Urbanização: Entenda o Processo no Brasil e no Mundo

Urbanização é quando há o crescimento de uma cidade tanto em população como em extensão territorial. Trata-se de um processo em que a área urbana cresce mais que a rural. Quando ocorre de forma intensa e acelerada é chamada de êxodo rural.

A urbanização foi um processo natural do mundo, que aconteceu primeiramente na Europa devido à Revolução Industrial.

Esse processo influenciou diretamente o desenvolvimento da arquitetura e até hoje é assunto obrigatório quando queremos entender a forma de habitar grandes e pequenas cidades.

O processo de urbanização no Brasil foi muito acelerado, o que trouxe graves problemas que estão presentes nas cidades até hoje.

Quer entender melhor como tudo aconteceu? No post de hoje, vamos contar a história da urbanização no Brasil e no mundo. Acompanhe!

O que é urbanização?

Urbanização é quando há o crescimento de uma cidade tanto em população como em extensão territorial. Trata-se de um processo em que a área urbana cresce mais que a rural. Quando ocorre de forma intensa e acelerada é chamada de êxodo rural.

O que é urbanização? (foto: Setcesp)

O que é urbanização? (foto: Setcesp)

Quais são as causas da urbanização?

Antes de falarmos do processo de urbanização brasileira, vamos explicar rapidamente quando esse conceito surgiu.

Com a Revolução Industrial (1760 – 1840), as áreas urbanas começaram a oferecer muitos empregos para a população, fato que estimulou a saída da área rural.

Além disso, com a criação das máquinas à vapor e outras tecnologias, houve uma diminuição dos empregos no campo.

Diante desse contexto, muitos moradores não tinham opção a não ser procurar novas oportunidades na cidade, dando o ponta pé inicial na urbanização.

Urbanização: população na Revolução Industrial (foto: InfoEscola)

Urbanização: população na Revolução Industrial (foto: InfoEscola)

O processo de urbanização ocorreu primeiramente nos países que hoje são classificados como desenvolvidos (Inglaterra, Alemanha, Japão, Estados Unidos).

Com a urbanização, vemos surgir os primeiros conjuntos habitacionais, processo que trouxe muitas mudanças para a arquitetura do século XX.

Quer entender mais como foi esse período? Confira também: Conjunto Habitacional – Entenda Sua Origem e Por Que Influenciou a Arquitetura Moderna

Resumo: causas do processo de urbanização

  • Revolução Industrial
  • processo de Industrialização
  • criação de empregos na cidade
  • mecanização do campo

Quais são as causas da urbanização no Brasil?

O processo de urbanização no Brasil começou no início do século XX, a partir da década de 30.

Foi nesse período que houve um crescimento da industrialização do país, que levou ao deslocamento da população rural para a área urbana.

Para entendermos melhor o processo de urbanização no Brasil, vamos analisar rapidamente onde era a concentração das cidades brasileiras desde o século XVI.

Inicialmente, as cidades brasileiras ficaram concentradas na área litorânea devido ao extrativismo e, anos depois, à produção de açúcar.

Nesse período pré-urbanização, o interior do Brasil ainda era vazio. A primeira cidade do país foi São Vicente, no litoral de SP.

Urbanização: Fundação de São Vicente. primeira cidade do Brasil (Tela de Benedito Calixto)

Urbanização: Fundação de São Vicente. primeira cidade do Brasil (Tela de Benedito Calixto)

Mas a partir do século XVII, houve a descoberta do Ouro e o crescimento da pecuária no país, o que fez com que as cidades do campo começassem a crescer.

Pulando para o início do século XX, o café torna-se o principal produto brasileiro e primeiro item exportado para fora do país. A produção do grão começou a acontecer no Vale do Paraíba (Rio de Janeiro), caminhou para o Oeste Paulista e foi até o Noroeste do Paraná.

O café trouxe muito lucro para essas regiões, principalmente no eixo Rio-São Paulo. Foi nesse período que começaram a surgir os centros urbanos, com novas estruturas (como linhas férreas e portos), novas atividades, serviços e grande concentração de renda.

Urbanização: colheita do café no Rio de Janeiro (foto: São Paulo Antiga)

Urbanização: colheita do café no Rio de Janeiro (foto: São Paulo Antiga)

Veja também: Ama arquitetura inglesa? Confira a história da Estação da Luz!

A arquitetura no Sudeste cresceu muito nesse período, se beneficiando da concentração de renda e investimentos em negócios. Podemos citar como obra icônica desse período o Edifício Martinelli, inaugurado em 1929, que durante muitos anos foi o edifício mais alto da América Latina.

Na década de 50, com o acelerado crescimento imobiliário de São Paulo, foi encomendado um dos projetos mais famosos de Oscar Niemeyer, o Edifício Copan.

Urbanização: Edifício Martinelli durante a construção (1928)

Urbanização: Edifício Martinelli durante a construção (1928)

Sendo assim, podemos afirmar que a urbanização brasileira nesse período foi concentrada no Sudeste, e até hoje essa região acumula a maior concentração de renda do Brasil.

Vale destacar que a fundação de Brasília, em abril de 1960, representou um grande marco para a urbanização do Brasil.

Até então, a região centro-oeste era vazia, e a atual capital do país fez com que houvesse uma ligação com Sudeste, expandido a urbanização brasileira para outras regiões do Brasil.

Quais foram as consequências da rápida urbanização brasileira?

O processo de urbanização no Brasil foi concentrado na região Sudeste. As cidades passaram a receber muitas pessoas e cresceram de forma acelerada e exagerada, situação que trouxe muitos problemas.

A estrutura dos grandes centros urbanos brasileiros não comportam a quantidade de pessoas que vivem nele, e uma das principais consequências desse cenário é o crescimento de áreas não planejadas como favelas e ocupações irregulares.

Esses locais quase sempre sofrem com a falta de saneamento básico, asfalto, iluminação pública eficiente e transporte de qualidade.

Urbanização: favela no Rio de Janeiro (foto: UOL)

Urbanização: favela no Rio de Janeiro (foto: UOL)

Outro grande problema causado pelo processo de urbanização desorganizado são as ilhas de calor.

Ilhas de calor urbano (ICU) é o nome dado às cidades com elevado grau de urbanização que têm a temperatura maior do que as regiões rurais próximas.

Esse fenômeno acontece devido à concentração de asfalto, ruas, avenidas e concreto (prédios, casas e outras construções).

Há excesso de chuva nas ilhas de calor, o que causa o aumento de enchentes e grandes catástrofes nos centros urbanos.

Urbanização: Ilhas de calor

Urbanização: Ilhas de calor

Veja outros problemas causados pelo processo desorganizado de urbanização:

Resumo das consequências da rápida urbanização brasileira

  • problemas de mobilidade urbana
Urbanização: problemas de mobilidade urbana (trânsito)

Urbanização: problemas de mobilidade urbana (trânsito)

  • crescimento de áreas periféricas
Urbanização: crescimento de áreas periféricas

Urbanização: crescimento de áreas periféricas

  • precarização dos serviços
Urbanização: precarização dos serviços (foto: Rede Brasil Atual)

Urbanização: precarização dos serviços (foto: Rede Brasil Atual)

  • aumento do lixo urbano
Urbanização: aumento do lixo urbano (foto: Cepro)

Urbanização: aumento do lixo urbano (foto: Cepro)

  • enchentes
Urbanização: enchentes (foto: iGUi Ecologia)

Urbanização: enchentes (foto: iGUi Ecologia)

  • surgimento de ilhas de calor
Urbanização: ilhas de calor (foto: Meteored)

Urbanização: ilhas de calor (foto: Meteored)

Urbanização: gentrificação (foto: Blog da Arquitetura)

Urbanização: gentrificação (foto: Blog da Arquitetura)

Na sua opinião, como esses problemas da urbanização acelerada do Brasil poderiam ser resolvidos? Compartilhe com a gente nos comentários!