Minimalismo na arquitetura: aprenda a criar um ambiente bonito e funcional

O minimalismo é um estilo de vida que vem ganhando cada vez mais adeptos.

Se formos pesquisar mais a fundo a origem do termo, vamos descobrir que ele nasceu para classificar um estilo de arte e, posteriormente, de arquitetura.

Apesar dessa diferença no conceito, o minimalismo na decoração e na arquitetura tem tudo a ver com a busca por um estilo de vida mais simples e menos consumista.

Nesse artigo, trouxemos o significado do termo minimalismo, sua importância na arquitetura e dicas para criar a decoração minimalista ideal. Acompanhe!

O que é minimalismo?

A resposta para essa pergunta depende do contexto em que o termo é utilizado, por isso vamos falar sobre ele desde a sua origem.

A palavra minimalismo apareceu pela primeira vez no século XX, mais especificamente nos anos 60, para definir uma série de movimentos artísticos e culturais.

Entre eles podemos citar o construtivismo, a vanguarda russa e o modernismo.

O que é minimalismo?

O que é minimalismo?

O significado de minimalismo nesse sentido tem a ver com a elaboração de obras (pinturas, esculturas, músicas, entre outras) com o mínimo de recursos possível.

Quando falamos de minimalismo na arte, uma das características é o uso de poucas cores e formas geométricas simples.

Entre os artistas minimalistas mais famosos podemos citar Robert Morris, Dan Flavin, Sol LeWitt e Frank Stella.

Minimalismo na arte: Instalação de Robert Morris na Green Gallery (Nova York)

Minimalismo na arte: Instalação de Robert Morris na Green Gallery (Nova York)

A história do minimalismo na arquitetura

Agora que você já sabe o que é minimalismo na arte, vamos trazer o conceito para a arquitetura.

A arquitetura minimalista surgiu no mesmo período na arquitetura e na arte, influenciada por movimentos artísticos e mudanças na sociedade no período pós Segunda Guerra Mundial.

A origem do minimalismo na arquitetura é incerta, mas acredita-se que ele surgiu de uma convergência da cultura japonesa, escandinava e traços de movimentos artísticos europeus, como o cubismo e o construtivismo.

O significado de minimalismo na arquitetura tem a ver com um contraponto aos estilos clássicos. Além disso, esse estilo valoriza espaços projetados apenas com o essencial e que exaltam a funcionalidade.

A Casa Schröder, projetada por Gerrit Rietveld, é um dos primeiros exemplos de minimalismo na arquitetura.

Ela é formada por grandes painéis assimétricos, formas rígidas e geométricas e é composta apenas por cores primárias.

Minimalismo: Casa Schröder

Minimalismo: Casa Schröder

É impossível falar sobre o significado de minimalismo na arquitetura sem citar Mies Van Der Rohe.

Sua frase mais famosa é “less is more” (menos é mais), o que mostra que ele valorizava projetos que apostavam na simplicidade do minimalismo.

A Casa Edith Farnsworth, projetada por ele em 1945, é uma das obras arquitetônicas minimalistas mais famosas do mundo.

Ela é formada por linhas limpas distribuídas em uma estrutura metálica. O vidro, utilizado em todo o entorno da construção, integra os ambientes internos e externos.

Suspenda por pilares, a casa parece flutuar.

Minimalismo: Casa Edith Farnsworth

Minimalismo: Casa Edith Farnsworth

Minimalismo: Casa Edith Farnsworth (detalhes fachada)

Minimalismo: Casa Edith Farnsworth (detalhes fachada)

Veja também: Conheça 10 incríveis obras de arquitetura famosas mundialmente + 8 obras brasileiras

Quais são as características do minimalismo na arquitetura?

O minimalismo na arquitetura prioriza materiais como vidro, ferro e madeira. As obras têm formas geométricas, linhas retas e ângulos marcados.

As cores geralmente são neutras e a iluminação é zenital.

5 casas minimalistas incríveis!

 

Minimalismo: casa minimalista no Japão

Minimalismo: casa minimalista no Japão

Minimalismo: casa minimalista com fachada de vidro

Minimalismo: casa minimalista com fachada de vidro

Minimalismo: casa minimalista com pilotis

Minimalismo: casa minimalista com pilotis

Minimalismo: casa com fachada minimalista

Minimalismo: casa com fachada minimalista

Minimalismo: casa com fachada minimalista branca

Minimalismo: casa com fachada minimalista branca

Veja também: Álvaro Siza – Conheça o estilo minimalista deste grande arquiteto português

Minimalismo na decoração: um estilo de vida

Nos últimos anos, o minimalismo como estilo de vida começou a se popularizar, e a decoração minimalista tem tudo a ver com esse movimento.

O minimalismo como estilo de vida prega que as pessoas conseguem ter mais qualidade de vida ao reduzir os excessos.

Entre os exageros que podem ser eliminados está o consumismo, que está diretamente ligado à quantidade de objetos que temos em casa.

E é aí que a decoração minimalista aparece como uma boa solução.

Veja também: O que é design de interiores? Seja um expert no assunto!

Minimalismo como estilo de vida

Minimalismo como estilo de vida

Como criar uma decoração minimalista?

O minimalismo é o estilo de vida do seu cliente? Separamos algumas dicas que vão ajudar no projeto.

Vamos começar falando sobre os materiais indicados para uma decoração minimalista.

Minimalismo: mesa com apoio de madeira

Minimalismo: mesa com apoio de madeira

Existem alguns materiais que são característicos da decoração minimalista, pois passam uma sensação de simplicidade e ligação com a natureza. Veja alguns exemplos:

  • madeira
  • couro
  • papel
  • aço
  • cobre

Quando falamos sobre revestimentos, as cores mais utilizadas são os tons neutros, como preto, branco e cinza. O cimento queimado também é uma excelente alternativa.

Minimalismo: sala minimalista com parede de cimento queimado

Minimalismo: sala minimalista com parede de cimento queimado

Veja mais dicas sobre revestimento:

De modo geral, quem busca o minimalismo na decoração deve optar por ambientes claros. Na hora de escolher as cores, escolha até 3 tons.

Minimalismo: sala minimalista com decoração com tons de preto, branco e madeira

Minimalismo: sala minimalista com decoração com tons de preto, branco e madeira

Minimalismo: sala de estar minimalista com decoração em tons de preto e branco

Minimalismo: sala de estar minimalista com decoração em tons de preto e branco

A escolha dos móveis faz toda a diferença para quem tem o minimalismo como estilo de vida.

É preciso reduzir as peças, escolhendo apenas os objetos essenciais.

Diante desse contexto, o mobiliário no minimalismo precisa ser bastante funcional.

Uma opção é apostar na marcenaria criativa para criar peças únicas de acordo com a necessidade do cliente.

Minimalismo: marcenaria criativa

Minimalismo: marcenaria criativa

Vale lembrar que no minimalismo, cada objeto é parte essencial da decoração, seja uma peça de design ou móvel simples.

Para valorizar os mobiliário e os espaços livres do minimalismo, é importante criar a iluminação adequada.

Os spots embutidos ou de sobrepor são os indicados nesse tipo de projeto, pois conseguem dar amplitude ao espaço e não sobrecarregam a visão.

Mas se o cliente gosta de pendentes, a dica é apostar em objetos minimalistas, simétricos e sem muitos detalhes.

Minimalismo: cozinha minimalista com spot de sobrepor

Minimalismo: cozinha minimalista com spot de sobrepor

Minimalismo: pendente de lâmpada

Minimalismo: pendente de lâmpada

A decoração minimalista é uma das queridinhas do momento, não é mesmo? Se você quer saber quais foram o estilos decoração que marcaram época, confira também: Desvende a incrível história do design de interiores, do Antigo Egito até os dias de hoje!