Alarmes Residenciais: 5 Tipos Principais, Importância e Funcionamento

Os alarmes residenciais são equipamentos de monitoramento e segurança desenvolvidos para detectar anomalias no imóvel (incêndio) ou a entrada de pessoas não autorizadas em uma residência.

No mercado, modelos de alarmes residenciais não faltam. Por isso, é fundamental estar conhecer de perto as características particulares de cada alarme para residência. Pensando nisso, separamos abaixo os 5 tipos de alarmes residenciais mais usados e suas respectivas particularidades. Confira!

Qual a importância de instalar alarmes residenciais no imóvel?

Com o avanço da tecnologia e o desenvolvimento de inúmeros alarmes residenciais, muitos criminosos passaram a escolher com bastante cautela os imóveis que serão alvos de seus ataques. Afinal, imóveis que contam com diferentes tipos de alarmes residenciais inibem a presença desses criminosos, já que a presença desses equipamentos aumentam o grau de dificuldade para se realizar qualquer ação no local.

Dessa forma, pode-se afirmar que o uso de alarme para residência possui uma grande relevância na prevenção de invasões, sequestros e roubos. Além disso, os alarmes residenciais possibilitam uma ação conjunta com os vizinhos da rua, os quais podem se organizar para em caso de ação dos criminosos, os demais já estão preparados para acionar a polícia.

Veja também: Luz de Emergência: Como Funciona, Tipos e Onde Instalar

Os diferentes tipos de alarmes residenciais inibem a presença de criminosos no imóvel

1. Os diferentes tipos de alarmes residenciais inibem a presença de criminosos no imóvel. Fonte: Grupo Proseg

Conheça os 5 tipos de alarmes residenciais mais usados

Apesar de todos os tipos de alarmes residenciais contribuírem na valorização e segurança do imóvel é fundamental compreender quais os modelos que existem no mercado para que a escolha atenda às suas necessidades e expectativas. Confira abaixo 5 tipos de alarmes residenciais mais usados.

1. Sensores de movimento

Os sensores de movimento fazem parte da lista de alarmes residenciais e são responsáveis por identificar a presença de indivíduos e animais nos ambientes em que são instalados, por meio dos seus movimentos. 

No mercado existem basicamente dois tipos de sensores de movimento, sendo eles: sensor de movimento passivo (apesar de não emitir luz infravermelha, o sensor é capaz de detectar a presença de indivíduos e animais nos ambientes) e o sensor de movimento ativo (esse sensor emite luz infravermelha e por meio de transmissão de calor corporal, o sensor detecta quem atravessa o ambiente).

Alarmes residenciais: os sensores de movimento identificam a presença de indivíduos e animais no ambiente, por meio dos seus movimentos. Fonte: Blog Volpato

2. Alarmes residenciais: os sensores de movimento identificam a presença de indivíduos e animais no ambiente, por meio dos seus movimentos. Fonte: Blog Volpato

2. Sensores magnéticos

Os sensores magnéticos fazem parte da lista de alarmes residenciais e são instalados para identificar a abertura de janelas, portões e portas do imóvel. Esses alarmes residenciais funcionam como um imã que mantém fechada a janela, porta ou portão. No entanto, caso a janela, porta ou portão abra, o sensor emite um sinal para a central de controle que então realiza a liberação do sensor magnético.

No mercado existem basicamente, três modelos de sensores magnéticos, sendo eles: sensores metálicos (são mais resistentes e usados em portas de enrolar de aço e portões pesados), sensores embutidos (usados em portas e janelas de madeira) e sensores aparentes (usados em portas e janelas de vidro).

Veja também: Automação Residencial: Entenda Como Usar e Encantar o Cliente!

Alarmes residenciais: os sensores magnéticos identificam a abertura de janelas, portões e portas do imóvel. Fonte: Telhanorte

3. Alarmes residenciais: os sensores magnéticos identificam a abertura de janelas, portões e portas do imóvel. Fonte: Telhanorte

3. Sensores de incêndio

Dentro da lista de alarmes residenciais está o sensor de incêndio, ao qual é responsável por detectar fumaça no ambiente, sinal esse que pode orientar o início de um incêndio. Esses alarmes residenciais emitem quando constatam a presença de fumaça no ambiente, emitem avisos visuais e sonoros no imóvel, para que o mesmo seja desocupado.

Veja também: O Que é Escada Enclausurada? Tudo Que Você Precisa Saber!

Alarmes residenciais: os sensores de incêndio são responsáveis por detectar fumaça no ambiente. Fonte: Spydertech Segurança Eletrônica

4. Alarmes residenciais: os sensores de incêndio são responsáveis por detectar fumaça no ambiente. Fonte: Spydertech Segurança Eletrônica

4. Sensores detectores de quebra vidro

Os sensores detectores de quebra vidro também fazem parte da lista de alarmes residenciais. Esses equipamentos são desenvolvidos com tecnologias capazes de detectar a quebra de vidros e enviar informações para uma central de monitoramento.

Esses alarmes residenciais podem ser instalados na estrutura das janelas e portas de vidro do imóvel. Só para você ter uma ideia, esse sensor nos espaços comerciais acaba sendo muito utilizado para proteção de vitrines. Vale ainda comentar que esses alarmes residenciais que detectam a quebra de vidro também podem ser instalados em conjunto com os sensores magnéticos, aumentando ainda mais a segurança do imóvel.

Quanto ao funcionamento desses alarmes residenciais, pode-se dizer que os sensores detectores de quebra de vidro funcionam usando duas tecnologias distintas: a detecção acústica e a detecção de choque, ou seja, enquanto detecção acústica detecta o som, o detector de choque identifica à vibração da quebra do vidro no local e emite o alerta.

Alarmes residenciais: os sensores detectores de quebra vidro detectam a quebra de vidros e enviam informações para uma central de monitoramento. Fonte: Blog Gestão de Segurança Privada

5. Alarmes residenciais: os sensores detectores de quebra vidro detectam a quebra de vidros e enviam informações para uma central de monitoramento. Fonte: Blog Gestão de Segurança Privada

5. Infravermelho

Os alarmes residenciais com sensor de infravermelho detectam a presença de uma pessoa ou animal por meio de calor. Dessa forma, quando ocorre alterações na temperatura, esses tipos de alarmes residenciais emitem um sinal que indica anormalidade no espaço. Normalmente utiliza-se esses alarmes residenciais, em ambientes internos, próximo de portas e janelas.

Alarmes residenciais: o sensor infravermelho detecta a presença de uma pessoa ou animal por meio de calor

6. Alarmes residenciais: o sensor infravermelho detecta a presença de uma pessoa ou animal por meio de calor. Fonte: Seu Condomínio

Como acertar no modelo de alarme para residência

Escolher e instalar alarmes residenciais é sem dúvidas uma decisão que deve ser pensada e planejada com atenção, uma vez que o equipamento tem a função de segurar seus bens e as pessoas.

Logo, é essencial que você compare os diferentes tipos de alarmes residenciais. Dentre os fatores que devem ser analisados podemos destacar: a presença ou não de câmeras, o tipo de sensor, os sistemas de comunicação e alerta, bem como, as formas de instalação.

Como acertar na escolha dos alarmes residenciais. Fonte: Pixabay

7. Como acertar na escolha dos alarmes residenciais. Fonte: Pixabay

Agora que você já sabe quais são os diferentes tipos de alarmes residenciais que podem trazer ainda mais segurança para o seu imóvel, aproveite sua visita em nosso blog e leia agora mesmo o texto “Cidades Inteligentes: a Tecnologia Como Solução de Problemas Urbanos!“, descubra o conceito de cidades inteligentes, sua importância e conheça de perto alguns exemplos de sucesso de smart city no Brasil e no mundo.

Comentários

comentários em "Alarmes Residenciais: 5 Tipos Principais, Importância e Funcionamento"