Jardim de inverno na sala, garantia de verde o ano todo

Um jardim de inverno na sala  nada mais é que um jardim interno que pode estar situado em qualquer cantinho de sua residência. Muitas pessoas, no entanto, preferem montá-los na sala para serem vistos e receberem uma atenção especial dos moradores e visitantes. Por ser um espaço aconchegante e agradável, o jardim de inverno tem ganhado destaque na decoração das casas, principalmente daquelas que não dispõem de quintais.

Este tipo de jardim é perfeito para residências onde existe o desejo de se cultivar plantas e flores sem tanto trabalho. É possível também criar pequenas árvores nesses ambientes e, assim, trazer um pouco do verde para dentro de sua casa.

Na hora de montar seu jardim de inverno, algumas ressalvas precisam ser tomadas, como por exemplo, atentar-se ao local de sua implementação, a vegetação escolhida e as necessidades de manutenção.

O ideal é que o jardim de inverno não tenha um teto, pois assim a vegetação recebe iluminação natural e consegue manter-se bonita e saudável durante um período maior, porém nos casos onde se faz necessário um teto, pode-se trabalhar com tetos de vidro ou claraboias. Outra dica é usar vidros nas portas e nas divisórias que separam o jardim de inverno da sala, por exemplo. Isto confere maior luminosidade para a sala, enaltecendo a beleza do jardim de inverno na sala.

 

Veja como montar um jardim de inverno na sala

Para a decoração do jardim de inverno, a premissa é o próprio estilo dos moradores, por isso, sua decoração pode ganhar muitas formas e estilos diversos, sempre em harmonia com o ambiente da sala, ou de qualquer outro cômodo da residência onde o morador desejar criar seu jardim. A decoração pode ir do rústico ao contemporâneo, do claro ao escuro, com muitas opções para quem aprecia este tipo jardim. Dependendo do estilo, pode-se compor um jardim de inverno rústico utilizando materiais como a madeira, pedras de tamanhos e cores diferentes, vasos de cerâmica coloridos e pallets. É possível também apostar em jardins verticais para os espaços pequenos.

Para os interessados em um estilo mais contemporâneo, pode-se criar um jardim com o uso da “canjiquinha “, revestimento usado nas paredes com muitas opções de formas. É possível compor este ambiente com pedras brancas ou um pouco de vegetação no chão, cascas de árvores e vasos grandes de vidro ou concreto.

Uma outra dica é apostar em uma iluminação com arandelas nas paredes ou uma iluminação no chão, que proporciona uma nova leitura para este jardim, pois à noite, este ambiente segue sendo uma grande atração na casa ou no apartamento.

Móveis, como mesinhas e cadeiras, também são bem vindos desde que o espaço seja suficiente para abrigar todos esses elementos decorativos sem sobrepor muitas informações ao mesmo tempo.

A última dica é selecionar com cautela as espécies das plantas. De preferência a escolha precisa ser pelas espécies que melhor se adaptam aos ambientes internos, como a babosa de pau, palmeira areca, lírios da paz, pau d`água, palmeira chamaedórea, singônio, jiboia, filodentro cascata, begônia, zamioculca, pleomele, minicactos, entre outras espécies. E deve-se lembrar que para cada tipo de planta, é necessário uma manutenção diferenciada, como atentar-se à quantidade de água ao regar, adubar de acordo com as necessidades de cada planta, retirar folhas mortas e aplicar fungicidas regularmente.

Elisa JuElisa Ju é colaboradora da Revista Viva Decora e sócia do JMA Estúdio. É formada em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e fez uma extensão de seus estudos na Universidad Politécnica de Madrid. Trabalha há alguns anos na área de arquitetura e projeto de interiores.