Cores primárias: entenda a classificação e acerte na escolha dos tons

As cores primárias são uma das primeiras lições que aprendemos na escolinha, não é mesmo?

Elas estão presentes em tudo ao nosso redor, e quando falamos de arquitetura e design de interiores são fundamentais para dar vida e estilo aos projetos.

Se você ainda dúvidas sobre como misturar os tons certos e encantar o cliente, esse post é pra você!

Neste artigo, vamos mostrar quais são as cores primárias e outras classificações importantes para arquitetos e designers de interiores. Acompanhe!

Veja mais dicas criativas para destacar seus projetos: Confira 6 tipos de papel de parede práticos e criativos

O que são cores primárias e secundárias?

 

As cores primárias são vermelho, verde e azul. Elas recebem esse nome porque são consideradas cores puras, ou seja, existem sem a necessidade de misturar outras cores.

Quais são cores primárias?

Quais são cores primárias?

Com a mistura de cores primárias é possível criar qualquer cor, as chamadas cores secundárias, com exceção do branco.

As cores secundárias são a união de duas cores primárias, por exemplo:

Azul + amarelo = verde

Amarelo + vermelho = laranja

Vermelho + azul = roxo

Cores secundárias

Cores secundárias

Quando falamos de cores primárias e secundárias, não podemos deixar de citar também as cores terciárias. Trata-se da união de uma cor primária e uma secundária. Por exemplo:

Vermelho + roxo = vermelho-arroxeado

Vermelho + laranja = Vermelho-alaranjado

Amarelo + verde = amarelo-esverdeado

Cores terciárias

Cores terciárias

Profissionais que utilizam cores primárias, secundárias e terciárias em seus projetos costumam utilizar um instrumento chamado rodas das cores ou círculo cromático.

Cores primárias: círculo cromático

Cores primárias: círculo cromático

O instrumento tem 12 cores diferentes e apresenta as cores primárias, secundárias e terciárias.

Ele ajuda os profissionais a definir as melhores combinações de cores para os projetos.

Uma das formas de utilizar o círculo cromático é analisando as combinações análogas das cores, ou seja, escolher uma cor e combiná-la com as cores vizinhas.

Essa combinação das cores primárias e secundárias dá uma sensação de uniformidade na decoração.

Podemos citar também a combinação complementar e a combinação triádica.

Cores primárias: combinação análoga

Cores primárias: combinação análoga

Cores primárias: combinação complementar

Cores primárias: combinação complementar

Cores primárias: combinação triádica

Cores primárias: combinação triádica

Essa é a classificação tradicional das cores primárias, secundárias e terciárias. Aprofundando um pouco mais na mistura de cores primárias, temos outras classificações: a Tríade Aditiva e a Tríade Substantiva.

O que são cores primárias: Tríade Aditiva e Tríade Substantiva

 

Uma vez que as cores só existem em função da luz, criou-se um sistema de cores luz, que são a síntese aditiva e subtrativa.

Essa classificação de cores primárias e secundárias costuma ser utilizada na área de design gráfico.

As cores primárias formam a chamada tríade aditiva, porque a soma dessas três cores resulta na luz branca.

A tríade aditiva pode ser chamada de sistema RGB (do inglês red, green e blue).

Cores primárias: tríade aditiva

Cores primárias: tríade aditiva

O RGB é utilizado em trabalhos voltados para a web, como sites, aplicativos, vídeos, entre outros.

Já a Tríade Subtrativa (magenta, amarelo e ciano) são as cores secundárias da luz, que são obtidas com a mistura de cores da tríade aditiva.

Cores primárias: cores subtrativas

Cores primárias: cores subtrativas

Vermelho + verde = Amarelo

Vermelho + azul = Magenta

Verde + azul = Ciano

As cores subtrativas recebem esse nome porque essa mistura das cores primárias resulta no preto, ou seja, ausência de luz.

A tríade subtrativa também recebe o nome de CMYK (do inglês cyan, magenta, yellow. A letra K representa o preto).

O CMYK costuma ser utilizado para trabalhos impressos.

Veja também: Conheça o Art Nouveau: o movimento artístico que marcou o início do século XX

Cores primárias: como usar cores quentes e frias?

 

Além da mistura de cores primárias é importante analisar a temperatura das cores para criar um projeto bonito e funcional.

A chamada temperatura das cores é uma denominação criada pelo psicólogo alemão Wilhelm Wundt (1832-1920).

Ela diz respeito às sensações do seres humanos em contato com determinadas cores.

As cores quentes são associadas ao sol e ao fogo, por exemplo: amarelo, laranja e vermelho.

Elas passam uma sensação de calor, energia e excitação. Um exemplo é o vermelho, que costuma ser utilizado em ambientes onde a ideia é despertar a atenção e emoção.

Cores primárias: decoração vermelha (loja Olhar o Brasil)

Cores primárias: decoração vermelha (loja Olhar o Brasil)

Cores primárias: decoração laranja (Projeto Maria Helena Torres)

Cores primárias: decoração laranja (Projeto Maria Helena Torres)

Cores primárias: copa de escritório (projeto Lilian Barbosa)

Cores primárias: copa de escritório (projeto Lilian Barbosa)

Já as cores frias estão relacionadas à água, gelo, céu e as árvores, por exemplo: violeta, azul e verde.

Cores primárias: sala de jantar com decoração azul (Rico Mendonça)

Cores primárias: sala de jantar com decoração azul (Rico Mendonça)

Cores primárias: sala azul e verde (Casacor MG 17)

Cores primárias: sala azul e verde (Casacor MG 17)

Cores primárias: quarto violeta (projeto Graziela Lara)

Cores primárias: quarto violeta (projeto Graziela Lara)

Cores primárias: cozinha com parede verde (projeto Estúdio Sespede Arquitectos)

Cores primárias: cozinha com parede verde (projeto Estúdio Sespede Arquitectos)

A aplicação de cores quentes ou frias em um projeto deve ser determinada a partir de vários fatores.

Um deles é a dimensão do ambiente. Espaços pequenos com cores quentes podem tornar-se sufocantes ou opressores.

Já ambientes com grandes dimensões e cores frias passam a sensação de vazio ou tristeza.

Cores primárias: espaço pequeno com cor fria - uma escolha certa!

Cores primárias: espaço pequeno com cor fria – uma escolha certa!

Outro fator na hora de escolher entre cores frias ou quentes é a incidência de luz no local.

A luz natural pode tanto intensificar como demais as cores quentes como apagar mais as cores frias.

O ideal é que ambientes que recebam menos luz natural sejam “aquecidos” com as cores, e aqueles que recebem muita iluminação sejam “refrescados” com as cores frias.

Veja também: Gosta de luz natural? Saiba como a iluminação zenital pode transformar um ambiente

O que são as cores neutras?

 

Agora que você já sabe o que são cores primárias, vamos mostrar outra classificação de cores muito usada na arquitetura e design de interiores: as cores neutras.

Trata-se basicamente do branco, preto, cinza, marrom, creme, bege e todas as suas tonalidades.

Cores primárias: cores neutras

Cores primárias: cores neutras

As cores neutras têm pouca reflexão de luz e, ao contrário das cores quentes e frias, não passam nenhuma sensação específica aos seres humanos.

Devido a essa neutralidade, as cores neutras são mais versáteis e combinam praticamente com todas as outras cores.

Cores primárias: decoração com cores neutras (preto)

Cores primárias: decoração com cores neutras (preto)

Cores primárias: decoração com cores neutras (branco e cinza)

Cores primárias: decoração com cores neutras (branco e cinza)

Cores primárias: cores neutras decoração marrom (Projeto Carlos Rossi)

Cores primárias: decoração com cores neutras – marrom (Projeto Carlos Rossi)

Cores primárias: decoração com cores neutras (tons de creme e bege)

Cores primárias: decoração com cores neutras (tons de creme e bege)

Agora que você já sabe o que são cores primárias, secundárias e terciárias, confira também: Cores na arquitetura – descubra o significado de cada uma e como aplicar nos ambientes!