Descubra o que é SEO e veja como você pode conseguir mais acessos e clientes de maneira recorrente

O SEO (do inglês Search Engine Optimization) é conhecido no Brasil, normalmente, como otimização de sites e conteúdo. Existem várias definições para o que é SEO, mas as mais aceitas falam que: é uma forma de aumentar os acessos do seu site ou blog através de um conjunto de técnicas e estratégias que você deve aplicar tanto no código do seu site quanto na produção do seu conteúdo. Essas técnicas permitem seu site ou blog melhorarem o posicionamento nos resultados orgânicos do Google, Bing entre outros.

o-que-e-seo-decoracao

o que é seo: pesquisa por decoração

No exemplo acima, ao digitar “decoração” no google, note que os primeiros resultados são anúncios, ou seja, empresas estão pagando para estar naquela posição. Já os resultados abaixo são orgânicos e aparecem de acordo com critérios do algoritmo do google. Note que a Viva Decora é o primeiro lugar.

Isso só acontece porque usamos no nosso site e blog as técnicas e ferramentas mais avançadas de marketing e SEO do mundo. E vamos dividir com você hoje algumas dessas técnicas e também as ferramentas que usamos. Para começar, vamos primeiro entender quais os principais fatores de rankeamento que o Google leva em consideração.

Os principais fatores de rankeamento do Google

 

Existem mais de 200 fatores que o Google leva em consideração na hora de avaliar seu site. Abaixo vamos listar os principais fatores que você deve otimizar e que o Google também acha como os mais relevantes.

Qualidade do Conteúdo

 

Parece algo impossível, mas o Google consegue sim identificar se um conteúdo tem qualidade ou não. Ele consegue ver isso através da quantidade de acessos naquela página, quantas vezes ela foi compartilhadas, quantos links de outras páginas ela recebeu etc.

Entenda mais sobre qualidade em nosso post sobre marketing de conteúdo.

Tamanho do conteúdo

 

Você sempre tem que ter em mente que o objetivo do Google é oferecer um conteúdo de qualidade para a pesquisa do usuário. Logo, ele deseja que a informação recebida por ele após o clique seja a melhor possível.

Então, se seu conteúdo tem, por exemplo, 300 palavras, provável que não ajude tanto assim o usuário (dependendo da dúvida). Hoje, conteúdos acima de 500 palavras são o mínimo “aceito” pelo Google. E estudos mostram que conteúdos acima de 1.000 palavras têm mais chances de aparecer na frente dos que têm menos palavras.

Título Interno

 

Título interno é aquele que vai aparecer no seu blog na página principal e também dentro do post.

o-que-e-seo-titulo-interno

o que é seo: exemplo de título interno

Os títulos internos desses textos do nosso blog são esses que você está vendo em negrito.

Ideal que você coloque nesse título a sua palavra chave escolhida para o texto e que desperte a curiosidade do leitor para acessar aquele conteúdo. Lembrando que o título interno não tem limite de caracteres.

Título SEO

 

Diferentemente do título interno, o título SEO é aquele que vai aparecer na busca do Google para o usuário. Como no exemplo que mostrei acima na pesquisa por “decoração”, os resultados que aparecem no Google são os títulos SEO.

Veja também: Marketing Digital Para Arquitetos e Designers de Interiores

Aqui também é ideal que você use a sua palavra chave, porém deve ser um título mais objetivo, pois o Google só lê 55 caracteres. Então, se você escrever um texto muito longo o Google não irá mostrar para o usuário e isso gerará menos cliques.

URL Amigável

 

Você se lembra de algum endereço de um site que tenha uma URL extremamente longa? Pois é. Nem eu.

A URL também é um fator de rankeamento para o Google. Ideal que ela seja o mais curta possível, que tenha a sua palavra chave e que as palavras sejam separadas por hífen, pois o Google não lê espaços.

Tags H’s

 

As tags h’s são usadas como uma forma de mostrar ao Google uma hierarquia para aquele texto. Mostra quais são os campos principais e quais são títulos e sub-títulos.

Você pode escolher quais serão seus H1s, H2s, H3s etc.

Nesse texto, por exemplo, nosso H2 é (os principais fatores de rankeamento do Google). E o H3 são os sub-títulos (Tags H’s e outros). Isso ajuda o Google a “entender o seu texto” e também te ajudar a entender em qual tópico do conteúdo você está. Com isso a leitura fica mais fluida e interessante.

Já o H1 deve ser o título interno que já falamos nesse texto. Lembrando que você só pode ter um H1, mas pode ter vários H2s, H3s etc. É ideal que sua palavra chave esteja presente tanto no H1 quanto H2.

Tempo de permanência na página

 

o-que-e-seo-tempo-de-permanencia-na-pagina

o que é seo: tempo de permanência na página

Quanto mais tempo o usuário permanece no seu site, mais o Google te premia por isso, pois significa que aquela informação foi relevante para o usuário.

Uma boa forma de manter ele engajado é ter um conteúdo de qualidade, é fazer uma boa introdução do texto e deixar ele escaneável (dividido em parágrafos, com fotos etc).

Design responsivo

o-que-e-seo-design-responsivo

o que é seo: design responsivo

Seu site ainda fica desconfigurado quando alguém abre no celular ou tablet? Isso é bem ruim para a experiência do seu usuário e, claro, para o Google. Ter um site responsivo hoje já não é diferencial. É obrigação.

Veja também: Como criar um site para arquiteto e atrair os clientes certos?

Otimização de imagens

 

O Google ainda não consegue ler imagens. Então, você precisa dar um direcionamento para mostrar a ele do que aquilo se trata.

Muita gente ainda salva imagens com números, espaços, letras indecifráveis etc. Você deve evitar isso. Um exemplo ruim seria “abcde12345.png”.

O ideal é você salvar a imagem com o nome da sua palavra chave usada naquele texto. E separar por hífens. Assim o Google entenderá do que se trata aquela imagem e poderá até exibir em pesquisas futuras no próprio Google.

Meta Description

 

Apesar de não afetar diretamente o rankeamento no Google, a meta description é essencial, pois ela influencia diretamente na taxa de cliques. Logo, ela influencia em quantos acessos seu site terá. E acessos é um dos grandes fatores de rankeamento do Google.

o-que-e-seo-meta-description-decoracao

o que é seo: exemplo de meta description para decoração

No mesmo exemplo de decoração, a meta description é o texto que aparece logo abaixo do título em azul.

Ideal que o texto tenha no máximo 140 caracteres, deve ter sua palavra chave (pois ela fica em negrito e chama mais atenção do usuário) e deve ser chamativa para que o usuário tenha vontade de clicar.

Veja como criar um site em WordPress e utilize seus plugins para editar a meta description e outras funções.

Tempo de Carregamento

 

Algo que todos nós gostamos é de sites que carregam rapidamente, certo? Se você tiver que esperar mais de 10 segundos para um site abrir, qual a probabilidade de você ficar esperando? Pois é. Bem pouca. Por isso o Google também premia sites que possuem um baixo tempo de carregamento, pois eles proporcionam uma melhor experiência ao usuário.

Botões de compartilhamento em redes sociais

 

o-que-e-seo-botoes-de-compartilhamento

o que é seo: exemplo de botões de compartilhamento do nosso blog

Esses botões também não influenciam no rankeamento do Google, porém são extremamente importantes, pois quanto mais compartilhamentos, maior alcance sua marca terá, mais pessoas poderão acessar seu conteúdo e isso pode gerar mais links apontando para seu site. E tudo isso impacta no seu posicionamento.

Veja também: As principais redes sociais para arquitetos gerarem negócios

Linkagem Interna e Externa

 

Um ótimo fator de rankeamento é você colocar links para outros conteúdos dentro do seu texto para outros conteúdos que você possua ou outras páginas do seu site. Nesse texto você deve ter percebido vários links. Entretanto, não faça isso de maneira deliberada. Os links tem que ser relevantes para o usuário e devem fornecer, na maioria das vezes, uma informação complementar ao que ele está lendo no momento.

Em relação a linkagem externa, segue o mesmo critério da interna, mas o ideal é você usar quando não tiver um conteúdo complementar dentro do seu site. Estudos recentes até mostram que se você linkar para sites que tem uma alta autoridade de domínio, seu conteúdo tem mais chances de rankear do que se você linkar para sites com domínios de menor autoridade.

Link Building (links de outros sites para o seu)

 

Um dos principais fatores que o Google leva em consideração atualmente é justamente a quantidade de links de outros sites apontando para o seu. Ou seja, quanto mais pessoas na internet destacam seu site ou seu conteúdo como referência em um assunto, mais o Google entende que você é uma autoridade naquele tópico.

Aqui vale ressaltar que qualidade é melhor que quantidade. É melhor você ter 5 links de sites de alta autoridade de domínio do que ter 50 links de sites que tem uma autoridade de domínio baixa.

Resumindo os fatores de rankeamento do Google

 

Esses são alguns dos principais fatores que o Google levará em consideração ao analisar seu site. Usando cada uma dessas dicas você já estará na frente de várias empresas e poderá começar uma boa estratégia de SEO.

Claro que isso não é tudo e você ainda precisará fazer alguns ajustes técnicos para que seu site ou blog seja completamente visto pelo Google e esteja dentro das melhores práticas.

Entretanto, esse é um primeiro grande passo que já irá te ajudar e muito a trazer mais acessos e buscar mais clientes.

Faço SEO ou Invisto em Mídia Paga?

 

o-que-e-seo-trafego-pago-e-trafego-organico

o que é seo: tráfego pago x tráfego orgânico

Um dos grandes problemas com SEO é que muitas pessoas querem um resultado a curto prazo. Querem escrever um conteúdo e poucos dias depois já terem acessos e conquistar o primeiro lugar do Google. SEO é uma estratégia de médio/longo prazo e é provável que você só veja os primeiros resultados em 3 a 6 meses.

Então, muita gente cai na tentação de investir somente em mídia paga, pois nela o resultado é instantâneo. Você paga e tem acessos, entretanto é um acesso com bem menos qualidade e que simplesmente pode estar jogando seu dinheiro fora.

Para comprovar isso veja essa pesquisa com dados reveladores sobre empresas que investem em marketing de conteúdo.

Além disso, se você ainda não tem um site estruturado, uma página com design responsivo para receber esses cliques, de nada adianta investir em mídia paga.

Outro ponto a se levar em consideração é que SEO demora um pouco para funcionar, mas depois é algo recorrente e constante. A tendência é que você tenha sempre acessos ao seu site e pessoas procurando pelo seu conteúdo. Essa é uma das grandes mudanças do marketing digital atual para o marketing que era feito anos atrás. O consumidor vem atrás de você e não o contrário. Entretanto, você precisa oferecer algo de qualidade para que ele se mantenha engajado com sua marca.

Próximos passos da sua estratégia de SEO

 

Agora que você entendeu o que é SEO, quais os principais fatores de rankeamento do Google e a diferença entre SEO e mídia paga, você pode conhecer as principais ferramentas de SEO que você pode usar nessa jornada.

Agora é hora de colocar a mão na massa, de aplicar as dicas aprendidas nesse texto e ir em busca de resultados!