Passo a passo! Tire suas dúvidas sobre o cálculo de escada

Fazer o cálculo de escada seguindo as normas técnicas é um dos primeiros desafios dos estudantes de arquitetura.

Essa atividade é bem diferente de um croqui, pois exige conhecimento técnico.

Estudantes de arquitetura e profissionais já formados precisam saber em detalhes as regras para fazer um cálculo de escada perfeito.

Muitas vezes, a teoria é bem diferente da prática e, por isso, surgem muitas dúvidas relacionadas ao cálculo de escada.

O fato é que esses profissionais não podem errar o cálculo de escada. Se alguma dúvida surgir, é hora de consultar a norma técnica que rege o tema.

Cálculo de escada: como calcular?

Cálculo de escada: como calcular?

Isso é o que faremos aqui, ao longo deste post, para você projetar escadas incríveis para seu clientes, sentindo-se mais seguro para isso.

Mas antes de começarmos o cálculo de escada, aprenda em nosso guia definitivo como calcular uma escala de projetos arquitetônicos, outro cálculo muito importante para seu projeto.

Veja também: Conheça 4 tipos de balaústre que vão transformar seu projeto

Confira o passo a passo do cálculo de escada

  1. Aplique a fórmula de Blondel
  2. Calcule a altura do espelho
  3. Calcule a quantidade de pisos

1- Aplique a Fórmula de Blondel

O cálculo de escada deve estar alinhado às exigências do Corpo de Bombeiros do seu município e também em concordância com a Norma NBR 9050 da arquitetura.

Mas há um terceiro fator determinante: a Fórmula de Blondel. Diga-se de passagem, ela é o pesadelo de muitos profissionais quando falamos de cálculo de escada.

Cálculo de escada: Fórmula de Blondel

Cálculo de escada: Fórmula de Blondel

Para resumir rapidamente, a Fórmula de Blondel foi desenvolvida por Nicolas François Blondel e explica a relação entre altura e profundidade considerando a energia de uma pessoa ao subir e descer escadas.

Nicolas observou que o passo em marcha normal varia de 63 a 64 cm ao subir uma escada, e ao descer, essa marcha (ou o ritmo) muda. Ou seja, diminui ou aumenta conforme a altura do degrau.

A Fórmula de Blondel consiste no valor da altura de 2 degraus acrescidos do valor da largura de 1 degrau. Neste raciocínio, há a seguinte equação no cálculo de escada:

2 alturas + 1 piso = variação de 1 passo.

A variação, lembre-se, é entre 63 cm e 64 cm.

Ou seja: 2E + P = 64 cm.

  • E = Altura do Espelho
  • P = Profundidade

Obs.: junto a esta fórmula, é preciso considerar as normas de acessibilidade no cálculo de escada. Elas são cobradas por lei para toda construção, obra e reforma, visto que se faz necessário promover a inclusão de pessoas com alguma deficiência física em espaços públicos e privados.

Veja mais sobre essa norma de Acessibilidade na arquitetura, junto com as normas de desenho técnico e caligrafia técnica para deixar seu projeto totalmente dentro das normas ABNT.

Entenda o cálculo de escada

Nicolas Blondel elaborou a chamada fórmula que leva o seu nome, Fórmula de Blondel, ao concluir que quando o degrau aumenta 1 cm o passo diminui 2 cm.

Essa proporção está automaticamente relacionada a uma condição de escada confortável e adequada para o uso, sem esforços excessivos de quem a usa.

calculo-de-escada-entenda-a-formula

Cálculo de escada: Entenda a fórmula

Foi a partir deste cálculo de escada inicial que chegou-se ao dimensionamento dos degraus.

Para esse cálculo estar perfeito, o degrau posto em um espelho deve ter sua altura entre 16 cm e 18 cm, e a pisada de uma pessoa deve ter 25 cm.

Após esta conclusão, porém, foi levantada a questão da acessibilidade nos dias atuais.

Por isso, junto à Fórmula de Blondel, há a norma de acessibilidade da ABNT de número 9050 a ser incluída no raciocínio de Blondel.

Já com o entendimento da fusão da fórmula mais a necessidade de estar condizente com a lei de acessibilidade na arquitetura, foi necessário fazer uma alteração na equação de Blondel.

Dessa forma, o cálculo de escada passou a ser o seguinte (fórmula de blondel-abnt):

  • O piso (P) precisa ter entre 28 e 32 cm.
  • O espelho (E) precisa ter entre 16 e 18 cm.

Resultado: Fórmula de Blondel + ABNT 9050 |  63 < 2E + P < 65

2- Calcule a altura do espelho

Para prosseguir com o cálculo de escada, é necessário calcular a altura do espelho.

Com a norma ABNT 9050 e a Fórmula de Blondel gravada na cabeça, siga o passo a passo abaixo e saiba como calcular escada daqui pra frente, sem erros.

Vamos calcular primeiro a altura do espelho.

Para isso, vamos usar a medida mínima exigida de 28 cm para a largura do piso.

Usando a fórmula de Blondel:

2E + P = 64 cm

2E + 28 = 64

2E  = 64 – 28

2E = 36

E= 36 ÷ 2

E = 18 cm

A partir do cálculo anterior você definiu 18 cm como o espelho dos degraus de sua escada, isso é, a altura de cada degrau.

3- Calcule a quantidade de pisos

Para prosseguir com o cálculo de escada, vamos calcular a quantidade de pisos necessários.

Nesse caso, começamos calculando o número de espelhos, o cálculo de pisos por m² vêm depois.

Se a altura entre o pavimento inferior e o superior for de, digamos, 270 cm (2,7 m), fica fácil achar o número de espelhos necessários para sua escada ficar confortável, segura e dentro das normas.

É só dividir a altura total (H) pela altura dos degraus (Espelhos = E), que definimos como 18 cm, veja:

Número de espelhos = H / E

Número de espelhos = 270 ÷ 18

Número de espelhos = 15

Afinal, como calcular a quantidade de pisos em uma escada?

O número de espelho é igual ao número de pisos?

Não!

Na verdade, o número de pisos é sempre uma unidade menor que o número de espelhos.

calculo-de-escada-piso

Calculo de escada: Quantidade de piso

Se chegamos a conclusão que precisamos de 15 espelhos, o número de pisos será de E – 1, portanto, igual a 14!

Viu como é fácil fazer o cálculo de escada, número de pisos e espelhos e suas dimensões?

Então veja dicas de como calcular a taxa de ocupação e o coeficiente de aproveitamento do seu projeto para deixá-lo dentro das normas.