Quer empreender? Confira como montar um escritório de design de interiores

Se a pergunta é como montar um escritório de design de interiores, é porque a decisão de abrir o seu próprio negócio está saindo do papel.

O mercado de decoração, que já pegou carona com o boom da construção civil há alguns anos, ainda oferece uma demanda considerável, principalmente gerada pelas classes A e B. Além disso, tudo indica que, lentamente, a economia está começando a se recuperar.

O início pode ser difícil, mas ao embarcar no empreendedorismo você dará novos rumos à sua carreira. Técnica, estrutura empresarial e preparo profissional vão favorecer os negócios e trazer boas expectativas ao longo da jornada, mas saber como montar um escritório de design de interiores é o primeiro passo para quem se interessa em abrir sua própria empresa.

Por isso, a primeira orientação é: contrate um contador. Toda empresa, exceto MEI, é obrigada a ter um profissional desse segmento.

Além disso, é muito importante ter foco na sua área de atuação e saber atrair e encantar seus clientes.

Para isso, antes de partir para a parte burocrática, veja algumas postagens de nosso blog que vão ajudar você a planejar melhor o seu negócio:

Como montar um escritório de design de interiores: 7 dicas

 

como-montar-um-escritorio-de-design-de-interiores

como montar um escritório de design de interiores: Bianca Ferreira

1- Designer de interiores pode ser MEI? Veja como formalizar.

 

O designer de interiores não pode se cadastrar como MEI (Microempreendor Individual) porque sua atividade não é permitida pelo sistema. Ainda de acordo com o critério da legislação, a empresa de um MEI precisa ter renda bruta limitada a R$ 36 mil ao ano, ou seja R$ 3 mil ao mês.

O valor não se alinha com a expectativa de renda bruta de uma empresa no segmento de decoração. A estimativa de ganhos para um projeto de design, segundo a tabela do Associação Brasileira de Design de Interiores do RJ (ABD-RJ) é de R$ 4.300 para um espaço de 50m².

2- A importância de abrir uma empresa

 

como-montar-um-escritorio-de-design-de-interiores-importancia-abrir-empresa

como montar um escritorio de design de interiores: importancia abrir empresa

Como montar um escritório de design de interiores exige um projeto a longo prazo, é preciso avaliar a estrutura e os caminhos a serem percorridos neste trajeto.

Um desses caminhos inclui a oportunidade de sair da informalidade. Ao constituir uma empresa, seus clientes vão sentir muito mais confiança em seu negócio e em suas habilidades profissionais.

Além disso, emitir notas fiscais é uma garantia não apenas para seu cliente, mas também para você, que terá como cobrar pelo serviço prestado, caso surja algum problema.

Para ter mais segurança quando fechar seus primeiros negócios, não deixe de fazer um contrato de prestação de serviços que, aliás, deve ser um costume ao longo de toda a sua carreira.

Confira dicas de como fazer isso da maneira correta:

3- Regime tributário para escritório de design de interiores

 

como-montar-um-escritorio-de-design-de-interiores-regimes-tributarios

como montar um escritorio de design de interiores: regimes tributarios

Processos fiscais estão envolvidos em qualquer empresa. Neste post sobre como montar um escritório de design de interiores, você já sabe que designers não podem ser enquadrados como MEI, por isso, o regime tributário é outro.

Veja a lista com os 3 tipos:

Simples Nacional

 

Criado pelo Governo Federal em 2006, o sistema diminui tributos e simplifica os cálculos. É voltado para empresas com receita bruta até R$ 3,6 milhões ao ano.

Estão incluídos os impostos: IRPJ, CSLL, ICMS (estadual) e ISS (municipal). Juntos, eles variam entre 6% a 17,42% sobre o serviço. Os impostos são reunidos na guia: Documento de Arrecadação do Simples Nacional.

Lucro Real

 

Voltado para empresas com faturamento anual maior que R$ 3,6 milhões. Os impostos, nesse caso, não são simplificados.

Veja quais são eles:

  • IRPJ: de 15% a 25%
  • CSLL: 9%
  • PIS: 1,65% do faturamento, menos descontos
  • INSS: Caso a empresa tenha funcionários, deve-se pagar 11% do salário do empregado e 20% de INSS Patronal
  • COFINS: 7,6%
  • ISS: Varia de acordo com o município, mas geralmente se cobra até 5% sobre o faturamento.

Lucro Presumido

 

Direcionado para microempresas com faturamento até 360 mil reais. Também vale para empresas de pequeno porte que geram renda até 3,6 milhões de reais.

  • IRPJ: de 4,8% a 8%
  • CSLL: 2,88%
  • PIS: 0,65%
  • COFINS: 3%
  • ISS: 5%, mas varia conforme o município
  • INSS: 11% do salário de um funcionário e 20% de INSS Patronal.

4- Abrir Microempresa ou Pequena Empresa?

 

É decisão do empresário escolher o Simples Nacional ou outro regime de coleta de tributos no momento da abertura de sua empresa. O regime está atrelado aos tipos de empresas. No caso do mercado de decoração, há duas possibilidades: abrir uma Microempresa ou Pequena Empresa.

A diferença entre elas está na receita bruta anual. Uma Microempresa arrecada valor menor ou igual a R$ 360 mil ao ano, enquanto uma Pequena empresa gera uma receita bruta anual de até R$ 3,6 milhões.

Ou seja, assim que decidir abrir seu escritório de design de interiores, avalie o valor que será faturado anualmente, o que definirá se será Micro ou Pequena empresa.

Esta estimativa deve ser feita previamente, durante a elaboração do plano de negócios do empreendimento, que trará dados importantes sobre a estrutura financeira e a estimativa de ganhos.

Para saber quanto sua empresa vai faturar, primeiro é preciso saber quanto cobrar por seus projetos. Confira todos os detalhes nesta palestra exclusiva do Viva Decora:

5- Abrir empresa na Receita Federal e outros documentos necessários

 

como-montar-um-escritorio-de-design-de-interiores-documentos-abrir-empresa

como montar um escritorio de design de interiores: documentos abrir empresa

Para abrir sua empresa é necessário obter o CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas) e isso é feito diretamente no site da Receita Federal, através do aplicativo “Coletor Nacional” disponível online.

Lá, o interessado deverá preencher a Ficha Cadastral da Pessoa Jurídica, munido dos documentos necessários.

Outras providências:

  • Endereço fiscal: É o ponto comercial do escritório. É preciso consultar o seu município para saber se o endereço é viável.
  • Marca e nome: Antes de preenchê-lo no CNPJ, pesquise se a razão social e o nome fantasia já existem.
  • Fazer e registrar o Contrato Social: Esse documento é a “certidão de nascimento” da empresa e deve ser feito e registrado na Junta Comercial do município.
  • Certificado Digital: Documento eletrônico da empresa, funciona como CNPJ digital. É a assinatura da empresa na internet e válida juridicamente. Importante para fazer transações bancárias, assinar notas fiscais, enviar declarações e muito mais serviços. O certificado digital deve ser solicitado em uma Autoridade Certificadora da Receita Federal (AC RFB).
  • Solicitação de alvará de funcionamento: Documento emitido pelo município
  • Cadastrar INSS/FGTS: Quem faz o cadastro é a Caixa Econômica Federal
  • Registro na ABD: Procurar a Associação Brasileira de Design de Interiores de sua localidade para fazer o registro.

Novamente enfatizamos que o caminho para essas providências é feito com naturalidade por um contator, é importante contratar alguém de sua confiança.

Parece chato e difícil? Pois é mesmo!

Mas se você quer se tornar um empresário bem-sucedido, não será este tipo de burocracia que irá desmotivá-lo. E para te ajudar, temos também uma parceria com a Conube, um escritório de contabilidade online que vai te ajudar com tudo isso! 😉

Para se inspirar, assista a esta palestra sobre a trajetória de um escritório de design de interiores desde seu primeiro projeto até sua primeira CASACOR.