Aprenda como fazer uma gestão de projetos para clínicas de maneira eficiente

O designer hospitalar nunca esteve tão em alta como nos últimos anos. Contudo, os estúdios e arquitetos precisam se antecipar às demandas do mercado, normas de adequação. Cada segmento tem normas de ambientações, como iluminação, vão livre entre as portas, entre outros fatores. Muitas vezes, por desconhecerem essas normas arquitetos ou designers de interiores acabam perdendo o cliente ou fazendo uma gestão de projetos para clínicas de maneira ineficiente.

Todas essas adequações têm diferentes normatizações, por isso, nesse artigo, vamos falar de algumas que vão te ajudar a entrar no mercado de Design Hospitalar.

Normas ABNT para clínicas

 

normas-para-gestao-eficiente-para-clinicas

Normas para gestão eficiente para clínicas

Engano seu pensar que as normas da ABNT são apenas para padronizar a forma de escrita e citação da sua monografia. Elas na verdade regulamentam diversas normas nos mais variados assuntos, e é claro, a área da saúde não poderia ficar de fora.

A ABNT interfere também em situações estruturais, e é aí que a arquitetura entra, pois para criar projetos para clínicas e laboratórios, há uma série de normas que um arquiteto deve saber, e cada tipo de instalação tem sua especificação.

Ao pensar em um projeto, o arquiteto tem que saber por exemplo, que existe uma delimitação entre o vão livre de portas, definido pela portaria RDC. 50 do MS, e que para criar um design para iluminação, cada ambiente tem normas definidas pela ABNT/NBB 5413 para clínicas.

Para questão de disposição, a portaria estabelece os valores de iluminâncias médias e mínimas em serviço para iluminação artificial em interiores, onde se realizem atividades de comércio, indústria, ensino, esporte e outras.

Um exemplo de uma norma de iluminância estabelecida pela portaria é a para salas de espera. Esses ambientes têm uma peculiaridade quanto a iluminação para clínicas e laboratório.Para as salas de recepção as lâmpadas tem que ser – 100, 150 ou 200, como estabelece a portaria.

Essa e outras normas você encontra no Manual Prático de Arquitetura para Clínicas e Laboratórios.

Saber dessas normas é muito importante, pois ao começar um projeto de arquitetura e decoração para a área da saúde, o profissional deve estar ciente que até a iluminação da sala de espera, por exemplo, deve seguir uma padronização, assim como vários outros pontos.

Porque você deve seguir essas regras

 

gestão-de-projetos-para-clinicas-regras

gestão de projetos para clínicas: a importância de seguir as regras

Aplicar todas essas normas e portarias é muito importante para o arquiteto, que consegue uma maior inserção no mercado e facilidade na aprovação, quanto para os hospitais que ganham selo ISO, que é o selo de adequação às normas vigentes.

A Acreditação Hospitalar garante a qualidade da assistência por meio de padrões definidos, validando sistemas de gestão, atendimento clínico ou ambiente físico de instituições de saúde ou laboratórios. Logo ter uma estrutura adequada e harmônica, faz com que a instituição e o arquiteto tenham reconhecimentos no segmento e consigam crescer ainda mais.

Prestar serviços para instituições de saúde não é uma tarefa fácil, como podemos perceber ao longo do texto, porém, se realizada respeitando as normas e tendo criatividade, o reconhecimento é muito maior do que se espera.

É importante ressaltar que as normas de Acreditação Hospitalares se estendem a diversos segmentos, inclusive no que condiz com sistemas de gestão e atendimento.

Como unir o design a tecnologia

 

gestão-de-projetos-para-clínicas-design-e-tecnologia

gestão de projetos para clínicas: como unir design e tecnologia

Outro fator que o arquiteto deve se ater ao criar um projeto, são as novas tecnologias que as instituições vem adquirindo para melhorar os processos e a forma de atender seus pacientes.

Instituições preocupadas em criar essas melhorias e atender uma nova padronização do público, começam a se identificar com o modelo de hospital digital, que automatiza vários processos, inclusive o de atendimento ao paciente.

As salas de espera das clínicas e hospitais tomam uma nova configuração através dessas automatizações, um exemplo disso é a ferramenta de agendamento online, que faz com que esses espaços, antes sempre lotados, se tornem ambientes harmônicos.

Ferramentas de Agendamento Online, por exemplo, permitem que o paciente agende sua consulta ou exame com mais praticidade e comodidade, inserindo uma nova cultura que interfere totalmente nos espaços de saúde.

Esse tipo de automatização muda o layout dos Halls e salas das clínicas, permitindo uma maior possibilidade de criar e inovar. Pois uma “sala de espera” já deixou de ter esse contexto há tempos, e com a utilização dessas novas ferramentas, ela deveria ser até chamada de “sala de experiências”.

Porque não proporcionar ao paciente, nos poucos minutos que aguarda sua consulta, uma agradável experiência de conforto, modernidade e informação?! E é aí que os projetos criativos tomam corpo e assinatura, tornando os espaços antes, chapados e “cinzas” em ambientes com cores e design, sempre respeitando as normatizações.

Quer ver como unir tecnologia ao seu trabalho diário? Confira 22 Ferramentas de marketing digital para arquitetos

Começando a fazer uma gestão de projetos para clínicas

 

gestão-de-projetos-para-clínicas-comecando-o-projeto

gestão de projetos para clínicas – começando o projeto

Entrar no mercado de design para instituições de saúde não é difícil, mas existem uma série de normatizações a serem cumpridas. Os projetos criados seguindo essas padronizações são mais fáceis de serem aprovados.

Uma vez que você entende e aplica esses conhecimentos unidos a inovação e criatividade, suas chances de alçar novos vôos nesse mercado se tornam muito maior. Aproveite e utilize a gestão por processos e otimize seu projeto.

Não esqueça que a proposta dessas instituições é sempre utilizar a tecnologia a favor, então é importante entender que quando se propõem projetos onde a tecnologia está aliada, a probabilidade de sucesso é maior ainda.

Você teve agora um primeiro contato com gestão de projetos para clínicas. Mas e o seu escritório? Está organizado? Está bem gerenciado? Veja esse outro texto onde ensinamos como deixar um escritório de arquitetura organizado.

Agora me conte um pouco nos comentários de como foi a sua experiência em projetos para hospitais e clínicas! Não tenho dúvida que o seu trabalho pode ajudar vários outros arquitetos a também alcançar sucesso em suas empreitadas!

Este post foi escrito por Nagila Gonçalves, gerente de marketing da CM Tecnologia, a maior empresa especializada na jornada do paciente e soluções na área da saúde.