Veja o passo a passo para criar a planta baixa perfeita!

Desenhar planta baixa é uma das primeiras lições práticas da faculdade de arquitetura, e também o pesadelo de muitos alunos.

Lidar com os materiais, a escala, a cotagem e outros detalhes é desafiador no começo, mas com treino e prática é possível criar plantas incríveis.

Para te dar aquela motivação, preparamos um conteúdo especial. No post de hoje, você vai conhecer o conceito de planta baixa, os 7 passos essenciais para criar o desenho e os melhores programas do mercado. Preparado? Então, vamos lá!

O que é planta baixa?

 

O que é planta baixa?

O que é planta baixa?

Planta baixa é um desenho técnico de uma construção que se dá a partir de um corte imaginário à altura de 1,50 m do piso.

Explicando de maneira mais simples, é como se tirássemos a cobertura de uma construção e observássemos os cômodos de cima.

É na planta baixa que o arquiteto ou design de interiores mostra para o cliente e pessoas envolvidas no projeto o que irá ser feito.

Uma planta baixa contém todos os espaços definidos em determinado projeto, como sala, banheiro, cozinha, quarto, etc.

Basicamente, o desenho deve conter:

  • Paredes (comprimento e espessura)
  • Aberturas (portas e janelas)
  • Definição dos espaços
  • Nível da construção
  • Cotagem
  • Detalhes de componentes hidráulicos e elétricos
  • Móveis

Além da planta baixa “tradicional”, uma outra opção é a planta baixa humanizada.

Planta baixa humanizada (fonte: www.plantasdecasas.com)

Planta baixa humanizada (fonte: http://www.plantasdecasas.com)

A planta baixa humanizada tem como característica o fato de apresentar desenhos coloridos, com luz, efeitos e texturização.

A ideia desse tipo de planta baixa é facilitar a compreensão do cliente sobre o projeto, afinal, muitas vezes, não é fácil para quem é leigo no assunto olhar a planta baixa original e entender o que será feito.

Ela é usada principalmente por construtoras.

Veja quais são os componentes que devem ser destacados em uma planta baixa humanizada:

  • Cores;
  • Componentes de mobiliário;
  • Texturização;
  • Luz;
  • Paisagismo;
  • Em alguns casos, até figuras humanas

Como fazer uma planta baixa de casas e edificações?

 

Como fazer uma planta baixa de casas e edificações?

Como fazer uma planta baixa de casas e edificações?

Agora que você já sabe o que é uma planta baixa e as normas utilizadas, vamos detalhar um pouco mais o processo de criação desse documento.

Desenhar uma planta baixa é um momento desafiador e, ao mesmo tempo, prazeroso para o arquiteto.

É nessa etapa que ele reúne as informações passadas pelo cliente e começa a sugerir as melhores soluções, buscando sempre o melhor resultado.

Mas, afinal, o que incluir em uma planta baixa de casas e edificações?

Para começar a desenhar a planta baixa, é fundamental que o profissional tenha noções de escala.

O que é escala?

 

É impossível falar sobre o que é planta baixa sem explicar a importância da escala.

Existem basicamente 3 tipos de escala, são eles:

Escala de ampliação: usada por engenheiros mecânicos e outros profissionais para ampliar peças pequenas.

Escala real: refere-se a tudo que existe em nossa volta.

Escala de redução: é usada na arquitetura para representar os projetos criados em planta baixa, que são extremamente maiores do que a superfície utilizada.

Ela também é usada na engenharia mecânica na criação de projetos de carros.

A escala utilizada em planta baixa é de 1:50.

Se a planta baixa será criada no papel, o uso do escalímetro é fundamental. Trata-se de uma régua triangular de três faces e seis escalas diferentes utilizada em desenho técnico.

Planta baixa: escalímetro

Planta baixa: escalímetro

Quer aprender mais sobre escalas arquitetônicas? Preparamos um post especial sobre o assunto, confira: O guia definitivo para calcular qualquer escala de projetos arquitetônicos

Como fazer uma planta baixa: 7 passos essenciais!

 

1- Faça um esboço

 

Independentemente de onde você vai desenhar a planta baixa (papel ou software), o primeiro passo é fazer um esboço da edificação.

Imagine-se dentro do local e comece a criar a distribuição dos cômodos e o fluxo de passagem de acordo com as informações passadas pelo cliente.

Inclua também as aberturas e elementos da área externa, como piscina e jardim.

2- Desenhe o lote do imóvel

 

Agora que você já tem uma ideia do que incluir na planta baixa, comece a desenhar o lote da edificação.

Criar a delimitação e o formato do espaço disponível é fundamental para definir o tamanho e o formato do imóvel.

3- Crie as paredes, aberturas e os cômodos

 

Em seguida, é hora de iniciar a criação das paredes e dos cômodos na planta baixa.

Planta baixa: paredes

Planta baixa: paredes

Nessa etapa, é necessário definir a espessura das paredes e localização das portas e janelas.

4 – Inclua as louças e bancadas

 

Ao desenhar planta baixa, é importante incluir os elementos que fazem parte do sistema hidráulico, como as louças e bancadas.

De forma geral, incluir outros móveis na planta baixa ajudar a ter uma noção melhor da distribuição do espaço.

Para deixar o desenho mais preciso, é indicado o uso de gabaritos.

Planta baixa com mobiliário detalhado

Planta baixa com mobiliário detalhado

5- Identifique os cômodos e inclua as cotas

 

Para representar uma parede ou objeto em uma planta baixa é necessário saber suas dimensões reais.

O tamanho das peças deve ser indicado na planta sob a forma de medidas, e é o conjunto dessas informações que chamamos de cotagem.

As cotas são os números que indicam as medidas da peça, e geralmente é expressa em metros.

As normas para a inclusão da cotagem fazer parte da NBR 10126/ 87 e NBR 6492/ 94.

Planta baixa: cotagem

Planta baixa: cotagem

Planta baixa: cômodos com nome e cotagem

Planta baixa: cômodos com nome e cotagem

Por fim, inclua os nomes de cada cômodo com letra bastão maiúscula. Dentro dos cômodos, caso haja variação de níveis, é necessário indicar utilizando o símbolo abaixo.

Planta baixa: símbolo de variação de nível

Planta baixa: símbolo de variação de nível

6- Inclua a cobertura

 

Para finalizar o desenho da planta baixa é necessário fazer uma projeção da cobertura. Ela é representada por uma linha tracejada.

Planta baixa com cobertura

Planta baixa com cobertura

7- Faça os cortes

 

Corte de planta baixa: exemplo

Corte de planta baixa: exemplo

Ao desenhar planta baixa, os cortes servem para mostrar os compartimentos internos de um projeto, a altura do peitoril, tamanho das portas, entre outras informações que não ficam aparentes na planta baixa.

Para explicar com mais detalhes, criamos um post especial sobre o assunto, confira: Veja o passo a passo para fazer um corte de planta baixa nota 10!

Por tratar-se de um documento técnico, a planta baixa precisa seguir as normas da ABNT, tanto no que diz respeito aos materiais usados na confecção como nas informações inseridas.

Veja as normas de desenho técnico usadas em planta baixa de casas e edificações no geral:

  • NBR 8196 – Emprego de escalas
  • NBR 8403 – Aplicação, Tipos de linhas e Larguras das linhas
  • NBR 10067 – Representação em Desenho Técnico
  • NBR 10068 – Folha de Desenho e Leiaute e Dimensões
  • NBR 10126 – Cotagem de Desenho Técnico
  • NBR 10582 – Apresentação da Folha para Desenho
  • NBR 13142 – Dobramento de Cópia
  • NBR 12298 – Como Usar Hachuras
  • NBR 6492/94 – Representação dos Projetos de Arquitetura

Qual o melhor programa para fazer planta baixa?

 

Com o avanço da tecnologia, surgiram vários programas de arquitetura que facilitaram a criação de planta baixa.

Além de otimizar o tempo, esses softwares trouxeram mais realidade para a planta baixa com a modelagem 3D.

Mas, afinal, qual é o melhor programa para fazer planta baixa?

Um dos mais famosos do mercado é o Autocad.

Planta baixa no Autocad: criação de paredes

Planta baixa no Autocad: criação de paredes

Planta baixa no Autocad

Planta baixa no Autocad

Planta baixa no Autocad com corte

Planta baixa no Autocad com corte

Criado pela Autodesk em 1982, o programa é referência na criação de projetos arquitetônicos, de construção civil, engenharia, indústria mecânica, entre outras áreas semelhantes.

Quando falamos sobre programa para fazer planta baixa, também precisamos lembrar da tecnologia BIM (Building Information Modeling, traduzindo, Modelagem de Informações da Construção).

Os programas que usam a tecnologia BIM, como Revit e Archicad, oferecem uma visão muito mais detalhada da planta baixa e do projeto como um todo.

Só para citar um exemplo, é possível incluir informações sobre a marca do produto que será utilizado, os custos e outras especificações.

Planta baixa no Revit (fonte: canal do YouTube Durval Marques da Silva)

Planta baixa no Revit (fonte: canal do YouTube Durval Marques da Silva)

Planta baixa no Revit com indicação de corte

Planta baixa no Revit com indicação de corte

Gostou de saber mais sobre planta baixa? Agora é só preparar os materiais e mãos a obra! Se você quer aprender mais sobre desenho arquitetônico, confira também: Ponto de fuga – quantos utilizar em um desenho?