Quais São os Custos com os Materiais do Curso de Arquitetura

Ser arquiteto é desejo de muita gente que está em busca de alguma profissão para o futuro. O primeiro passo nessa carreira é entrar na faculdade de Arquitetura e Urbanismo. E é aí que é possível identificar a popularidade da profissão entre os brasileiros.

Segundo o Ministério da Educação (MEC), o curso de Arquitetura e Urbanismo está entre as dez graduações com o maior número de alunos na rede privada de ensino superior do Brasil, com um número que ultrapassa os 124 mil estudantes matriculados em instituições particulares do país.

A profissão de arquiteto é uma das mais procuradas pelos brasileiros

1. A profissão de arquiteto é uma das mais procuradas pelos brasileiros. Fonte: Pixabay

Por se tratarem de faculdades particulares, a primeira questão que aparece na cabeça dos estudantes é quase sempre a mesma: “É muito caro estudar Arquitetura e Urbanismo?”. Com mensalidades podendo variar de valores que começam em R$ 600 e podem chegar até a R$ 4.000, as despesas do curso não se resumem às mensalidades.

Isso porque os alunos desta graduação precisam contar com uma lista de material específico obrigatório para o andamento de aulas de diversas disciplinas. Dessa forma, o valor desses materiais se somam aos gastos da mensalidade na hora de calcular quais são os custos totais de uma faculdade de Arquitetura e Urbanismo.

Para te ajudar a se organizar com as despesas e se preparar para começar o curso sabendo como controlar o bolso, confira quais são essas despesas extras que um futuro arquiteto possui durante a faculdade.

A lista de materiais vai muito além de lápis, réguas e borrachas

2. A lista de materiais vai muito além de lápis, réguas e borrachas. Fonte: Pixabay

Materiais básicos para todo estudante de Arquitetura e Urbanismo

Uma graduação de Arquitetura e Urbanismo é longa: um aluno leva, em média, cinco anos para se formar. No decorrer das aulas e semestres, os estudantes encontrarão disciplinas técnicas e práticas que abordam diversas áreas desse campo, como História, Desenho, Urbanismo, Estética, Paisagismo e Arquitetura Digital.

Muitas delas exigem que os alunos possuam algum tipo de material específico para que possam desenvolver as técnicas e acompanhar a grade curricular. Essas ferramentas são essenciais não somente para as aulas, mas também são itens que estarão presentes na vida de um arquiteto durante o seu dia a dia profissional.

Um estudante carrega muitos materiais do curso de Arquitetura durante as aulas

3. Um estudante carrega muitos materiais do curso de Arquitetura durante as aulas. Fonte: Freepik

E a lista é longa! De acordo com um levantamento feito nas papelarias e lojas especializadas, veja alguns dos materiais básicos:

  • Blocos de anotações: entre R$ 2 e R$ 6 a unidade.
  • Borracha: R$ 2 a unidade. 
  • Cadernos sem pauta e quadriculados: entre R$ 10 e R$ 20.
  • Canetas hidrográficas: R$ 5 a unidade.
  • Canetas nanquim: entre R$ 12 e R$ 20 a unidade.
  • Calculadora científica: a partir de R$ 30.
  • Clipes: R$ 15 a caixa.
  • Colas: entre R$ 10 e R$ 25 o tubo (1kg.)
  • Compasso: entre R$ 15 e R$ 40.
  • Corretivo: entre R$ 2 e R$ 5 a unidade.
  • Escalímetro: R$ 20. 
  • Esquadros e réguas: a partir de R$ 10 o conjunto. 
  • Estojo: entre R$ 20 e R$ 50.
  • Estilete: entre R$ 7 e R$ 15.
  • Fita adesiva: a partir de R$ 5.
  • Lápis de cor: a partir de R$ 10 o kit com 12 ou mais cores. 
  • Lapiseiras: entre R$ 10 e R$ 35.
  • Marcadores de cores neutras: entre R$ 40 e R$ 80 o kit com 6 cores.
  • Papéis nos tamanhos A3 e A4: entre R$ 15 e R$ 40 pacote com 500 folhas.
  • Papel manteiga: Cerca de R$ 0,60 cada folha.
  • Pastas para armazenar papel: maletas a partir de R$ 15.
  • Plotagem de projetos: pode variar entre R$ 3 e R$ 10 por folha, dependendo do tamanho.
  • Prancheta portátil: entre R$ 150 e R$ 300.
  • Tesoura: a partir de R$ 10.
  • Trena: a partir de R$ 7.
  • Tubos extensíveis: a partir de R$ 40 o tubo telescópico. 

Com esses materiais, os gastos podem chegar a valores que vão girar entre R$ 600 e R$ 1.200. Muitos itens dessa lista precisam ser repostos e os gastos podem aparecer mais de uma vez ao longo do curso.

Livros e aparelhos eletrônicos

Os custos com livros didáticos também devem ser considerados na hora de fazer os cálculos. Junto com a grande quantidade de disciplinas, a leitura específica para cada matéria também vai exigir que o aluno invista em livros, e-books, trabalhos acadêmicos e o tão conhecido xerox.

Um bom notebook é um dos materiais do curso de Arquitetura

4. Um bom notebook é um dos materiais do curso de Arquitetura. Fonte: Freepik

Além da lista que você viu acima e do conteúdo didático, há também itens complementares que também serão muito importantes ao longo do curso e da carreira. Entre eles, notebooks e celulares com bom espaço de armazenagem de dados agregam aos estudantes, mesmo que eles tenham recursos tecnológicos disponíveis nas faculdades.

Os telefones celulares com boas câmeras podem ajudar na hora de fotografar estruturas e receber arquivos e projetos. Ter um notebook em casa com softwares de criação e apresentação de projetos arquitetônicos vai auxiliar nos estudos e na hora de buscar estágios ao longo da graduação.

Os preços são altos, mas o investimento traz resultados na carreira

5. Os preços são altos, mas o investimento traz resultados na carreira. Fonte: Pixabay

Você viu aqui que os custos para fazer uma faculdade de Arquitetura e Urbanismo podem ser altos. Mas se trata de um investimento profissional que vai trazer frutos para a formação e a carreira desses alunos.

Uma forma de aliviar um pouco esses preços é buscar por itens mais em conta, materiais e livros usados por ex-alunos ainda em boas condições, cursos virtuais e bolsas de estudo. Tudo isso pode ajudar a economizar ao longo da formação e o esforço valerá a pena.