Simetria: O Que É, Tipos + Exemplos na Natureza e Arquitetura

Simetria é quando as partes de um elemento dividido no meio são iguais. Esse conceito é utilizado na matemática, na geometria, na gramática, na arte, na natureza e na arquitetura.

Para muitos, ela é sinônimo de beleza e perfeição. Desde a Grécia Antiga, a simetria é utilizada para passar um senso de ordem e harmonia nas construções.

E como será que ela é vista na arquitetura e no design de interiores nos dias de hoje?

Neste artigo, vamos explicar o que é simetria, seus tipos e mostrar lindos exemplos na natureza e na arquitetura. Acompanhe!

O que é simetria?

Simetria é quando as partes de um elemento dividido no meio são iguais. Esse conceito é utilizado na matemática, na geometria, na gramática, na arte, na natureza e na arquitetura.

O termo simetria vem do grego syn (junto) + metron (medida ou a qualidade do que tem a mesma medida).

Sendo assim, se um elemento é separado em partes e ambas, quando sobrepostas, têm o mesmo tamanho, ele é considerado simétrico.

Na geometria, um objeto apresenta simetria quando se parece o mesmo depois de uma transformação, como reflexão ou rotação.

O eixo de simetria é uma linha, real ou imaginária, que atravessa o centro da figura.

Um exemplo de elemento simétrico são as figuras geométricas.

Simetria: figuras geométricas

Simetria: figuras geométricas

Na biologia, a simetria consiste na correspondência ideal do corpo de uma planta ou animal em relação a um centro, um eixo ou um plano.

Dessa forma, os órgãos ou partes envolvidas são distribuídas em uma determinada ordem.

O famoso desenho “O Homem de Vitruvio”, de Leonardo da Vinci, mostra esse conceito de simetria no corpo humano.

Simetria: Homem de Vitruvio (Leonardo da Vinci)

Simetria: Homem de Vitruvio (Leonardo da Vinci)

Já na gramática, a simetria é a correspondência regular entre os elementos da frase.

Veja também: Pirâmides do Egito – Tudo Que Você Precisa Saber +7 Curiosidades

4 tipos de simetria

Agora que você já sabe o que é simetria e onde ela está presente, vamos falar sobre seus tipos.

Eles variam de acordo com o eixo de simetria.

Veja quais são:

1- Simetria reflexiva

Na simetria reflexiva, também conhecida como do espelho ou axial, uma linha passa sobre a figura ou objeto de tal maneira que as duas partes ficam exatamente iguais, como se uma fosse uma o reflexo da outra.

Veja 2 exemplos de desenho simétrico:

Desenho simétrico de urso

Desenho simétrico de urso

Desenho simétrico ilustração

Desenho simétrico (ilustração)

A simetria reflexiva aparece na natureza quando observamos o reflexo de objetos, elementos e animais na água.

Repare com as imagens passam uma sensação de beleza, equilíbrio e harmonia.

Simetria na natureza

Simetria na natureza

Simetria na natureza (Cisne)

Simetria na natureza (Cisne)

A simetria reflexiva pode ser considerada a chamada perfeita simetria.

2- Simetria bilateral

Na simetria bilateral, conhecida também como real, o eixo de simetria divide o elemento (ou corpo) em duas partes iguais. É o tipo de simetria usada na biologia para classificar os seres vivos, por exemplo, nós, seres humanos.

Simetria bilateral: coruja

Simetria bilateral: coruja

Simetria no corpo humano

Simetria no corpo humano

Segundo uma pesquisa realizada na Universidade do Novo México (EUA), pessoas mais simétricas são consideradas mais atraentes.

3- Simetria radial

A simetria radial também é utilizada na biologia.

Nessa classificação, todas as retas passam através do ser vivo, que é dividido em várias partes distribuídas em torno de um eixo longitudinal. A estrela marinha é um exemplo de ser vivo com simetria radial.

Simetria radial

Simetria radial

4- Simetria rotacional

A simetria rotacional (ou central) acontece se, ao girar uma figura ao redor de um ponto, ela fica exatamente como na posição original. Ou seja, a aparência do objeto não muda mesmo depois da rotação.

Vejo o exemplo abaixo. A figura continua com o mesmo formato, independentemente da sua posição em uma volta de 360º.

Simetria de rotação

Simetria de rotação

A importância da simetria na arquitetura

A simetria na arquitetura passa uma sensação de segurança e estabilidade, além de criar um senso de proporção.

Ela começou a marcar presença na Grécia Antiga, com a criação da proporção áurea. A simetria surge como uma tentativa de explicar e reproduzir a beleza ideal por meio da racionalidade dos números.

Simetria na arquitetura

Simetria na arquitetura

O Templo de Parthenon, uma das obras mais famosas da arquitetura grega, deixa claro como a perfeita simetria era uma preocupação nas construções erguidas naquele período.

Simetria: Templo de Parthenon

Simetria: Templo de Parthenon

Veja também: Equilíbrio, simetria e arte representados pela arquitetura grega

A simetria foi amplamente utilizada na arquitetura durante séculos. O Taj Mahal é um dos exemplos mais famosos de obra arquitetônica simétrica.

Podemos citar também a presença da perfeita simetria na arquitetura renascentista, como na Cúpula da Catedral de Florença, Santa Maria Del Fiore.

Simetria: Taj Mahal

Simetria: Taj Mahal

Simetria: Cúpula da Catedral de Florença (Santa Maria Del Fiore)

Simetria: Cúpula da Catedral de Florença (Santa Maria Del Fiore)

Com o surgimento da arquitetura moderna, obras simétricas começaram a ser deixadas de lado por muitos arquitetos, que apostavam em formas assimétricas e um equilíbrio dinâmico.

Mas a simetria ainda é muito valorizada na arquitetura e também na decoração.

A decoração simétrica aparece com frequência em projetos residenciais. Sua principal característica é a rigidez e o comprometimento com as proporções.

Em decorações nesse estilo, os móveis e as cores dão a sensação de um ambiente organizado.

Simetria na decoração (sala de estar)

Simetria na decoração (sala de estar em tons de preto e branco)

Simetria na decoração: sala de estar com tons neutros

Simetria na decoração: sala de estar com tons neutros

Simetria na decoração sala de estar com sofá curvo foto Iara Kilaris

Simetria na decoração sala de estar com sofá curvo foto Iara Kilaris

Simetria na decoração sala de estar com paleta de cores neutras foto Quitete & Faria

Simetria na decoração sala de estar com paleta de cores neutras foto Quitete & Faria

Sobre a simetria e assimetria na arte, o historiador Dagobert Frey traz uma definição poética que nos traz reflexão:

Simetria significa descanso e ligação, e assimetria, movimento e desatamento; uma a ordem e a lei, e outra a arbitrariedade e o acidente; uma rigidez formal e repressão, e outra vida, prazer e liberdade

– Dagobert Frey

A simetria não é uma obrigação na arquitetura, mas, sem dúvida, obras que têm essa característica encantam os amantes das linhas retas e perfeição das formas.

Conheça arquitetos que usaram a perfeita simetria em suas obras:

  • Como o ex-boxeador Tadao Ando descobriu seu verdadeiro talento na arquitetura
  • Louis Kahn: o arquiteto que se inspirou no passado para criar obras monumentais

5 exemplos de figuras simétricas

Agora que já vimos tudo sobre simetria, fique com alguns exemplos de imagens belíssimas:

Figuras simétricas: borboleta

Figuras simétricas: borboleta

Figuras simétricas: elefante

Figuras simétricas: elefante

Figura simétrica: gangorra

Figuras simétricas: gangorra

Figuras simétricas: rostos em formato de asa de borboleta

Figuras simétricas: rostos em formato de asa de borboleta

Figuras simétricas: livro com simetria reflexiva

Figuras simétricas: livro com simetria reflexiva

Agora que você já viu belos exemplos de simetria na arquitetura, que tal conhecer as obras desconstrutivistas mais bonitas do mundo? Confira: O desconstrutivismo na arquitetura e suas obras que libertaram o mundo dos ângulos retos e tradicionais

Comentários

comentários em "Simetria: O Que É, Tipos + Exemplos na Natureza e Arquitetura"