Banheiro acessível: 8 pontos que você não pode deixar passar!

Projetar um banheiro acessível é um desafio para arquitetos por diversos motivos.

O primeiro deles, claro, é a quantidade de normas e especificações de medidas de banheiro acessível.

Lidar com espaços, muitas vezes, reduzidos, também torna-se um obstáculo na hora de criar esse tipo de projeto.

Apesar das dificuldades, engana-se quem pensa que um banheiro acessível precisa ser sem graça e com cara de hospital. Com soluções práticas e simples, é possível criar um ambiente elegante e bonito.

No post de hoje, trouxemos 8 pontos essenciais na hora de projetar um banheiro acessível e exemplos de projetos criativos.

Acompanhe!

O que é um banheiro acessível?

Um banheiro acessível é aquele que é adaptado para o uso de pessoas com algum tipo de necessidade especial ou dificuldade de locomoção. Nesse grupo entram os usuários de próteses, aparelhos de apoio, cadeiras de rodas, bengalas, sistemas assistivos de audição e idosos.

A NBR 9050 (Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos) é a norma da ABNT que regulamenta projetos de banheiro acessível.

Banheiro acessível residencial com paginação criativa no revestimento (projeto: Gustavo Neves)

Banheiro acessível residencial com paginação criativa no revestimento (projeto: Gustavo Neves)

E quando um arquiteto deve incluir um banheiro acessível no projeto?

Um banheiro acessível torna-se obrigatório em edificações públicas, edificações privadas de uso comum (como salões de festa de edifícios residenciais) e edificações coletivas (hotéis, locais esportivos, religiosos, prestadoras de serviços, etc).

O banheiro acessível também pode ser projetado para residências, oferecendo conforto e melhor qualidade de vida aos moradores.

Veja também: Projetos de casas adaptadas para idosos: 10 dicas para criar ambientes seguros

Como projetar um banheiro acessível? 8 pontos essenciais!

Na NBR 9050 é possível conferir com detalhes todas as exigências e medidas de banheiro acessível. Para te ajudar a criar um projeto seguro, vamos destacar 8 pontos essenciais, confira:

1- Portas e acessos

Na hora de projetar um banheiro acessível, deve-se levar em conta que portas e acessos precisam ter dimensões maiores do que o comum.

Caso a porta do banheiro acessível abra no sentido oposto da chegada do usuário, deverá ter no mínimo 1,20 m livre para a chegada e 30 cm livres entre o alinhamento da abertura e a parede interna.

Já se a folha da porta do banheiro acessível abrir em direção ao usuário, é necessário que exista no mínimo 1,50 m livre na frente da porta e 60 cm livres entre o vão e a parede esquerda.

A porta do banheiro acessível deve ter, no mínimo, 80 cm de largura para que a cadeira de rodas passe sem nenhum problema.

Banheiro acessível: porta de banheiro acessível (foto: blog do cadeirante)

Banheiro acessível: porta de banheiro acessível (foto: blog do cadeirante)

Veja também: Pivotante, sanfonada e mais: veja 12 tipos de portas e como escolher a melhor

2- Desníveis

O ideal é que o piso do banheiro acessível seja nivelado, sem degraus. No entanto a NBR 9050 admite que exista um desnível de, no máximo, 1,5 cm entre o box e o restante do banheiro acessível.

Quando os desníveis são superiores a 0,5 cm e até 1,5 cm, o arquiteto deve considerá-lo uma rampa com inclinação máxima de 1:2 (50%), de acordo com o tópico 6.1.4 da NBR 9050.

3- Área de transferência e manobra

Na hora de definir as medidas de um banheiro acessível, um dos primeiros pontos que o arquiteto deve considerar é a movimentação do cadeirante pelo espaço.

Para locomover-se, o usuário precisa fazer um giro de 360º. Diante desse contexto, é necessário que o banheiro acessível tenha um diâmetro livre de 1,50 m.

Banheiro acessível: exemplo de área de manobra (fonte: Archdaily)

Banheiro acessível: exemplo de área de manobra (fonte: Archdaily)

Na hora de usar o vaso sanitário do banheiro acessível, o cadeirante precisa estacionar a cadeira ao lado ou na frente do objeto para fazer uma transição segura.

Por isso, é necessário considerar 1,20 m de profundidade por 80 cm para que a cadeira tenha espaço suficiente no banheiro acessível.

Veja também: Arquitetura hospitalar – aprenda como projetar ambientes ergonômicos e seguros!

4- Barras de apoio

Barras de apoio são fundamentais para a movimentação do cadeirante em um banheiro acessível.

Mas onde colocá-las especificamente?

Elas devem ficar ao lado do vaso sanitário, na pia e no boxe.

No caso do vaso sanitário no banheiro acessível, as barras de apoio precisam ser instaladas nas paredes laterais e atrás do objeto. Esse posicionamento ajuda o cadeirante na hora de fazer a transição entre a cadeira e o vaso sanitário.

Banheiro acessível: barra de apoio ao lado e atrás do vaso sanitário

Banheiro acessível: barra de apoio ao lado e atrás do vaso sanitário

No box do banheiro acessível com chuveiro, as barras de apoio devem estar posicionadas a uma altura de 75 cm do piso e ter o comprimento mínimo de 70 cm, a uma distância de 85 cm da parede lateral do banco.

Banheiro acessível com chuveiro: barra de apoio em L

Banheiro acessível com chuveiro: barra de apoio em L

As barras de banheiro acessível podem ser dobráveis ou não. A vantagem da segunda opção é que elas podem ser abaixadas ou levantadas, facilitando a movimentação do usuário.

No mercado nacional é possível encontrar apenas barras de apoio feitas de PVC e metal. Infelizmente, a falta de materiais adequados no Brasil é uma das dificuldades para a criação de um projeto de banheiro acessível mais confortável.

Para efeito de comparação, é possível encontrar barras de apoio importadas que contêm um plástico ABS preto na parte superior, que evita que o usuário sinta o toque frio do metal.

Quais são as medidas das barras de apoio de um banheiro acessível?

Quando falamos de medidas de banheiro acessível, as barras de apoio têm várias especificações.

Barras de apoio de banheiro acessível devem ter seção circular com diâmetro entre 3,0 cm e 4,5 cm e devem estar afastadas, no mínimo, 4,0 cm da parede ou outro obstáculo.

De modo geral, barras verticais precisam ter 70 cm de comprimento (entre eixos de fixação) e 40 cm quando estiverem ao lado da pia.

Banheiro acessível: barras de apoio ao lado da pia (projeto: Bárbara Jalles Guimarães)

Banheiro acessível: barras de apoio ao lado da pia (projeto: Bárbara Jalles Guimarães)

Barras horizontais do vaso sanitário de banheiro acessível deve pedir 80 cm de um eixo de fixação ao outro. A altura é 75 cm do piso ao eixo de fixação.

5- Chuveiro e box

No banheiro acessível com chuveiro, o box tem que ter uma dimensão mínima de 90×95 cm. Dentro dele é preciso ter um banco, dobrável ou removível, como dimensão de 45×70 cm e altura de 46 cm.

O assento de banheiro acessível precisa ter os cantos arredondados, além de ser impermeável e antiderrapante, para que o usuário não corra o risco de escorregar e cair.

A lado do banco também é necessário que haja um espaço para que o cadeirante faça a transição da cadeira para o assento.

Na parede lateral do banco devem ser instaladas duas barras de apoio, uma na vertical e outra na horizontal. Uma alternativa é instalar uma única barra em “L”.

Banheiro acessível com chuveiro: barra de apoio e assento trazem segurança no banho

Banheiro acessível com chuveiro: barra de apoio e assento trazem segurança no banho

O chuveiro de um banheiro acessível precisa ter duchas manuais. A ducha deve ser fixada na parede a uma altura de, no máximo, 1 metro.

Os registros e misturadores para abrir a água do chuveiro precisam estar a uma altura de 1 metro também.

As torneiras do banheiro acessível, tanto do chuveiro como da pia, precisam ser do tipo alavanca, de preferência de monocomando.

Banheiro acessível: exemplo de torneira monocomando para chuveiro

Banheiro acessível: exemplo de torneira monocomando para chuveiro

Uma solução simples para o box do banheiro acessível é o uso de cortina de plástico ou tecido.

Banheiro acessível com box de tecido traz praticidade e economia na obra

Banheiro acessível com box de tecido traz praticidade e economia na obra

Veja também: 7 ideias para box de banheiro que vão surpreender o cliente!

6- Pias e Vasos Sanitários

A altura da pia do banheiro acessível deve ser de, no máximo, 80 cm.

O cadeirante precisa encaixar as pernas embaixo do lavatório quando for utilizá-lo, por isso não é permitido incluir armário sob a pia.

A torneira tem que ficar a uma distância máxima de 50 cm para oferecer conforto ao cadeirante no banheiro acessível. Ela deve ser acionada por alavancas, sensor eletrônico ou dispositivos similares.

Banheiro acessível: lavatório sem armário embaixo facilita o uso do cadeirante

Banheiro acessível: lavatório sem armário embaixo facilita o uso do cadeirante

Banheiro acessível: bancada grande sem armário embaixo e plantas na decoração (Projeto: Ana Luisa Previde)

Banheiro acessível: bancada grande sem armário embaixo e plantas na decoração (Projeto: Ana Luisa Previde)

7- Armários

Os armários de banheiro acessível não podem ser incluídos sob a pia, como acontece em sanitários convencionais.

Eles devem estar a uma altura de, no máximo, 1,20 m. A quantidade de armários em banheiro acessível depende da necessidade do cliente, mas vale lembrar que quanto mais espaço ficar disponível no ambiente, melhor a circulação do usuário.

Banheiro acessível com armário no estilo retrô (projeto: Elisama Costa)

Banheiro acessível com armário no estilo retrô (projeto: Elisama Costa)

8- Pisos

As medidas do banheiro acessível não são o único ponto de atenção nesse tipo de projeto. A escolha do piso certo também garante a segurança do usuário.

Eles devem ter a superfície regular, estável e antiderrapante. Sobre a escolha do revestimento de banheiro acessível, o ideal é evitar padronagens que podem causar insegurança.

Por exemplo, estampas com muito contraste de cores podem dar a impressão de tridimensionalidade.

Banheiro acessível: piso com com neutra não atrapalha a visualização do usuário

Banheiro acessível: piso com com neutra não atrapalha a visualização do usuário

Quer conquistar mais projetos de banheiro acessível e transformar a vida das pessoas? Receba o Ciclo do Encantamento, metodologia exclusiva criada para arquitetos que querem dar um UP na carreira: