Você sabe a diferença entre lúmen, candela e lux? Conheça os conceitos luminotécnicos básicos

conceitos-luminotecnicos

conceitos luminotécnicos

Candela? Lúmen? Lux?? Você fica perdido com todos esses nomes? Entender os conceitos luminotécnicos é mais fácil do que parece.

Os conceitos luminotécnicos básicos definem as características das lâmpadas e luminárias. Isso garante uma padronização das unidades de medidas. Abordaremos aqui alguns dos principais termos e diferenças entre lúmen, candela e lux.

A importância da iluminação

 

conceitos-luminotecnicos-fontes-de-luz

conceitos luminotécnicos: fontes de luz

Para a Iluminação, tanto natural quanto artificial, a função é o primeiro e mais importante parâmetro para a definição de um projeto. Ela irá determinar o tipo de luz que o ambiente precisa.

O primeiro objetivo da iluminação é a obtenção de boas condições de visão associadas à visibilidade, segurança e orientação dentro de um determinado ambiente. Este objetivo está intimamente associado às atividades laborativas e produtivas.

O segundo objetivo da iluminação é a utilização da luz como principal instrumento de ambientação do espaço, na criação de efeitos especiais com a própria luz ou no destaque de objetos e superfícies ou do próprio espaço. Este objetivo está associado às atividades não laborativas, não produtivas.

Confira também como fazer um bom projeto de iluminação para diversos ambientes:

Como começar um projeto luminotécnico

 

Muitos erros são cometidos em um projeto luminotécnico, como partir inicialmente da definição de lâmpadas ou luminárias. O primeiro passo de um projeto luminotécnico é definir os sistemas de iluminação, respondendo basicamente a três perguntas:

  • Como a luz deverá ser distribuída pelo ambiente?
  • Como a luminária irá distribuir a luz?
  • Qual é a ambientação que queremos dar, com a luz a este espaço?

Pelas questões acima, vemos que, qualquer que seja o sistema adotado, ele deverá sempre ser escolhido de acordo com à função a ser exercida no local, como laborativas ou não laborativas, e a forma em que as luminárias serão distribuição pelo ambiente para fins do efeito desejado.

Veja também como fazer o cálculo luminotécnico!

Conceitos Luminotécnicos Básicos

 

conhecendo-os-conceitos-luminotecnicos

conhecendo os conceitos luminotécnicos

Luz é, portanto, a radiação eletromagnética capaz de produzir uma sensação visual e está compreendida entre 380 e 780 nanômetros. A sensibilidade visual para a luz varia não só de acordo com o comprimento de onda da radiação, mas também com a luminosidade.

A curva de sensibilidade do olho humano demonstra que radiações de menor comprimento de onda (violeta e azul) geram maior intensidade de sensação luminosa quando há pouca luz (ex: crepúsculo, noite etc.), enquanto as radiações de maior comprimento de onda (laranja e vermelho) se comportam ao contrário.

O olho humano possui diferentes sensibilidades para a luz. Durante o dia, nossa maior percepção se dá para o comprimento de onda de 550 nm, correspondente às cores amarelo esverdeadas. Já durante a noite, para o de 510 nm, correspondente às cores verdes azuladas.

Vire um especialista no assunto com nosso curso gratuito de lighting design:

curso-light-design

Eficiência energética de lâmpadas

 

As lâmpadas se diferenciam entre si não só pelos diferentes fluxos luminosos que irradiam, mas também pelas diferentes potências que consomem. Para poder compará-las, é necessário saber quantos lúmens são gerados por watt consumido.

A essa grandeza dá-se o nome de Eficiência Energética ou Rendimento Luminoso. Como geralmente a lâmpada é instalada dentro de luminárias, o fluxo luminoso final disponível é menor do que o irradiado pela lâmpada, devido à absorção, reflexão e transmissão da luz pelos materiais com que são construídas as luminárias.

O fluxo luminoso emitido pela luminária é então avaliado através da eficiência da luminária. Isto é, o Fluxo Luminoso da luminária em serviço dividido pelo fluxo luminoso da lâmpada.

Potência Total Instalada – Unidade: W ou Kw

 

É a somatória da potência de todos os aparelhos instalados na iluminação. Trata-se aqui da potência da lâmpada, multiplicada pela quantidade de unidades utilizadas (n), somado à potência consumida de todos os reatores, transformadores e/ou ignitores.

Fluxo Luminoso – Unidade: lúmen (lm)

 

Fluxo Luminoso é a radiação total da fonte luminosa entre os limites de comprimento de onda mencionados (380 e 780m). O fluxo luminoso é a quantidade de luz emitida por uma fonte, medida em lúmens, na tensão nominal de funcionamento.

Nível de Iluminância – Unidade: Lux (lm/m2)

 

A luz que uma lâmpada irradia, relacionada à superfície à qual incide, define uma nova grandeza luminotécnica denominada de Iluminamento, nível de iluminação ou Iluminância.

Expressa em lux (lx), indica o fluxo luminoso de uma fonte de luz que incide sobre uma superfície situada à uma certa distância desta fonte.

Na prática, é a quantidade de luz dentro de um ambiente, e pode ser medida com o auxílio de um luxímetro. Como o fluxo luminoso não é distribuído uniformemente, a iluminância não será a mesma em todos os pontos da área em questão.

Existem normas especificando o valor mínimo de iluminância média, para ambientes diferenciados pela atividade exercida, relacionados ao conforto visual.

Curva de distribuição luminosa – Unidade: candela (cd) X 1000 lm

 

Se, num plano transversal à lâmpada, todos os vetores que dela se originam tiverem suas extremidades ligadas por um traço, obtém-se a Curva de Distribuição Luminosa (CDL). Em outras palavras, é a representação da Intensidade Luminosa em todos os ângulos em que ela é direcionada num plano.

Para a uniformização dos valores das curvas, geralmente são referidas a 1000 lm. Nesse caso, é necessário multiplicar o valor encontrado na CDL pelo fluxo luminoso das lâmpadas em questão e dividir o resultado por 1000 lm.

Veja também: Entenda o conceito da distribuição de luz e aprenda a ler uma curva fotométrica – com exemplos!

Intensidade Luminosa – Unidade: candela (cd)

 

Se a fonte luminosa irradiasse a luz uniformemente em todas as direções, o fluxo luminoso se distribuiria na forma de uma esfera. Tal fato, porém, é quase impossível de acontecer, razão pela qual é necessário medir o valor dos lúmens emitidos em cada direção.

Essa direção é representada por vetores, cujos comprimentos indicam as Intensidades Luminosas. Portanto, intensidade luminosa é o Fluxo Luminoso irradiado na direção de um determinado ponto.

Luminância – Unidade: cd/m2

 

Das grandezas mencionadas, até então, nenhuma é visível, isto é, os raios de luz não são vistos, a menos que sejam refletidos em uma superfície e aí transmitam a sensação de claridade aos olhos. Essa sensação de claridade é chamada de Luminância.

A luminância é a Intensidade luminosa que incide de um ponto a uma superfície em uma dada direção.

Diferença entre Lúmen, candela e Lux

 

conceitos-luminotecnicos-lux-lumens-candelas-e-curva-de-distribuicao

conceitos luminotécnicos: lux, lumens, candelas e curva de distribuição

O lúmen é a quantidade de luz medida através de um ponto emissor de luz. O lux é a incidência de luz de um ponto. Analisar o pacote luminoso é a chave para identificar a eficiência do emissor em relação ao seu consumo, enquanto o lux é influenciado por diversos fatores como cores das paredes devido à absorção de luz, reflexão dos materiais do ambiente e distância do ponto emissor até o ponto de incidência.

Por definição, 1 lúmen tem a capacidade de iluminar a equivalência de 1 lux em 1 metro quadrado.

A área dessa superfície esférica com raio de 1 metro é igual a A=4πr², ou 12,6m².

Uma outra variante é o ângulo de abrangência da luz, quanto mais aberto o ângulo, mais distribuída estará a luz, portanto mais fraca em um ponto direto a 1 metro.

A candela é definida pela intensidade luminosa, seria a distribuição uniforme que incide de um ponto a um determinado local. Sombras com fortes delimitações indicam uma má distribuição de luz ou má abrangência de sua distribuição causada pela intensidade luminosa.

Esses são alguns conceitos simples sobre lumens, cadela e Lux, e para saber mais sobre conceitos luminotécnicos conheça o curso de iluminação a distância gratuito da Ilunato.

Confira também os cursos online sobre marketing digital da VD PRO Academy, desenvolvidos especialmente para arquitetos e designers de interiores:

Todos os cursos academy

Esse conteúdo foi desenvolvido pela Ilunato, loja virtual de iluminação e decoração criada para atender profissionais. Conheça e se surpreenda com o nosso programa de especificadores parceiros.