Iluminação para pequenos espaços

Texto escrito por  Camila Branco, Arquiteta da Mosaico Iluminação

Ambientes pequenos são uma tendência crescente nas grandes cidades. Com o aumento do preço do metro quadrado e o crescimento da população single, a decoração para apartamentos pequenos está em alta. Quem mora em um espaço pequeno sente muita necessidade de manter o ambiente bonito e funcional.

Para falar sobre iluminação para pequenos espaços é preciso pensar em decoração. Se você reparar bem, existem duas vertentes de decoração aplicadas aos espaços reduzidos. Uma delas é a da marcenaria planejada, que visa o aproveitamento máximo do ambiente, com mobiliário todo sob medida, cheio de armários e às vezes com alguns móveis escondidos.

7839-quarto-projeto-residencial-todo-dia-arquitetura-viva-decora

Imagem daqui

Nesse caso, a iluminação deve seguir a proposta do mobiliário, de preferência sendo planejada junto com o mesmo. Dessa forma, consegue-se incorporar iluminação para pequenos espaços nos próprios móveis, criando efeitos interessantes e também soluções funcionais. Recomendo, nessa situação, o uso de forro de gesso, que trará a mobilidade para deslocar os pontos de luz existente para o local exigido pelo mobiliário. Você pode instalar spots e pendentes no forro considerando que a mesa de jantar, a mesinha lateral, a cama, etc., não vão sair do lugar.

1055-quarto-decorado-oas-vila-mariana-ii-by-arquitetura-viva-decora

Imagem daqui.

A outra linha decorativa que você pode seguir para criar um ambiente personalizado é a da flexibilidade. Isso significa que os ambientes podem se transformar completamente apenas movendo algumas peças de lugar. Uma mesa de centro pode virar mesa de jantar, o criado mudo pode virar banco e o sofá vira cama facilmente.

3499-cozinha-flat-copacabana-ravaglia-philot-arquitetura-viva-decora

Imagem daqui

Se você se identifica mais com esse estilo, entenda que a iluminação para pequenos espaços também precisará ter esse potencial de flexibilidade. Nesse caso, use luminárias de coluna e abajures, que ligam na tomada e podem ser levadas para todos os cantos. Se tiver forro de gesso, distribua spots ou plafons de forma regular para criar uma iluminação homogênea. Mesmo criando ambientes mutantes, algumas peças não têm muito para onde ir. Nesses lugares, vale a pena colocar algo mais fixo. Se você não consegue mover seu criado mudo, por exemplo, pode pensar em colocar uma luminária pendente acima dele.

7630-quarto-projetos-diversos-residenciais-sandro-clemes-viva-decora

Imagem daqui.

Em ambos os casos, é importante consultar um profissional para avaliar a estrutura elétrica do seu imóvel e garantir que a carga extra será suportada. Peça a ele que deixe grupos de luminárias com acionamentos independentes e instale dimmers, para que você possa controlar a iluminação em momentos diferentes. Se preferir, pode contratar uma empresa de automação e centralizar o controle da iluminação (e também do som, ar condicionado, segurança, etc.) em um tablet ou smartphone.