Pré-Obra: 5 Etapas Essenciais que Evitam Dor de Cabeça!

Quantos dos seus projetos foram entregues dentro do prazo e orçamentos previstos, sem nenhum retrabalho e sem nenhum erro? Se você respondeu todos ou a maioria, a sua realidade não reflete a mesma da grande maioria das empresas do mercado.

Aliás, estudos apontam que apenas 30% dos projetos de construção civil são concluídos dentro do orçamento previsto.

Quando pensamos em prazo, os números são ainda mais alarmantes: apenas 25% dos projetos são entregues dentro do prazo estipulado.

A verdade é que muitos fatores podem impedir que você alcance os resultados esperados, afinal, fazer a gestão de uma obra é um desafio, não importa se o projeto é grande ou pequeno.

Um dos principais erros cometidos por profissionais da construção civil é a falta de planejamento da obra.

Estudos apontam que 39% dos projetos em empresas falham em razão da falta de um plano bem elaborado ou até por estimativas incorretas durante a fase do pré-obra.

O que esses números mostram? Que sem uma preparação adequada durante a fase do pré-obra, a grande maioria dos projetos já começam predestinados a estouros e atrasos.

É fato que fazer ajustes na etapa do pré-obra é muito mais barato do que realizar correções de rota já na etapa de execução. No artigo de hoje você confere as nossas dicas infalíveis para a etapa do pré-obra. Boa leitura!

Pré-Obra: 3D do Projeto LO realizado pela arquiteta Carolina Pinho (arqui.ctmp)

Pré-Obra: 3D do Projeto LO realizado pela arquiteta Carolina Pinho (@arqui.ctmp)

Veja também: Telha Ecológica – O que é, Materiais, Vantagens e Mais!

Pré-Obra: 5 etapas essenciais que evitam problemas!

 

1- Defina Objetivos no Pré-Obra

O primeiro passo na fase do pré-obra é realizar um briefing de arquitetura capaz de esclarecer quais os objetivos daquele projeto e qual o programa de necessidades daquele cliente em questão.

Por exemplo: na reforma de um dormitório, a prioridade do cliente é trazer maior conforto e aconchego para o cômodo. Além disso, outro aspecto importante a ser considerado é que o mesmo cômodo também deve servir de Home Office para o cliente.

Não se esqueça que nesse momento também é importante entender qual o target financeiro do cliente. Quanto ele pretende gastar? Essa informação é fundamental, pois será responsável por balizar todo o seu processo criativo, os processos de execução e materiais que deverão ser utilizados – o que certamente influencia também nos prazos estipulados.

Pré-Obra: 3D do Projeto LO realizado pela arquiteta Carolina Pinho (arqui.ctmp)

Pré-Obra: 3D do Projeto LO realizado pela arquiteta Carolina Pinho (arqui.ctmp)

Veja também: Reforma de casa – veja o passo a passo completo e entregue uma obra sem sufoco!

2- Estimando Prazos

Um dos principais desafios na fase do pré-obra é determinar com o máximo de precisão possível o prazo necessário para a execução da obra.

Para te ajudar, você pode e deve contar com o auxílio de profissionais especializados, capazes de definir todos os processos necessários para a execução de cada uma das etapas de obra.

Além disso, esses profissionais serão capazes de estimar com maior precisão qual o tempo necessário para a conclusão de cada uma das atividades necessárias.

Pré-Obra: Profissionais fazendo anotações em um cronograma virtual (Adobe Stock Photos)

Pré-Obra: Profissionais fazendo anotações em um cronograma virtual (Adobe Stock Photos)

Veja também: Madeirite – Veja Por Que Sua Obra Precisa Desse Material

3- Estimando Custos

Outro tópico que merece atenção na fase do pré-obra é o orçamento de obras.

A dica principal aqui é basear suas estimativas em dados reais de mercado. Entre em contato com diferentes fornecedores, e não se esqueça de registrar todos os orçamentos que recebeu.

Na hora de apresentar para o cliente, o ideal é trabalhar com margens de preço, do contrário você pode acabar se auto-sabotando.

Por exemplo: você entrou em contato com a loja para saber informações de preço para uma lâmpada de LED, e descobriu que o produto está em promoção. Na hora de inserir esse produto no seu orçamento, contabilize o valor cheio do produto.

Isso evita que o cliente tenha surpresas na hora de fazer a compra. Afinal, o cliente pode demorar para realizar a compra e o produto pode não estar mais na promoção.

Pré-Obra: Profissionais trabalhando juntos sobre planta (Adobe Stock Photo)

Pré-Obra: Profissionais trabalhando juntos sobre planta (Adobe Stock Photo)

Veja também: Aprenda a escolher a soleira ideal e crie um piso sem erros

4- Evitando Ruídos de Comunicação

Você sabia que 52% dos retrabalhos na construção acontecem por conta de falhas e ruídos de comunicação entre os colaboradores de obra?

A falta de processos que facilitem a comunicação entre os colaboradores de obra é mais um grande desafio na gestão de obras. A nossa dica aqui é adotar ferramentas tecnológicas que permitam o compartilhamento das informações da obra em tempo real, como o VEJA OBRA.

Envolver todas as áreas e profissionais desde a fase do pré-obra vai definir o estilo de comunicação e trabalho adotados ao longo da execução do projeto. Esses esforços criam um tom de cooperatividade e transparência, o que contribui para a diminuição de erros e improvisos no canteiro de obras.

Pré-Obra: Arquitetos trabalhando em um projeto, e em cima da mesa uma maquete (Adobe Stock Photos)

Pré-Obra: Arquitetos trabalhando em um projeto, e em cima da mesa uma maquete (Adobe Stock Photos)

Veja também: Confira quanto ganha um engenheiro civil e se vale a pena investir na área

5- Gestão de Riscos

Por fim, mas certamente não menos importante, é a necessidade de avaliar os possíveis riscos.

É comum que gestores deixem de considerar situações inesperadas na fase do pré-obra. Mas a realidade é que projetos de construção civil são cheios de imprevistos, e por isso é preciso se preparar para eles.

A nossa dica é levantar os possíveis riscos e seus impactos no projeto, para que seja possível estabelecer processos e ações a serem tomadas de forma a minimizar os possíveis danos.

*Esse artigo foi escrito pela equipe do VEJA OBRA.