As curvas de Ruy Ohtake: o arquiteto brasileiro que chamou a atenção do mundo

Ruy Ohtake é um dos maiores nomes da arquitetura e do design de móveis contemporâneo brasileiro.

Suas obras são sempre despretensiosamente simples, mas, ao mesmo tempo, muito ousadas e inusitadas.

Nas edificações que Ruy Ohtake criou, pode-se ver uma expressividade muito leve, obtida através das curvas – a maioria em concreto –, por mais complexas que sejam as formas.

São essas e muitas outras características que fazem o trabalho de Ruy Ohtake ser reconhecido como vanguardista e servir de inspiração para muitos outros profissionais.

Conheça outros famosos designers brasileiros:

  • Inspire-se com as obras dos irmãos Campana, cheias de brasilidade e sem clichês
  • Sérgio Rodrigues, o designer que trouxe a identidade brasileira para o mobiliário

Um breve resumo da biografia do arquiteto Ruy Ohtake

O arquiteto Ruy Ohtake foi graduado pela Universidade de São Paulo no ano de 1960.

Depois disso, trabalhou no Centro de Pesquisas e Estudos de Urbanismo da instituição.

Ruy Ohtake abriu seu próprio escritório na Rua 24 de Maio – que hoje está localizado em novo endereço, no Edifício da Faria Lima. Foi professor da Universidade Mackenzie e na FAU – Santos.

Ao longo de sua carreira, Ruy Ohtake ganhou mais de vinte prêmios.

Ele já recebeu o título de Professor Emérito da FAU-Santos e de Professor Honoris Causa da Universidade Braz Cubas.

Foi condecorado com o colar de Ouro do IAB, a Medalha de Anchieta e o Diploma de Gratidão pela Câmara Municipal de São Paulo.

Além disso, Ruy Ohtake recebeu o reconhecimento internacional fazendo parte do 20° Congresso da União Internacional de Arquitetos, em Pequim, na China.

Veja também: Studio Arthur Casas – modernismo, conforto, sustentabilidade e sofisticação

Algumas características dos projetos de Ruy Ohtake

A arquitetura deve emocionar, empolgar, surpreender e estar atenta às inovações tecnológicas e à contemporaneidade.

– Ruy Ohtake.

A arquitetura de Ruy Ohtake, definitivamente, se sobressai aos olhos dos espectadores.

Ela sofreu influência das melhores escolas modernas do Brasil, como a Carioca e a Paulista.

Ruy Ohtake também foi influenciado por grandes nomes como Vilanova Artigas e Oscar Niemeyer. Mas, acima de tudo, recebeu a influência artística de sua mãe, Tomie Ohtake.

Ruy-Ohtake-Tomie-Ohtake

Ruy Ohtake e sua mãe, Tomie Ohtake

Ruy Ohtake uniu esse conhecimento com sabedoria, desenvolvendo sua própria linguagem.

Ele passou a mesclar as novidades tecnológicas com uma plasticidade totalmente original.

A liberdade e a sensualidade da profusão que faz com curvas em cascas de concreto aparente, contrastadas com fitas ou planos de cores vibrantes, é mesmo algo único. Tudo flui muito bem, integrando espaços e valorizando-os por meio da luz.

As formas arrojadas – e até polêmicas – das obras de Ruy Ohtake são defendidas pelo uso sábio que o artista faz de técnicas novas e tradicionais.

É o jeito que ele utilizou para suprir as necessidades humanas e respeitar o meio.

O arquiteto ou o designer precisa ter coragem e não ter medo de estar na vanguarda. Porque toda vanguarda é polêmica.

O desafio é fazer uma obra inovadora e preservar a arquitetura brasileira. Se não marcar época nem causar surpresa e emoção, meu trabalho não faz sentido.

– Ruy Ohtake.

Veja também: O que é arquitetura contemporânea? Ela é a mesma coisa que a moderna?

As obras mais importantes de Ruy Ohtake

De início, Ruy Ohtake trabalhou em pequenas obras de reformas e ampliações.

Seu primeiro projeto executado foi uma garagem para um tio. Quem diria que, com o tempo, Ruy Ohtake atingiria a marca de mais de trezentos trabalhos realizados no Brasil e no exterior, desde estádios e escolas a apartamentos e escritórios.

O projeto mais conhecido de Ruy Ohtake é o Hotel Unique, em São Paulo – um dos exemplares modernos mais importantes do mundo.

Ele também é autor do Instituto Tomie Ohtake, que leva o nome de sua mãe. Essa é uma das referências mais marcantes da cidade, um espaço especialmente dedicado para a realização de mostras nacionais e internacionais de artes plásticas, arquitetura e design.

Ruy Ohtake: Hotel Unique

Ruy Ohtake: Hotel Unique

Ruy-Ohtake-Instituto-Tomie-Ohtake

Ruy Ohtake: Instituto Tomie Ohtake

Ruy Ohtake: Instituto Tomie Ohtake - Fachada

Ruy Ohtake: Instituto Tomie Ohtake – Fachada

Com o projeto do Instituto Tomie Ohtake, Ruy Ohtake recebeu um prêmio na 9ª Bienal de Arquitetura de Buenos Aires, em 2001.

Mas nada disso se compara ao trabalho voluntário que Ruy Ohtake tem realizado em Heliópolis, ajudando a construir moradias mais dignas para as pessoas pobres e modificando a favela com formas e cores.

Veja também: Conheça Guilherme Torres – o arquiteto multitalentoso

Outros projetos do arquiteto Ruy Ohtake:

  • Prédio Royal Tulip Alvorada;
Ruy-Ohtake-Royal-Tulip-Alvorada

Ruy Ohtake: Royal Tulip Alvorada

  • Hotel Blue Tree;
Ruy Ohtake: Hotel Blue Tree

Ruy Ohtake: Hotel Blue Tree

  • Brasília Shopping and Towers, em Brasília;
Ruy Ohtake: Brasília Shopping

Ruy Ohtake: Brasília Shopping

  • Estádio Valmir Campelo Bezerra, no Distrito Federal;
Ruy Ohtake: Estadio Valmir Campelo Bezerra, em Gama, no DF

Ruy Ohtake: Estadio Valmir Campelo Bezerra, em Gama, no DF

  • Embaixada brasileira em Tóquio, no Japão;
Ruy-Ohtake-embaixada-brasileira-toquio

Ruy Ohtake: Embaixada Brasileira em Tóquio

  • Edifício Berrini, em São Paulo;
Ruy Ohtake: Edifício Berrini

Ruy Ohtake: Edifício Berrini

  • Edifício Maison de Mouette, em São Paulo;
Ruy Ohtake: Edifício Maison de Mouette

Ruy Ohtake: Edifício Maison de Mouette

  • Hotel Renaissance em São Paulo;
Ruy Ohtake: Hotel Renaissance

Ruy Ohtake: Hotel Renaissance

  • Intervenção no Terminal Sacomã, em São Paulo;
Ruy Ohtake: Intervenção no Terminal Sacomã, em São Paulo

Ruy Ohtake: Intervenção no Terminal Sacomã, em São Paulo

  • A readequação do Estádio Cícero Pompeu de Toledo, em São Paulo – também conhecido como Estádio do Morumbi-, para a Copa do Mundo de 2014;
Ruy Ohtake: Estádio Cícero Pompeu de Toledo (Morumbi)

Ruy Ohtake: Estádio Cícero Pompeu de Toledo (Morumbi)

  • O Aquário do Pantanal, no Mato Grosso do Sul.
Ruy Ohtake: Aquário do Pantanal

Ruy Ohtake: Aquário do Pantanal

Conhecer a obra de grandes arquitetos é muito inspirador, não é mesmo? Se você quer dar um UP na sua carreira, aproveite para conhecer o Ciclo do Encantamento:

As residências de Ruy Ohtake

Ruy Ohtake é muito seletivo quando se trata de desenhar residências.

Ele não projeta mais do que duas casas por ano. Diz o próprio arquiteto que é para “não perder a familiaridade com o espaço doméstico”.

De todas que ele já teve a oportunidade de executar, a primeira – e que ele mais gosta – é a pequena “Rosa Okubo”.

Mas existem muitas outras obras residenciais maravilhosas assinadas por Ruy Ohtake.

Ruy Ohtake: Fachada da Residência Rosa Okubo

Ruy Ohtake: Fachada da Residência Rosa Okubo

Ruy Ohtake: Interior da Residência Rosa Okubo

Ruy Ohtake: Interior da Residência Rosa Okubo

Outras residências de Ruy Ohtake:

  • O Centro educativo-cultural e condomínio residencial de Heliópolis e a Residência Tomie Ohtake, em São Paulo;
Ruy Ohtake: Residencial de Heliópolis

Ruy Ohtake: Residencial de Heliópolis

Ruy Ohtake: Residência Tomie Ohtake - Fachada

Ruy Ohtake: Residência Tomie Ohtake – Fachada

Ruy Ohtake: Residência Tomie Ohtake - Interior

Ruy Ohtake: Residência Tomie Ohtake – Interior

  • Residência em Jurerê Internacional, Florianópolis – decorada por Roberta Zimmermann;
Ruy Ohtake: Residência Jurerê Internacional - sofá vermelho

Ruy Ohtake: Residência Jurerê Internacional – sofá vermelho

Ruy Ohtake: Residência Jurerê Internacional - mesa de madeira

Ruy Ohtake: Residência Jurerê Internacional – mesa de madeira

Residência Valinhos, de Ruy Ohtake

Dentre as obras mais conhecidas de Ruy Ohtake, a do Condomínio Sans Souci, na cidade de Valinhos, São Paulo, é a mais bonita.

Trata-se de uma residência de volume único, regular, feito em concreto aparente. À primeira vista, ela é linear, mas as dimensões e dupla curvatura acentuada, da parede exterior, deixam sua forma mais rebuscada.

É uma maravilhosa fita hermética contínua em desenho orgânico.

Ruy Ohtake: Casa Valinhos

Ruy Ohtake: Casa Valinhos

Outras faces dessa casa, trechos dos ambientes internos e até o fundo da piscina são adornados com formas ameboides coloridas – em azul, amarelo e vermelho.

A luz natural adentra os espaços pelas grandes aberturas em fitas, na fachada principal. Também pelos óculos nas faces monolíticas e pela abertura zenital proveniente do teto circular de vidro.

É uma bela relação interior-exterior.

Os maiores destaques visuais da Residência Valinhos são a rampa circular e escalonada, criada por Ruy Ohtake, e o paisagismo assinado por Burle Marx.

Ruy-Ohtake-casa-valinhos-2

Ruy Ohtake: Casa Valinhos

Inspiradora não?

Veja mais biografias de arquitetos e designers brasileiros: