direito determinará na tabela de desempenho o sistema necessário para o ambiente: dependendo da altura máxima, poderá ser utilizado um sistema com montantes simples ou pode ser necessária a utilização de montantes duplos.

Alguns projetos podem demandar especificidades como uma espessura de parede menor, por exemplo. Neste caso, o mais indicado é diminuir o espaçamento entre montantes, ou então, duplicá-los. Com isso, será possível ter uma estrutura mais rígida, garantindo todos os desempenhos do sistema: acústico/mecânico/ao fogo.

  1. Sistema de parede e revestimento: isolamento acústico

 

 

 

Necessidades específicas como isolamento acústico são características decisivas na escolha do tipo de sistema drywall mais adequado para o projeto. Por isso, deve-se atentar desde o início da especificação, pois nem todo o sistema de paredes drywall apresenta essa característica.

A grande vantagem do sistema drywall com isolamento acústico em relação a uma alvenaria convencional é o ganho de área útil devido à sua espessura menor. É possível obter um ótimo isolamento acústico e térmico, dependendo da estrutura interna projetada.

Os índices termoacústicos dos diferentes tipos de chapas também podem ser verificados nas tabelas de desempenho dos produtos.

Precisa de um sistema de drywall com resistência ao fogo ou isolamento acústico? Confira o catálogo da Knauf:

cta-lp-catalogos-knauf

  1. Sistema de parede e revestimento: resistência ao fogo.

 

chapa-drywall-rosa

Chapa de drywall rosa, sistema com maior resistência em caso de incêndio

As tabelas de desempenho também informam a resistência ao fogo apresentadas por cada sistema, utilizando a chapa ST (standard) e a RF (resistente ao fogo). A diferença entre as duas está na composição, que contribui para um desempenho superior da RF em relação a ST (e também da RU).

O tempo de resistência ao fogo é definido a cada 30 minutos de acordo com a determinação do Corpo de Bombeiro.

  1. Especificação de sistemas horizontais: tetos e forros removíveis

 

forro-em-drywall

forro em drywall

Para especificar sistemas drywall para tetos e forros removíveis, deve-se seguir as mesmas etapas apresentadas anteriormente para paredes e revestimentos: identificar características e necessidades específicas do local onde será instalado o forro, definir o desempenho esperado e eventual necessidade de acesso ao entre forro, dentre outros fatores.

Após todas essas definições, o profissional deve acessar as tabelas de desempenho para fazer a escolha do sistema mais adequado.

Para os sistemas horizontais, as informações contidas nas tabelas  de desempenho são: nomenclatura do sistema, tipo do forro (modelo), tipo de pendural da estrutura, estrutura a ser utilizada, seu espaçamento ao instalar no substrato, seu espaçamento ao fixar o tipo de forro na estrutura, o forro, tipo de borda e por último a utilização ou não de lã mineral para aumento de seu desempenho acústico.

Deve-se identificar se a área onde será instalado o forro possui local para atirantamento da estrutura e qual o tipo de cobertura da edificação. Em alguns casos poderá haver a necessidade de utilização de estrutura auxiliar na obra.

Agora que você já sabe como especificar drywall, veja outros posts que irão te ajudar na obra:

banner knauf

Este texto foi escrito pela Knauf, referência mundial em sistemas de construção a seco.