Patrimônio Histórico: O Que É +14 Construções Históricas que Ficam no Brasil

Patrimônio histórico é um bem material ou natural, construído ou preservado ao longo do tempo, que apresenta importância na história de uma determinada comunidade ou sociedade. Prédios, estátuas, esculturas, ruínas, igrejas, templos ou até mesmo parte de uma cidade, como o centro histórico, são exemplos de construções e espaços que podem ser considerados patrimônio histórico.

Dessa maneira, o patrimônio histórico nos permite conhecer e nos aprofundar na cultura, nas tradições, nos costumes, na religião, na arte e toda a história, origens e conquistas de um povo. 

Logo, pensando na importância que o estudo do patrimônio histórico pode oferecer às futuras gerações, preparamos esse post para você, que aprecia essas informações ou que é estudante e/ou profissional da área de arquitetura e engenharia. Afinal, mais do que se debruçar sobre o passado, estudar a história de uma determinada comunidade ou sociedade é permitir imaginar um futuro diferente com base nas experiências que já foram vividas.

Patrimônio Histórico: Popularmente conhecido como Ruínas de São Miguel das Missões, a construção foi erguida entre os séculos 17 e 18

1. Patrimônio Histórico: Popularmente conhecido como Ruínas de São Miguel das Missões, a construção foi erguida entre os séculos 17 e 18. Fonte: Pinterest

Veja também: Arquitetura Renascentista – Características e Arquitetos Que Marcaram esse Período

O que é patrimônio histórico?

Mas, afinal o que são patrimônios históricos? O termo patrimônio histórico retrata todos os bens materiais ou naturais, construídos ou preservados ao longo do tempo que, devido à sua importância cultural e científica em geral, deve ser conservado por representar um tesouro para a comunidade e para a humanidade.

Prédios, casas, pontes, estátuas, esculturas, ruínas, igrejas, templos, grutas e cavernas, sítios arqueológicos ou até mesmo parte de uma cidade como o centro histórico são exemplos de construções e espaços que podem ser considerados patrimônio histórico.

Salvador, como sendo a primeira capital do Brasil foi palco para a mistura de culturas, não à toa que a cidade tornou-se patrimônio histórico

2. Salvador, como sendo a primeira capital do Brasil foi palco para a mistura de culturas, não à toa que a cidade tornou-se patrimônio histórico. Fonte: SkyscraperCity

No Brasil, mais especificamente, o Decreto Lei n.º 25 de 1937 determina que:

 “Art. 1.º – Constitui o patrimônio histórico e artístico nacional o conjunto dos bens móveis e imóveis existentes no país e cuja conservação seja de interesse público, quer por sua vinculação a fatos memoráveis da história do Brasil, quer por seu excepcional valor arqueológico ou etnográfico, bibliográfico ou artístico.”

No território brasileiro, quem cuida do patrimônio histórico é o IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. O Instituto Iphan foi criado em 1937 e está vinculado ao Ministério da Cultura. Sua principal função é proteger e preservar os bens culturais e históricos do país, garantindo que os bens móveis e imóveis permaneçam conservados pelas próximas gerações.

Veja também: O Que Foi o Coliseu de Roma? Descubra 10 Curiosidades Incríveis Sobre a Obra

Conheça a história e arquitetura de 14 patrimônios históricos do Brasil

O Brasil carrega registros arqueológicos, grutas e cavernas, ruínas, igrejas, templos e demais construções que impressionam não somente pela beleza, mas principalmente pela importância cultural e social.

Confira abaixo uma majestosa lista com 14 Patrimônios Históricos e Culturais da Humanidade brasileiros que foram tombados pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Compreenda a dimensão histórica e os marcos deixados pela colonização do país e se encante com cada patrimônio histórico mencionado.

1. Ruínas de São Miguel das Missões (Rio Grande do Sul)

O Sítio Arqueológico de São Miguel Arcanjo, popularmente conhecido como Ruínas de São Miguel das Missões, foi erguido entre os séculos 17 e 18, por padres jesuítas em território pertencente aos índios Guaranis. As construções que se tornaram patrimônio histórico, na época serviam como sedes para perpetuar a catequização das pessoas que moravam no local antes da chegada dos portugueses. 

As Ruínas de São Miguel das Missões, com mais de 300 anos, foram tombadas pela Unesco em 1983 e constituem-se em um conjunto arquitetônico espalhado entre o sul do Brasil e a Argentina. Vale comentar que quatro ruínas ficam do lado argentino e, no lado brasileiro restou a de São Miguel das Missões.

Patrimônio Histórico: as Ruínas de São Miguel das Missões, com mais de 300 anos, foram tombadas pela Unesco em 1983

3. Patrimônio Histórico: as Ruínas de São Miguel das Missões, com mais de 300 anos, foram tombadas pela Unesco em 1983. Fonte: Trilhas e Aventuras

Veja também: A história da arquitetura no Brasil mais completa que você já viu! Dos povos indígenas até aos dias de hoje

2. Centro Histórico de Ouro Preto (Minas Gerais)

O centro histórico de Ouro Preto, localizado em Minas Gerais, também é considerado patrimônio histórico do Brasil. Segundo registros na história, foi nesse local que o movimento da Inconfidência Mineira (uma das maiores revoltas organizadas contra a Coroa portuguesa durante o período colonial) ocorreu.

A região de Ouro Preto erguida no século 17 e tombada em 1980, retrata o período da exploração do ouro no estado. Na região também é possível encontrar esculturas barrocas de Aleijadinho, bem como pinturas de Manuel da Costa Athaide.

O centro histórico de Ouro Preto, localizado em Minas Gerais, também é considerado patrimônio histórico do Brasil

4. O centro histórico de Ouro Preto, localizado em Minas Gerais, também é considerado patrimônio histórico do Brasil. Fonte: Turismo Ouro Preto

3. Parque Nacional Serra da Capivara (Piauí)

Avaliado como um dos sítios arqueológicos mais antigos da América do Sul, o Parque Nacional Serra da Capivara, fundado em 1979, também ganhou status de patrimônio histórico em 1991. Repleto de cavernas rochosas, o local é considerado o maior parque de pinturas rupestres do mundo (algumas pinturas feitas há mais de 25 mil anos e retratam a vida, os costumes e as lendas do povo que originou a ocupação).

O Parque Nacional Serra da Capivara também ganhou status de patrimônio histórico em 1991

5. O Parque Nacional Serra da Capivara também ganhou status de patrimônio histórico em 1991. Fonte: Viagem e Turismo

4. Parque Santuário de Bom Jesus de Matosinhos (Minas Gerais)

O Santuário de Bom Jesus de Matosinhos, construído na segunda metade do século 18, em Congonhas do Campo, sul de Minas Gerais, também é patrimônio histórico brasileiro. A igreja com um magnífico interior inspirado na arte rococó conta uma linda majestosa escadaria externa decorada com estátuas dos profetas. No local esculturas do mestre Aleijadinho feitas em pedra-sabão, também podem ser encontradas. 

O Santuário de Bom Jesus de Matosinhos, construído na segunda metade do século 18 também é patrimônio histórico brasileiro

6. O Santuário de Bom Jesus de Matosinhos, construído na segunda metade do século 18 também é patrimônio histórico brasileiro. Fonte: Open Brasil

5. Centro Histórico de Salvador (Bahia)

Salvador, como sendo a primeira capital do Brasil (entre 1549 e 1763) foi palco para a mistura de culturas europeia, africana e ameríndia. Não é à toa que seu centro da cidade tornou-se patrimônio histórico brasileiro. Largo do Pelourinho, Fundação Casa Jorge Amado, Largo Terreiro de Jesus, Igreja e Convento de São Francisco e Monumento da Cruz Caída são algumas das construções que podem ser visitadas no Centro Histórico de Salvador.

Patrimônio Histórico: centro histórico de Salvador

7. Patrimônio Histórico: centro histórico de Salvador. Fonte: Pinterest

6. Brasília (Distrito Federal)

Tombada como patrimônio histórico cultural da humanidade em 1987, Brasília é um divisor de águas quanto ao processo de planejamento urbano. A cidade erguida entre 1956 e 1960, pelo urbanista Lúcio Costa e o arquiteto Oscar Niemeyer se tornou destaque, visto que os prédios dos poderes oficiais da República se fazem presentes na região. Caso você queira se aprofundar nesse conteúdo, eu te convido a acessar o texto “A arquitetura em Brasília e sua importância para a história do modernismo no Brasil” .

Patrimônio histórico: Brasília é um divisor de águas quanto ao processo de planejamento urbano

8. Patrimônio histórico: Brasília é um divisor de águas quanto ao processo de planejamento urbano. Fonte: Pinterest

Veja também: Parque Urbano: Tudo Sobre o Assunto +7 Áreas Verdes Para Visitar

7. Centro Histórico da Cidade de Goiás (Goiás)

O centro histórico da cidade de Goiás também foi nomeado como patrimônio histórico brasileiro, visto que o local está intimamente ligado ao movimento das bandeiras que partiram principalmente de São Paulo para explorar o interior do território do país. Segundo registros, o centro histórico de Goiás foi tombado pelo Iphan em 1978 e o reconhecimento como Patrimônio Mundial veio em 16 de dezembro de 2001.

Veja também: Casa Colonial: Conheça o Estilo de Arquitetura Que Marcou Nosso País

O centro histórico da cidade de Goiás também foi nomeado como patrimônio histórico brasileiro

9. O centro histórico da cidade de Goiás também foi nomeado como patrimônio histórico brasileiro. Fonte: Federação Nacional dos Arquitetos e Urbanistas

8. Praça São Francisco em São Cristóvão (Sergipe)

A Praça São Francisco em São Cristóvão, no estado de Sergipe foi reconhecida como Patrimônio Mundial pela Unesco em 3 de agosto de 2010. A praça quadrada erguida na pequena cidade retrata a arquitetura típica dos franciscanos. O local reconhecido como patrimônio histórico é cercado também por construções relevantes como a Igreja e Convento de São Francisco, a Igreja de Nossa Senhora das Vitórias e a Igreja do Rosário dos Homens Pretos.

A Praça São Francisco em São Cristóvão foi reconhecida como Patrimônio Histórico Mundial pela Unesco em 3 de agosto de 2010

10. A Praça São Francisco em São Cristóvão foi reconhecida como Patrimônio Histórico Mundial pela Unesco em 3 de agosto de 2010. Fonte: Sergipe Turismo

9. Paisagens Cariocas (Rio de Janeiro)

Toda a paisagem carioca do Rio de Janeiro, compreendendo o ponto mais alto das montanhas do Parque Nacional da Tijuca até o mar, foi tombada pela UNESCO, em 2012, como Patrimônio Cultural da Humanidade. Dentro desse complexo paisagístico tombado como patrimônio histórico podemos destacar o Jardim Botânico, o Corcovado e as colinas que cercam a Baía de Guanabara.

Patrimônio histórico paisagens cariocas do Rio de Janeiro

11. Patrimônio histórico paisagens cariocas do Rio de Janeiro. Fonte: Conexão Planeta

Veja também: As 7 Maravilhas do Mundo: Descubra os Fatos Mais Curiosos Sobre Elas

10. Pampulha (Minas gerais)

O bairro da Pampulha, localizado em Belo Horizonte, foi tombado como patrimônio histórico em 17 de julho de 2016. O bairro desenhado pelo arquiteto Oscar Niemeyer, com projeto urbanístico de Lúcio Costa, foi construído a pedido de Juscelino Kubitschek em 1940, que na época era prefeito de Belo Horizonte. Juscelino Kubitschek  convocou a construção de Pampulha com o objetivo de que o bairro fosse conhecido como o mais lindo do Brasil.

O bairro da Pampulha, localizado em Belo Horizonte, foi tombado como patrimônio histórico em 17 de julho de 2016

12. O bairro da Pampulha, localizado em Belo Horizonte, foi tombado como patrimônio histórico em 17 de julho de 2016. Fonte: Pinterest

11. Centro Histórico de São Luís (Maranhão)

Fundada por franceses, invadida pelos holandeses e colonizada por portugueses, uma coisa é certa: São Luís nasceu diferente. O centro histórico de São Luís, tombado como patrimônio histórico, é até hoje marcado por edificações históricas com estilo neoclássico. Ruas estreitas, becos, casarões, prédios coloniais, escadarias, azulejos e sobradões são alguns dos espaços que contam a história da cidade.

Patrimônio Histórico: ruas estreitas, becos, casarões, prédios coloniais, escadarias são alguns dos espaços que contam a história da cidade

13. Patrimônio Histórico: ruas estreitas, becos, casarões, prédios coloniais, escadarias são alguns dos espaços que contam a história da cidade. Fonte: Turismo & Cia capa

12. Cais do Valongo (Rio de Janeiro)

O Cais do Valongo, localizado na região portuária do Rio de Janeiro, foi o mais importante porto de entrada de escravos africanos no Brasil, segundo registros é possível mencionar que  cerca de 900 mil africanos chegaram à América do Sul por meio dele. As ruínas do Cais são os únicos resquícios da chegada de escravos no Brasil e como forma de preservar a construção histórica o local foi tombado pela UNESCO, em 2017, como patrimônio histórico.

Patrimônio Histórico: o Cais do Valongo foi o mais importante porto de entrada de escravos africanos no Brasil

14. Patrimônio Histórico: o Cais do Valongo foi o mais importante porto de entrada de escravos africanos no Brasil. Fonte: Pinterest

13. Centro Histórico de Olinda (Pernambuco)

Erguida pelos portugueses em 1535, a história da cidade é ligada diretamente à exploração da cana de açúcar. Suas ruas estreitas pontilhadas por casas com fachadas coloridas marcam o trajeto e direcionam os moradores e visitantes até o ponto mais alto da cidade – a Catedral Alto da Sé. O conjunto arquitetônico, urbanístico e paisagístico que retrata o centro histórico de Olinda foi tombado pelo Iphan como patrimônio histórico, em 1968.

Patrimônio Histórico: centro histórico de Olinda e suas ruas estreitas pontilhadas por casas com fachadas coloridas

15. Patrimônio Histórico: centro histórico de Olinda e suas ruas estreitas pontilhadas por casas com fachadas coloridas. Fonte: Pinterest

14. Centro Histórico de Diamantina (Minas Gerais)

Situada no nordeste do Estado de Minas Gerais, a cidade de Diamantina foi construída no século 18 em uma área repleta de montanhas rochosas, estas recheadas de diamantes. Seu centro histórico erguido de forma interligada à paisagem severa e grandiosa foi tombado como patrimônio histórico pelo Iphan em 1938. Sendo posteriormente reconhecido como Patrimônio Mundial, pela Unesco, em dezembro de 1999.

Patrimônio Histórico a cidade de Diamantina foi construída no século 18 em uma área repleta de montanhas rochosas

16. Patrimônio Histórico: a cidade de Diamantina foi construída no século 18 em uma área repleta de montanhas rochosas. Fonte: IPHAN

E aí, o que você achou desse post sobre  Patrimônio Histórico? Gostou?! Você já teve a oportunidade de visitar algum dos lugares acima que receberam o status de patrimônio histórico? Se sim, aproveite para deixar um comentário neste texto e compartilhe com a gente e com os demais leitores, a sua experiência ao visitá-lo.