O Que é Enxaimel? Encante-se com Obras de Encher os Olhos!

Enxaimel, ou Fachwerk (em alemão) é uma técnica construtiva em que as paredes são feitas de vigas de madeira posicionadas na vertical, horizontal e diagonal formando uma espécie de treliça. Os espaços são preenchidos com tijolos, pedras, adobe, entre outros tipos de materiais.

Trata-se de uma técnica milenar que foi aperfeiçoada pela arquitetura alemã na Idade Média. Até hoje, existem vilas na Alemanha, França e outros países que ainda conservam as obras em enxaimel e encantam os turistas.

No Brasil, o enxaimel está presente principalmente na região sul do país e faz parte da nossa arquitetura de imigração. Uma curiosidade é que os carpinteiros da região ainda criam obras usando as mesmas técnicas dos imigrantes para preservar a tradição.

Quer conhecer mais fatos curiosos sobre o enxaimel? No post de hoje, vamos mostrar sua origem e mostrar exemplos encantadores no Brasil e no mundo. Boa leitura!

O que é enxaimel?

Enxaimel, ou Fachwerk (em alemão) é uma técnica construtiva em que as paredes são feitas de vigas de madeira posicionadas na vertical, horizontal e diagonal formando uma espécie de treliça. Os espaços são preenchidos com tijolos, pedras, adobe, entre outros tipos de materiais.

Enxaimel: casa em Gramado - RS (foto: mapio.net)

Enxaimel: casa em Gramado – RS (foto: mapio.net)

Trata-se de uma técnica de construção milenar que foi aperfeiçoada na Europa durante a Idade Média. Ela está presente principalmente na Alemanha, Áustria, França, Suíça, Itália e Eslovênia.

Como é uma casa enxaimel?

Antes de falarmos sobre a história dessa técnica construtiva tão interessante, vamos mostrar como é feita uma casa enxaimel.

A fundação é composta de pedra ou alvenaria. A estrutura, toda de madeira, é formada por vigas posicionadas na vertical, horizontal ou diagonal. O encaixe das peças é feito por meio de pinos fixados na madeira.

Estrutura de casa enxaimel (foto: O Município)

Estrutura de casa enxaimel (foto: O Município)

Uma curiosidade é que, após o encaixe, os carpinteiros costumam numerar essas peças com algarismos romanos. Dessa forma, é possível desmontar a casa e montá-la em outro lugar sem erros.

O preenchimento dos espaços é feito basicamente com pedras, tijolos, barro ou outros recursos disponíveis na região. Não é utilizado reboco.

Enxaimel: prenchimento da estrutura com tijolo de adobe (foto: Pinterest)

Enxaimel: prenchimento da estrutura com tijolo de adobe (foto: Pinterest)

Uma característica marcante da arquitetura enxaimel é o telhado – que é bem elevado e tem uma inclinação acentuada. Trata-se de uma alternativa que os alemães da Idade Média encontraram para lidar com o clima do país.

Como lá a umidade e o volume de chuva são altos durante o ano todo, o telhado com esse formato faz com que a madeira não se molhe.

Casa de enxaimel com telhado acentuado em Joinville - SC (foto: Pinterest)

Casa de enxaimel com telhado acentuado em Joinville – SC (foto: Pinterest)

Arquitetura enxaimel: História

A origem do enxaimel é muito discutida entre os especialistas. Não existe um consenso do local e época exata em que a técnica construtiva foi usada pela primeira vez.

É fato que a madeira já é utilizada na construção desde os primórdios da humanidade. Foram encontrados sítios neolíticos na Europa e também em outros continentes, como no Japão, em que o uso do material foi identificado.

O enxaimel, como conhecemos hoje, se estabeleceu na Europa durante a Idade Média. Mas por quê? Naquele período, a produção industrial de ferro evoluiu para a fabricação de armas e ferramentas.

Diante desse contexto, surgiu o enxó (em alemão – Breitbeil), uma ferramenta de carpintaria usada para plainar toras de madeira, transformando-as em tábuas e caibros. Assim, foi possível aperfeiçoar o enxaimel e criar casas robustas e seguras.

Elas eram relativamente fáceis de construir, o que explica a grande quantidade de obras com essa técnica construtiva.

Enxaimel: obras na cidade de Celle (Alemanha) foto: Rumo a Alemanha

Enxaimel: obras na cidade de Celle (Alemanha) foto: Rumo a Alemanha

O sistema construtivo é usado até hoje em alguns locais da Alemanha que preferem manter o padrão tradicional. Já outras regiões fazem releituras e adaptações mais modernas das obras. Sem dúvida, as vilas com casas enxaimel parecem ter saído do túnel do tempo, não é mesmo?

Enxaimel: obras em Ribeauvillé (França) foto: Golden Tulip

Enxaimel: obras em Ribeauvillé (França) foto: Golden Tulip

Enxaimel: obras em Monschau (Alemanha) foto: Pixabay

Enxaimel: obras em Monschau (Alemanha) foto: Pixabay

Enxaimel na cidade de Colmar (França) foto: Euro Dicas Turismo

Enxaimel na cidade de Colmar (França) foto: Euro Dicas Turismo

Arquitetura enxaimel no Brasil

A partir do século XIX, o Brasil recebeu muitos imigrantes alemães, que se estabeleceram principalmente no sul do país. Nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina estão as cidades onde mais encontramos casas enxaimel.

Uma curiosidade é que os imigrantes alemães trouxeram com eles equipamentos para fabricar seus próprios tijolos, telhas e pisos com o estilo germânico.

Até hoje, vários carpinteiros da região ainda constroem casas enxaimel para manter a tradição.

Enxaimel: casa em Indaial - SC (foto: valeeuropeutur.br)

Enxaimel: casa em Indaial – SC (foto: valeeuropeutur.br)

Enxaimel: casa em Ivoti - RS (foto: malasepanelas.com)

Enxaimel: casa em Ivoti – RS (foto: malasepanelas.com)

Enxaimel: casa em Gaspar - SC (foto: Arquivo da Prefeitura de Gaspar)

Enxaimel: casa em Gaspar – SC (foto: Arquivo da Prefeitura de Gaspar)

Enxaimel: interior de casa (Museu Cláudio Oscar Becker, em Ivoti - RS) foto: Guia das Artes

Enxaimel: interior de casa (Museu Cláudio Oscar Becker, em Ivoti – RS) foto: Guia das Artes

Conhecida como a cidade mais alemã do Brasil, Pomerode (SC) abriga o maior conjunto de edificações enxaimel fora da Europa. De acordo com um levantamento realizado em 2016, o local tem 233 obras feitas com a técnica construtiva. Várias delas são tombadas pelo Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional).

Quem tem curiosidade de conhecer mais sobre o assunto pode fazer a Rota do Enxaimel. Trata-se de um passeio pela cidade em que o visitante visita várias casas e aprende sobre a história da imigração alemã na região.

Rota do Enxaimel, em Pomerode - SC (foto: Expedições em Família)

Rota do Enxaimel, em Pomerode – SC (foto: Expedições em Família)

Enxaimel: casa em Pomerode (foto: valeeuropeu.tur.br)

Enxaimel: casa em Pomerode – SC (foto: valeeuropeu.tur.br)

Enxaimel: casa em Pomerode - SC (foto: raphanomundo)

Enxaimel: casa em Pomerode – SC (foto: raphanomundo)

Blumenau é a segunda cidade com maior número de casas enxaimel fora da Europa. No total, são 226 obras construídas com a técnica.

Casa enxaimel em Blumenau - SC (Foto: Waltraud Budag)

Casa enxaimel em Blumenau – SC (Foto: Waltraud Budag)

Também é possível encontrar obras de enxaimel em outros estados do país. Alguns exemplos são Espírito Santo, Acre e São Paulo.

Enxaimel em Campos do Jordão - SP (foto: Diário do Grande ABC)

Enxaimel em Campos do Jordão – SP (foto: Diário do Grande ABC)

Qual a sua opinião sobre as casas enxaimel? Compartilhe com a gente nos comentários!