1. Home
  2. Revista
  3. Iluminação
  4. Iluminação: escolha o tipo certo para cada ambiente

Iluminação: escolha o tipo certo para cada ambiente

Um bom projeto de Arquitetura de Interiores não existe sem um bom projeto luminotécnico. A iluminação não é isolada, faz parte do entorno. Temos duas fontes principais de luz, a natural e  a artificial, tudo vai depender do uso para cada espaço. Existem vários tipos de iluminação que podemos explorar na arquitetura: iluminação geral, pontual, direta, semidireta, indireta e difusa. Cada uma tem sua particularidade, de acordo com sua função, por isto a importância na hora de escolher a certa para atender a sua necessidade.

Um recurso muito utilizado na arquitetura é a utilização do gesso, que nos proporciona criar efeitos decorativos com a luz.

 

Como podemos visualizar neste projeto, foi utilizado o gesso para separar os espaços, com os três tipos de iluminação: geral, indireta e direcional. Na sanca de gesso, iluminação indireta criando efeitos decorativos e valorizando o espaço. No lustre central, iluminação geral e nas laterais, iluminação direcional. É importante nunca esquecer de mesclar a luz natural com a artificial, durante o dia.

Num espaço acolhedor , devemos fazer uso da temperatura de cor quente, que transmite calma e acolhimento, neste projeto utilizamos a cor branco quente, toda a iluminação em lâmpadas e fitas de led.

O led proporciona uma iluminação mais limpa, além das vantagens que já conhecemos, não esquenta quando direcionada. A cor quente é muito utilizada em dormitórios, sala de jantar/estar, varandas, recepção, hall, lavabo, ou seja em lugares que se deseja tranquilidade. As temperaturas de cores frias são mais utilizadas em cozinhas, banheiros, escritórios, consultórios, pois transmitem mais claridade. No mobiliário conseguimos criar efeitos mais direcionados, com uso das fitas de led, que torna o mobiliário mais moderno e contemporâneo.

 

Alguns fatores importantes na hora da escolha do tipo de iluminação:

Nunca utilizar cores frias em lustres de cristal, pois não teremos o efeito desejado.

Cuidar a altura do pendente, principalmente em mesa de jantar, sempre acima da linha do observador.

Fazer um dimensionamento correto das luminárias, conforme o espaço.

Contratar mão de obra especializada.

Utilizar cores apropriadas para cada espaço.

Não colocar arandelas e abajures com luz intensa próximos a espelhos, para não causar ofuscamento.

Lembre-se:

Uma iluminação apropriada, deve ser planejada, levando em conta a atividade exercida e a função. A iluminação deve ser versátil e funcional, reunindo várias tarefas em mesmo lugar. A iluminação tem o papel de agradar embelezar os olhos, tranquilizar a mente e trazer conforto a alma.

 

Graça Brenner é colaboradora do Viva Decora e arquiteta graduada em Arquitetura e Urbanismo pelo Centro Universitário Ritter dos Reis, além de vir desenvolvendo seu trabalho com foco na Arquitetura de Interiores, Projeto de edificação, Execução, Acompanhamento e consultoria de obras.

Equipe Viva Decora

Conteúdo exclusivo da Viva Decora. Você, profissional de interiores ou de paisagismo, que gostaria de escrever para a Viva Decora, envie um e-mail para bianca.alvarenga@vivadecora.com.br

Confira também:

decoração minimalista com luminárias de teto para quarto Foto Pinterest

Luminárias de Teto: 6 Dicas de Como Usar +69 Modelos

lustres para quarto de casal decorado

Lustres para Quarto: Dicas e Modelos mais Lindos para Você

Arandelas externas aos lados da porta

Arandelas Externas: Sua Casa Mais Bonita e Iluminada +65 Inspirações

luminária para quarto de casal sobre criado mudo

Luminária para Quarto: +70 Modelos para Inspirar a Decoração do seu Quarto

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

wpDiscuz