Como funciona o 13º salário – e 8 dicas de como usá-lo com maestria!

Um dos grandes benefícios que o regime CLT pode proporcionar para o trabalhador é o 13º salário.

Afinal, nada melhor do que receber aquele dinheiro a mais no fim do ano para ajudar com as despesas e planos futuros, não é mesmo?

como-funciona-o-13-planos

como funciona o 13º: planos

Porém, a maioria das pessoas que têm direito a esse benefício, ficam extremamente animadas com o dinheiro entrando na conta e acabam gastando tudo de forma rápida e descontrolada.

Gastar esse dinheiro sem pensar e, principalmente, sem antes fazer uma avaliação consciente do que realmente vale a pena ser adquirido, poderá trazer uma dor de cabeça tremenda no futuro.

Por isso, infelizmente muitas vezes esse bônus acaba gerando despesas que podem se tornar desnecessárias.

Pensando nisso, preparamos esse post com dicas para você, que é arquiteto, aproveitar melhor o 13º salário. Ficou interessado? Então acompanhe o restante do post conosco!

Como funciona o 13º salário?

 

Primeiramente, vamos esclarecer como funciona o 13º salário.

Saiba que esse benefício foi instituído no Brasil em 1962, o qual também é conhecido como a gratificação de Natal para os trabalhadores brasileiros que trabalham no regime CLT.

Ele nada mais é do que o pagamento de um salário extra no final do ano. Todos os profissionais que possuem carteira assinada, com mais de 15 dias de serviço pela empresa, devem receber o 13º salário pelo seu empregador.

O cálculo dele é feito de forma simples e intuitiva. Veja:

  • divide-se o salário bruto por 12;
  • multiplica-se o resultado pelo número de meses que foram trabalhados;
  • horas extras, bônus e comissões também entram no cálculo.

Por fim, essa gratificação deverá ser paga em duas parcelas: a primeira até o dia 30 de novembro e a segunda até o dia 20 de dezembro.

Muitas vezes é pago 50% do valor bruto na primeira parcela, e na segunda parcela é pago os outros 50% descontando os impostos.

Como aproveitar o 13º salário com maestria?

 

Agora que você já sabe como funciona o pagamento do 13º salário, vamos fornecer algumas dicas para que você possa tomar a melhor decisão de como gastá-lo, ok?

Então, preste bem atenção nas alternativas que vamos trazer pra você, logo abaixo:

1. Não gaste a primeira parcela

 

como-funciona-o-13-dinheiro-carteira

como funciona o 13º: dinheiro carteira

É muito comum que ao receber a primeira parcela do benefício, que é os 50% do pagamento que comentamos acima, o trabalhador fique animado e ache que está com dinheiro sobrando para gastar com qualquer coisa.

Isso poderá gerar gastos extremamente desnecessários!

Então, a primeira dica que queremos lhe dar é para que você não se deixe levar pelo impulso e pela animação do momento do recebimento dessa primeira parte do pagamento e use-a sem pensar.

Reflita quais são as suas  prioridades, seus planos futuros e procure já planejar o fim que será dado para esse dinheiro. A ideia é que você já comece a pensar em como gastá-lo com sabedoria desde o início.

Leia nosso post e aprenda a como definir objetivos financeiros e planeje seu 13º!

2. Pague as suas dívidas

 

como-funciona-o-13-dividas

como funciona o 13º: dívidas

Saiba que não existe investimento melhor do que pagar as dívidas adquiridas ao longo do tempo! Por isso, elas deverão ser a sua prioridade, quando falamos em usar adequadamente o 13º salário.

Se esse cenário se aplica à sua realidade, procure negociar e liquidar qualquer dívida que você tenha com esse dinheiro que vai receber como benefício.

Principalmente se elas forem relacionadas ao seu cartão de crédito ou então forem consequência da utilização do cheque especial. Afinal, os juros são absurdos.

Mais do que um bom investimento, fazendo isso, você se livrará de um grande peso que vem assombrando a sua vida e no futuro estará livre para investir melhor qualquer dinheiro extra que juntar ao longo do próximo ano!

3. Crie uma reserva financeira de emergência

 

como-funciona-o-13-reserva

como funciona o 13º: reserva

Pois bem, quando falamos em investir bem qualquer dinheiro, a primeira coisa que precisamos fazer é criar uma reserva financeira destinada somente às emergências.

Mas, o que seria essa reserva financeira de emergência? É simples, ela nada mais é do que um investimento qualquer, em alguma aplicação financeira, que poderá ser a poupança ou qualquer outra disponível no mercado, que dá a possibilidade da retirada do dinheiro a curto prazo, ou quando for preciso.

Ou seja, caso ocorra alguma emergência que envolva gastos financeiros, você estará tranquilo, pois saberá que possui essa reserva e poderá arcar com qualquer gasto decorrente dessa situação. A reserva de emergência é uma boa dica de finanças para autônomos também.

Caso não seja preciso gastá-la, ótimo! O dinheiro continuará rendendo na aplicação escolhida, e em breve você poderá começar a pensar em investimentos com foco mais a médio e longo prazo.

4. Aplique o seu dinheiro

 

como-funciona-o-13-aplicacao

como funciona o 13º: aplicação

Pois bem, caso você já tenha uma reserva financeira de emergência, que suporte o seu padrão de vida, é hora de pensar em aplicar o seu dinheiro de forma eficiente.

Afinal, deixar ele parado na conta-corrente também é uma maneira de perdê-lo! Por isso, sugerimos que você busque por aplicações que façam o seu dinheiro render de forma satisfatória a médio e longo prazo.

Obviamente que isso envolve um pouco de estudo e uma boa pesquisa dos tipos de investimentos existentes.

A nossa dica é que você procure as corretoras de investimentos, pois elas possuem possibilidades mais atrativas do que os bancos tradicionais e a maioria delas não cobra qualquer tipo de mensalidade.

Ou seja, basta se cadastrar, investir o dinheiro e acompanhar o seu crescimento todos os meses!

5. Não se esqueça das compras de final de ano

 

como-funciona-o-13-presentes

como funciona o 13º: presentes

Lembre-se que o 13º salário aparece em uma época em que há a possibilidade de ter um grande gasto com compras: no fim do ano. Não é a toa que ele também é conhecido como gratificação de Natal.

Por esse motivo, uma das maneiras de utilizá-lo bem é investindo nessas compras, que geralmente são presentes de natal e afins.

O fato é que com esse benefício, você terá um pouco mais de dinheiro em mãos e isso proporciona um cenário em que é possível negociar descontos e preços melhores nas compras.

Afinal, todo comerciante brilha os olhos quando vê a possibilidade de um pagamento a vista. Então, aproveite dessa vantagem para conseguir preços melhores nas compras do fim do ano, pois essa possibilidade é mais do que real!

6. Leve em consideração as despesas de janeiro

 

como-funciona-o-13-iptu

como funciona o 13º: iptu

O fim do ano sempre é uma época de reflexão para muitos indivíduos, em que planos para o próximo ano são sonhados e compromissos são firmados de forma religiosa.

Então, o que acha de aplicar essa filosofia no seu 13º salário também? Pois bem, lembre-se que janeiro sempre vem com tudo, trazendo inúmeras despesas extras, tal como os impostos, dentre eles os famosos IPVA e IPTU.

A realidade é que uma parcela dos brasileiros já começa o ano endividada, pois não tem dinheiro suficiente para arcar com todas essas despesas que aparecem sem dar trégua.

Por isso, essa é a chance de você sair na frente e começar o ano tranquilo. Basta economizar uma parte desse bônus para o próximo ano e, assim, será mais do que possível começá-lo muito mais tranquilo e com o pé no acelerador para os seus planos futuros.

7. Adiante o pagamento de prestações

 

como-funciona-o-13-calculadora

como funciona o 13º: calculadora

Utilizar o 13º salário para adiantar prestações também é uma ótima escolha. Afinal, quando você parcela qualquer tipo de aquisição que tenha feito, na maioria das vezes você pagará juros, que mesmo quando baixos ainda continuam sendo juros.

Então, receber esse benefício poderá trazer uma ótima oportunidade de se livrar disso. Pois assim como falamos anteriormente, não existe investimento nenhum que supere qualquer tipo de juros praticado no mercado atual. É importante ter um bom controle financeiro e evitar essas taxas.

Por isso, reforçamos que a sua prioridade deverá ser em eliminá-los da sua vida o quanto antes.

Aliás, fique sabendo que o código de defesa do consumidor prevê o adiamento do pagamento das prestações com a redução proporcional dos juros praticados, ou seja, optar por isso é um direito seu!

Mesmo que não haja juros nas prestações, o que é raro,  essa também é uma ótima oportunidade para você acabar de uma vez por todas com qualquer despesa futura e conseguir focar no presente!

8. Invista no seu lazer

 

como-funciona-o-13-ferias

como funciona o 13º: férias

Por fim, a nossa última dica é que você não deixe de investir também nos seus momentos de lazer. Afinal, você trabalhou duro durante o ano todo e merece desfrutar desse benefício, principalmente para satisfazer as suas vontades.

Então, não tem problema nenhum usar parte desse dinheiro para fins de entretenimento, tal como sair com os amigos ou com a família, ou então organizar aquela viagem de férias que você tanto deseja.

O importante é que você faça isso com moderação e entenda que podem existir prioridades mais urgentes na sua vida. No mais, o dinheiro é seu e você é livre para gastá-lo da maneira que preferir.

Obviamente que há outras possibilidades de destinar o seu 13º salário com sabedoria. Basta fazer uma análise da realidade da sua vida financeira, dos seus planos futuros e das suas necessidades.

Temos certeza que agora você conseguirá tomar essa decisão com maestria!

Agora que você já sabe o que fazer com o seu 13º salário, gostaríamos de convidá-lo a não desistir da sua jornada empreendedora, mesmo que ela seja embaraçosa no início!

Esse artigo foi produzido pela equipe do Saia do Lugar, um dos maiores blogs do Brasil em empreendedorismo, marketing, liderança e vendas.