Cerca para jardim: como usar as plantas para delimitar a área

A cerca para jardim têm presença constante num projeto de paisagismo, pois há a necessidade de delimitar e separar as diferentes áreas de uso. O projeto da área externa fica bem melhor e mais agradável se tiver seus ambientes bem definidos e divididos, tais como ambientes sociais e de lazer que podem ter a piscina, quadras poliesportivas, churrasqueira, e para ambientes mais reservados e relaxantes como um cantinho aconchegante.

Experimentar outros materiais (madeira, bambu, ferragens de demolição) também tem seu valor, mas nada se compara ao uso de elementos vivos no exercício dessa função tão presente: cercar.

As cercas vivas protegem e dividem os ambientes do jardim, além de barrar a entrada de vento e de poeira, sem prejudicar o visual do jardim.

cerca para jardim 1

Cercas vivas para jardins

 

Para atingir o objetivo de cercar e delimitar alguns cuidados devem ser tomados com a cerca para jardim.

A escolha das espécies que deve se adaptar ao clima da região onde ela será cultivada.  A beleza da cerca viva não depende exclusivamente da escolha acertada, mas também na harmoniza do visual uniforme das fileiras que se formam. Sendo assim, também é importante a aquisição de mudas do mesmo porte. Outro ponto a receber atenção é o tratamento das mudas que deve ser igualitário, desde o preparo das covas para o plantio até sua manutenção que envolve as regas e a adubação. Sem se atentar para estes detalhes, corre se o risco de algumas plantas crescerem mais que outros provocando falhas na cerca.

Imediatista que somos, desejamos logo que plantamos que o fechamento ocorra rápido, e assim outro erro comum surge. Plantas as mudas muito próximas umas das outras. No plantio, o que determina o espaçamento entre mudas é o porte adulto da espécie, portanto não estranhe se no início sua cerca viva não parecer uma cerca viva.

cerca para jardim 2

Cerca para jardim pode ter diversos tamanhos

Agora, se há pressa e desejo de fechamento rápido, uma alternativa é adquirir mudas grandes e mais formadas. O investimento em espécies mais adultas é maior, porém o resultado desejado pode ser atingido mais rapidamente.

Logo após seu plantio, as plantas direcionam esforços e energia para a fixação de suas raízes,  por isso a aparente demora. Dependendo do tamanho da cerca, vale a pena investir em sistemas de irrigação com aspersores escamotáveis, que ficam instalados embaixo da terra e só ficam aparentes no momento da irrigação.

A escolha das plantas varia conforme a função paisagística que ela irá exercer. Ela pode servir para proteger, separar ambientes, ou servir de barreira (visual ou sonora).

cerca para jardim 3

Escolha a espécie de acordo com a função

Proteger: murta, hibisco, helicônia-gara-de-lagosta, sansão-do-campo, figueira-benjamina;

Barreira natural: coqueiro-de-vênus, kaizuka, tuia-macarrão, cedrinho, cheflera-pequena-variegata;

Separar ambientes: crossandra, hamamélis, tumbergia-arbustiva, viburno, gardênia, resedá-amarelo.

 Dica importante para a cerca para jardim

Não se esqueça das manutenções pós implantação. As podas servem para determinar o estilo da sua cerca viva e para estimular a boa formação das mudas, podendo deixar as cercas vivas mais densas ou arejadas.  Nem todas as espécies precisam ser podadas. Cipestres e algumas herbáceas não aceitam cortes.

 

 

Henrique Vital Valentim

Henrique Vital  é colaborador do Viva Decora e paisagista dedicado a melhorar a vida das pessoas utilizando elementos presentes na natureza que nos cerca.