Como ser um bom palestrante? 8 dicas práticas para dar uma palestra inesquecível

A arte de palestrar existe há muito tempo. Se antes eram utilizadas por sofistas da Grécia antiga e guias espirituais, hoje ela é o carro-chefe de especialistas e professores para repassar o conhecimento adquirido.

Esse formato de apresentação apresenta a comunicação de uma forma diferente: de um para todos. Podem ser presenciais ou online e, nesse último caso, geralmente são chamadas de webinars.

Resumidamente, palestras visam ensinar, informar ou entreter, como no caso dos stand-up comedy, tão comuns nos dias atuais.

Mas, afinal, o que os palestrantes têm de tão especial? Por que alguns são tão bons enquanto outros não obtém tanto sucesso na profissão? Quais são as técnicas utilizadas? Como ser um bom palestrante?

Essas e outras respostas, você encontrará no texto a seguir. Então, continue a leitura e saiba como palestrar da melhor maneira!

Tem medo de falar em público? Confira também dicas de oratória que farão suas apresentações um sucesso.

8 dicas essenciais para ser um bom palestrante

 

como-ser-um-bom-palestrante

como ser um bom palestrante: esteja preparado

1 – Fale corretamente

 

bom português também precisa ser utilizado na linguagem falada. A maneira como você aplica a ortografia pode prejudicar seriamente a sua apresentação. É preciso dominá-la, afinal, é a sua credibilidade que está em jogo.

Para falar corretamente, não há escolha: é necessário estudar e praticar o discurso. E fazer disso um hábito, já que você conversará com os espectadores, patrocinadores e colegas de profissão antes, durante e depois.

Uma boa dica é recorrer a dicionários e gramáticas. Se possível, carregue ambos no bolso ou na sua maleta de viagens. Além disso, há diversos sites disponíveis na internet para aprender a compreender o português.

Entender a etimologia, estrutura, sintaxe e morfologia são elementos essenciais para o bom palestrante. Saiba exatamente onde colocar os pronomes e substantivos em suas frases.

Além disso, damos destaque especial à fonologia, que diz respeito aos fonemas, sons da língua e as sílabas formadas. O estudo da pronúncia e articulação correta, além da acentuação tônica dos vocábulos, certamente pode ser o diferencial entre o sucesso e o fracasso da sua palestra.

Também estão conectados ao tópico, o ritmo, a respiração e a velocidade da fala.

Em todos os casos, é recomendado começar de maneira mais lenta, para garantir a fluidez e o entendimento de tudo que será dito.

Com o tempo, isso se tornará mais fácil e, se necessário, você pode acelerar o processo.

Confira também: como se comunicar bem com clientes, fornecedores e prestadores de serviço.

2 – Planeje a sua apresentação

 

Por mais que você domine o tema sobre o qual falará, é necessário criar um roteiro. A ideia por detrás do planejamento é que você não precise acessar suas anotações ou olhar para a apresentação em PowerPoint a todo instante.

Os grandes discursos da humanidade possuíam linhas que os tracejaram, que foram estudadas a fundo antes de efetivamente serem pronunciados a uma multidão.

Martin Luther King, Barack Obama, Mahatma Gandhi, Steve Jobs, Platão, Nelson Mandela, Alexandre, o Grande, Winston Churchill… Quer saber o truque de como ser um bom palestrante como eles? Todos eles preparavam as palavras e as observavam antes da apresentação.

Assim como grandes palestrantes brasileiros da atualidade, como Mário Sérgio Cortella, Clóvis de Barros Filho, Leila Navarro, Daniel Kahneman, Pedro Janot e Max Gehringer.

Pode apostar: por detrás de um grande discurso, há sempre um grande roteiro.

Uma palestra não se inicia no momento em que o apresentador pisa no palco, mas quando a ponta da caneta toca o papel. Ou, no caso, quando os dedos tocam as teclas do computador.

Tem preguiça de planejar a apresentação? Aprenda como parar de procrastinar e garanta o seu sucesso.

3 – Ensaie muito

 

como-ser-um-bom-palestrante-pratique-em-frente-ao-espelho

como ser um bom palestrante: pratique em frente ao espelho

Praticar um discurso é a melhor maneira para garantir que tudo saia como planejado. Se você ainda não sabe como ser um bom palestrante, pode ficar aliviado: a arte da oralidade não é um dom, mas uma habilidade a ser treinada e aprimorada ao longo da vida.

Muitos especialistas o fazem durante horas em frente a um espelho, pronunciando palavras, equilibrando o timbre, estabelecendo pausas, treinando a respiração. Alguns mantém o cronômetro ao lado, já que uma apresentação possui horário de início e término.

Repetir a mesma coisa várias vezes pode ser cansativo, mas certamente vale à pena. É muito melhor errar quando você fala consigo mesmo do que na frente de uma plateia, não é mesmo?

Além disso, a voz não é o único recurso utilizado ao palestrar. Os gestos, a postura, expressões faciais também são parte essencial. Até mesmo aquela piadinha para quebrar o gelo pode surgir durante o ensaio.

Então, antes de se apresentar, certifique-se de que você sabe como, quando e como fazê-lo. Certamente o seu público agradecerá.

4 – Cuide da sua voz

 

como-ser-um-bom-palestrante-cuide-da-sua-voz

como ser um bom palestrante: cuide da sua voz

Apesar do que foi dito nas últimas linhas do tópico anterior, a sua voz continua sendo a estrela do show. E, como tal, deve ser tratada com cuidado.

Muitos cantores e jornalistas praticam diversas atividades antes de, de fato, entrarem no ar. Por exemplo, exercícios de técnica vocal, como alongamentos, exercícios bucais, de articulação mandibular, dicção e aquecimento vocal.

Sinta-se livre para bocejar. Esse ato desperta as cordas vocais, tirando-as do estado de relaxamento.

Maçãs também são aliadas da voz. Comumente os palestrantes consomem o alimento momentos antes de se apresentar, pois deixa a saliva mais fina, limpando o trato vocal.

E não podemos nos esquecer da água. Enquanto você fala, está gastando energia, o que desidrata o corpo e, principalmente, o seu aparato mais valioso: a boca. Portanto, algumas pequenas pausas para se hidratar são bem-vindas.

Além disso, evite gritar, fumar, consumir bebidas alcoólicas ou gargalhar no período que antecede a palestra, pois essas práticas podem prejudicar o desempenho.

E, é claro, procure não adoecer. Até mesmo gripes e resfriados podem atrapalhar uma apresentação.

5 – Conte histórias

 

como-ser-um-bom-palestrante-storytelling

como ser um bom palestrante: storytelling

As histórias existem desde os primórdios. Os primeiros registros são observados em pinturas rupestres em cavernas até hoje.

E não é à toa. Contar histórias é um meio de tornar a sua apresentação muito mais envolvente e memorável.

Pense bem: você provavelmente terá dificuldades em lembrar de algo que aconteceu em uma ocasião há 10 ou 15 anos. Porém, se recorda perfeitamente de uma história contada pelos seus pais ou avós quando era apenas uma criança, não é mesmo?

O cérebro humano absorve as histórias de uma maneira diferente. Ao inserir um personagem, cria-se o sentimento de empatia, como se as experiências tivessem sido vividas pelo próprio ouvinte.

Por isso, o corpo libera dopamina, substância relacionada ao prazer. E, ao fim, tudo que você quer proporcionar à sua audiência são emoções agradáveis.

Você pode contar suas próprias experiências, de terceiros ou até mesmo inventá-las. Não importa. O indispensável é criar um vínculo com a audiência, utilizando o storytelling para trazer proximidade com o que está sendo falado.

Você pode, inclusive, usar técnicas de storytelling em vendas para melhorar a experiência do seu cliente.

6 – Estabeleça uma conexão com a sua audiência

 

E já que falamos sobre conexões com o público, há outras formas de alcançar a harmonia. A sua presença de palco reflete as sensações da plateia, e vice-versa.

Por isso, é preciso apresentar-se com bom humor, relaxado e confortável.

Quer saber como ser um bom palestrante? Mostre entusiasmo! Se nem você mesmo se empolga com o que diz, o que podemos esperar dos outros?

O contato visual também é importantíssimo. Focar em diferentes pontos da plateia é reconfortante para os ouvintes.

Eles sentem-se parte do espetáculo e, se você abrir espaço para perguntas, estimulados para compartilhar ideias e solucionar questionamentos que formularam ao longo da palestra.

Por fim, há palestras em que a interação ocorre de maneira ainda mais intensa. Os convites aos presentes para subirem ao palco servem não apenas para se aproximar ainda mais da audiência, mas também para mostrar que você não está em uma posição de autoridade.

Sorria. Acene. Cumprimente as pessoas. Esses estímulos certamente terão um efeito positivo no fim da apresentação.

7 – Foque no presente

 

A concentração é outro elemento muito importante ao palestrar para um grupo de pessoas. Livre-se de distrações, problemas pessoais ou planos para o futuro. Foque no agora.

Tente não se desconcentrar com a tosse de algum participante, o barulho dos carros na rua ou problemas com o som. Um bom palestrante precisa se adequar ao ambiente e mostrar à audiência que o conteúdo proclamado é o mais importante.

Em vez disso, centralize. Ouça a própria voz. Sinta que cada palavra que diz é importante. Elementos externos não importam. Aquele momento é único e a sua carreira depende dele. Então, mantenha a calma e aproveite cada segundo.

8 – Pense nos slides

 

como-ser-um-bom-palestrante-use-os-slides-para-te-ajudar

como ser um bom palestrante: use os slides para te ajudar

Embora sejam um elemento secundário, os slides da apresentação são muito importantes para ilustrar e complementar as palavras ditas.

Mapas mentais são ótimos para orientar não apenas a plateia, mas também o apresentador. Lembre-se de utilizar imagens chamativas e com boa resolução.

Uma boa apresentação de slides possui poucas palavras. Afinal, se as pessoas optaram por comparecer a uma apresentação oral, elas querem ouvir e não ler.

Os bullet points também são um recurso excelente para sumarizar os tópicos de cada parte da palestra.

O design deve ser único, e não variável, pois isso pode causar desatenção. Utilize fontes que sejam legíveis e em um tamanho agradável para os convidados, desde os que ficam nas primeiras fileiras até os que ficam no fundo. Além disso, use as cores com sabedoria. Efeitos como as sombras e o contraste podem ser poderosas ferramentas para facilitar a visualização.

Vai apresentar um projeto para o cliente? Temos um template pronto para você editar:

Kit template editaveis