Descubra como fazer uma apresentação de projeto arquitetônico impecável!

Apresentação de projeto arquitetônico: como encantar o cliente

Apresentação de projeto arquitetônico: como encantar o cliente

O desafio do arquiteto não termina quando ele consegue, finalmente, captar a atenção de um possível cliente.

Depois que um prospect decide solicitar uma proposta, chega a hora de consolidar as ideias e efetivamente conquistar esse novo negócio através da apresentação de projeto arquitetônico.

Nesse momento, também é crucial é contar com uma boa proposta comercial de arquitetura, que precisa contemplar muito mais que apenas desenhos e especificações técnicas.

Para te ajudar, selecionamos uma série de dicas práticas e até fizemos uma lista de pontos que as pessoas costumam esquecer na hora de apresentar um projeto arquitetônico.

Este artigo de nosso blog também traz ótimas dicas de apresentação: Aprenda como fazer um kit de alto impacto e ter um primeiro encontro eficiente

Como criar uma proposta comercial de arquitetura e design de interiores?

 

Depois que as plantas e imagens 3D estão prontas, a maioria dos arquitetos só pensa em como apresentar um projeto.

É evidente que isso é importante e vamos falar desse assunto a seguir, mas, antes de pensar na apresentação do projeto, é preciso definir algumas “cláusulas comerciais”, digamos assim.

É a parte mais chata da apresentação de um projeto arquitetônico, mas é necessária.

Ela pode ser feita em um documento anexo, ou acrescentada ao final da apresentação e, dentre os principais pontos que não podem faltar, destacamos:

  • Identificação clara (com CNPJ ou CPF) do contratante e do contratado
  • Objetivo do projeto: deve resumir de forma objetiva, em uma frase curta, a que se destina o projeto, por exemplo: “criação de fachada comercial para loja de brinquedos”, ou “reforma e design do interior de apartamento residencial”.
  • Escopo: importantíssimo! Aqui é preciso definir muito bem o que é da responsabilidade de sua empresa e o que não. Por exemplo: limpeza após o projeto, compra de materiais, desenho de plantas, gerenciamento da obra etc.
  • Cronograma: divida seu projeto em etapas e estabeleça datas de entregas parciais, que inclusive podem coincidir com pagamentos de parcelas do contrato.
  • Valor do investimento: evidentemente não existe projeto comercial de arquitetura sem um valor a ser pago. Evidencie as datas de pagamento, parcelas e também multas por atraso.

Se você tem dificuldade na hora de definir o preço de seu trabalho, não deixe de ler este post: Aprenda como cobrar projeto de arquitetura e garantir seu lucro

Na verdade, o auxílio de um advogado pode ser bastante útil, confira informações mais completas sobre a importância do contrato de arquitetura e design de interiores.

Agora que você viu como fazer a parte chata, vamos a parte mais empolgante: aprender a como apresentar um projeto arquitetônico ou de interiores ao cliente.

Como fazer uma apresentação de projeto arquitetônico: 4 dicas infalíveis

 

1 – Use slides padrão

 

Apresentação de projeto arquitetônico: use slides com conteúdo e imagens

Apresentação de projeto arquitetônico: use slides com conteúdo e imagens

Para facilitar a apresentação do seu projeto, tenha um modelo de slides padrão que precisa apenas ter as informações atualizadas de acordo com cada cliente.

Lembre-se de algo muito importante: mostrar para o cliente que você entendeu suas necessidades e que sua solução o atenderá plenamente.

No primeiro slide, por exemplo, o ideal é que seja feita uma explanação geral do projeto, para que aproxime as expectativas do cliente com as propostas arquitetônicas.

Em seguida, é importante apresentar os conceitos e metodologias utilizados em sua realização, mostrando como as soluções técnicas e estéticas escolhidas atendem à demanda do cliente.

Para ilustrar adequadamente uma apresentação de projeto arquitetônico, recomenda-se a utilização de diversos tipos e formatos de imagens. Essa estratégia diversifica o conteúdo e contribui para prender a atenção do cliente.

Mesclar plantas com projeções da obra pronta, videos, cortes e fachadas são ótimas opções. Aproveite para mostrar maquetes em 3D, croquis e plantas de referência para se aprofundar tecnicamente no projeto e demonstrar conhecimentos sólidos aos clientes, além de imagens impressionantes.

Atualmente, as ferramentas tecnológicas disponíveis para isso são inúmeras e não podem deixar de ser utilizadas quando apresentar um projeto para uma empresa ou cliente.

Veja algumas delas nestes artigos de nosso blog:

  • O que é o SketchUp e como melhorar sua apresentação de projetos
  • VRay: O que é? E as vantagens na hora de mostrar seu projeto a qualquer cliente
  • Tecnologia BIM: faça mais projetos, em menos tempo e com mais qualidade usando o Revit

Seria ótimo ter um modelo de apresentação pronto, não é mesmo? Pensando nisso, criamos um kit de templates totalmente editáveis que vão facilitar sua vida e encantar o cliente:

Kit template editaveis

2- Tempo de apresentação do projeto: menos é mais

 

apresentação de projeto arquitetônico: tempo

apresentação de projeto arquitetônico: tempo

Acreditamos que você não vai simplesmente enviar um arquivo por email para seu cliente, não é mesmo? Nesse caso, você precisa apresentar pessoalmente seu projeto com a ajuda de equipamentos audiovisuais e, se possível, em uma tela grande ou datashow.

Além disso, apresentar um projeto arquitetônico ou de interiores não precisa ser algo maçante e complicado.

Converse com o cliente e demais pessoas que estiverem assistindo sua apresentação, crie slides animados, varie o tom de voz e até faça brincadeiras – desde que coerentes e propícias – para tornar esse momento mais leve.

Uma apresentação com mais de uma hora não é recomendada, pois pode se tornar cansativa e repetitiva. O ideal é que todas as explanações possam ser feitas em menos de 60 minutos, restando margem de tempo para responder os questionamentos levantados pelo cliente.

3- Passe credibilidade com “provas sociais”

 

Apresentar-se como um profundo conhecedor teórico e prático não quer dizer utilizar termos técnicos que não serão claros para o cliente.

Pelo contrário, para ser considerado um profissional confiável é essencial se aproximar da linguagem do cliente e fazer com que ele entenda sua proposta, esclarecendo o seu projeto o máximo possível.

Além disso, as chamadas “provas sociais” são elementos como depoimentos de clientes satisfeitos e prêmios que você ou seu escritório receberam.

O ideal, para aumentar sua credibilidade ou do escritório de arquitetura em que você atua, é incluir imagens de projetos similares criados para outros clientes, mostrando a excelência dos resultados alcançados com casos reais.

Provavelmente quem está assistindo sua apresentação já visitou sua página de portfólio, porém, vale destacar alguns projetos específicos, mostrando detalhes das obras que serão também aplicados a esse novo trabalho.

E caso tenha alguma sugestão nova para valorizar o projeto, mas que não foi pedida pelo cliente, esse é o momento ideal de apresentá-la.

Ao sentir que está sob o respaldo de um profissional confiável e experiente, o cliente estará mais aberto a acatar sugestões de melhorias ou até mesmo modificações no projeto original, permitindo que você amplie o escopo da proposta e, consequentemente, seu preço.

4- Documente as informações do projeto

 

Como apresentar um projeto para uma empresa ou cliente sem documentar as informações, não é mesmo?

Além de um arquivo digital, é interessante preparar um documento encadernado para apresentar todas as informações técnicas e imagens que constituem a proposta de projeto, facilitando a consulta e impressionando o cliente com um belo livro ilustrado, que com certeza ele vai guardar e até, quem sabe, usar com peça de decoração.

Um ponto importante, que fazemos questão de salientar novamente, é que, ao final da apresentação ou em um arquivo anexo, devem constar por escrito os detalhes de orçamentos, os prazos de entrega e os pagamentos referentes a cada etapa do projeto, como proceder em caso de atrasos (tanto de entrega como de pagamentos), se existe a possibilidade de fazer alterações no projeto depois de iniciado e qual o custo disso, além de outros detalhes como esses, para evitar desentendimentos no decorrer da obra.

Dica final: 8 razões para você não usar um modelo de contrato encontrado na internet