Aprenda a definir a acústica e iluminação de um projeto de auditório

Cada projeto de arquitetura tem os seus desafios e particularidades, que podem ser a localização do terreno, o clima do local, a disponibilidade de mão de obra ou o orçamento disponível pelo cliente.

Quando falamos de projeto de auditório, existem dois pontos de atenção: a acústica e iluminação.

Se eles não são planejados e instalados corretamente, a experiência de quem está nesse espaço pode ser prejudicada.

São tantos detalhes que fica até difícil saber por onde começar, não é mesmo? Não se preocupe, nesse artigo, vamos explicar o que deve ser analisado na hora de começar um projeto de auditório. Acompanhe!

Aproveite para ver nossas dicas sobre iluminação:

Como projetar auditório?

O primeiro passo para criar um projeto de auditório é identificar com o cliente qual será a sua finalidade.

Esse espaço pode ser utilizado para apresentações de peças de teatro, shows, palestras e eventos institucionais no geral.

Em muitos casos, essas salas são multiuso, o que exige do arquiteto um estudo maior para atender todas as necessidades.

Ainda tem dúvidas sobre como fazer um briefing? Aprenda como descobrir o que o cliente precisa!

Como funciona a acústica em um projeto de auditório?

Se você já esteve em um auditório e achou o som muito baixo ou se incomodou com o volume alto e não conseguiu aproveitar o momento, sabe como a acústica desse espaço faz toda a diferença.

Devido ao nível de complexidade, o detalhamento deve ser realizado por um engenheiro acústico.

Mas para que você possa passar as orientações do jeito certo, é importante estar atento a alguns pontos.

Na primeira etapa do projeto, é necessário identificar o tempo de reverberação adequado para o espaço.

Trata-se do tempo em que o som se apresenta audível em um determinado local.

Quanto maior for o espaço, maior deve ser o tempo de reverberação do som.

Com esse dado em mãos, podemos partir para o projeto de sonorização do auditório.

Projeto de auditório: sonorização do auditório

Projeto de auditório: sonorização do auditório

Auditórios pequenos (entre 100 a 300 lugares) costumam receber apenas palestras, aulas e eventos institucionais no geral.

Nesses casos, o rendimento acústico não depende muito da volumetria local, pois os equipamentos conseguem fazer a distribuição e cobertura sonora.

Mas para evitar a formação de ecos ou de energia acústica tardia, o arquiteto precisa especificar no projeto o uso de sistemas de absorção acústica.

Além de calcular a quantidade certa de revestimentos, o arquiteto precisa identificar quais são os pontos em que eles são necessários.

Alguns exemplos de materiais usados para absorver o som em auditórios:

  • Ripados de madeira com lã de vidro no fundo
  • painéis de lã de vidro com tecido
  • madeira perfurada

Cuidado! Fique atento a quantidade de materiais de absorção acústica, pois se forem usados em excesso podem prejudicar a reverberação do som.

Em um auditório voltado para apresentações musicais, por exemplo, é interessante que a reverberação seja maior para intensificar a emoção causada pela música.

Quando falamos de projeto de sonorização de auditório, outro ponto importante é o reforço sonoro nas áreas mais afastadas do palco, que naturalmente terão mais dificuldades para ouvir.

Além disso, a acústica de um projeto de auditório precisa ter um baixo nível de ruído residual. Ou seja: os sons externos (trânsito) e internos (ar condicionado) devem ser abafados para não prejudicar a experiência da plateia.

Veja também: Tem medo de falar em público? Confira 7 dicas de oratória que farão suas apresentações um sucesso

A iluminação ideal para projeto de auditório

Um dos erros mais comuns em projetos de auditório pequeno é o excesso na quantidade de pontos de luz.

Esse acúmulo causa poluição visual, prejudicando a experiência de quem está fazendo ou acompanhando a apresentação.

O ideal é criar um sistema de iluminação integrado, que pode ser composto por um sistema de iluminação geral.

O arquiteto pode separar o projeto luminotécnico em grupos, como luz de balizamento, de palco e de plateia.

De acordo com a finalidade do auditório, um ou mais desse grupos devem ser priorizados.

Por exemplo, caso o espaço receba peças de teatro, é interessante investir na iluminação de contorno e de piso, já que a plateia precisa ter uma visão completa dos atores – desde o pé até a cabeça.

Já se o auditório é voltado para palestras e eventos institucionais no geral, é interessante que a plateia tenha uma iluminação confortável para fazer anotações e interagir com os palestrantes.

Projeto de auditório: Normas ABNT

Veja algumas normas da ABNT que regulamentam etapas de um projeto de auditório:

NBR 9050: 2004 – Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos.
NBR 5413: 1992 – Iluminância de Interiores
NBR 10152: 2000 – Nível de Ruído para Conforto Acústico

6 projetos de auditório para se inspirar

 

  • Auditório do Ibirapuera
Projeto de auditório: auditório do Ibirapuera

Projeto de auditório: Auditório do Ibirapuera

Projeto de auditório: auditório do MASP

Projeto de auditório: Auditório do MASP

  • Auditório da FAAP
Projeto de auditório: Auditório da FAAP

Projeto de auditório: Auditório da FAAP

  • Centro Universitário Senac (Santo Amaro)
Projeto de auditório: Centro Universitário Senac (Santo Amaro)

Projeto de auditório: Centro Universitário Senac (Santo Amaro)

  • Teatro Carlos Gomes
Projeto de auditório: Teatro Carlos Gomes

Projeto de auditório: Teatro Carlos Gomes

  • Universidade Positivo
Projeto de auditório: Universidade Positivo

Projeto de auditório: Universidade Positivo

Projetos de auditório são mais um exemplo de como arquitetura e arte se misturam. Aproveite para conferir também os projetos de arquitetura de museu mais inspiradores do mundo.